domingo, 26 de junho de 2016

“Jóni Brandão é sexto nos campeonatos nacionais”

EFAPEL com grande exibição na prova de Fundo

A EFAPEL foi a grande protagonista da prova de Fundo dos campeonatos nacionais de 2016 que se realizaram em Braga. Os sete corredores da equipa de Ovar assumiram o controlo de grande parte da corrida e deram tudo para que Jóni Brandão fosse o melhor representante da formação ao cruzar a meta no sexto lugar. José Mendes sagrou-se campeão nacional.

Num dia quente, os ciclistas tinham uma prova bastante dura pela frente. A organização definiu um percurso com quase 180 quilómetros e 11 subidas ao alto do Sameiro. A última terminaria com a chegada lá em cima. Só de ascensão, os atletas tinham cerca de 55 quilómetros, ou seja, o equivalente a duas idas à Torre, na Serra da Estrela.

Após o início, formou-se uma fuga. Nesta, a EFAPEL colocou Nuno Almeida. Entretanto, perante a ameaça de alguns atletas nesse grupo, os restantes corredores comandados por Américo Silva iniciaram a perseguição. A equipa diminuiu consideravelmente a fuga entre os escapados e o pelotão. Quando estava tudo junto, houve novos ataques que acabaram por ser bem sucedidos. Corredores que representam formações estrangeiras, foram bem sucedidos e o título nacional foi para José Mendes (Bora-Argon), enquanto Nelson Oliveira (Movistar) foi vice-campeão e Ricardo Vilela (Caja Rural) acabou na terceira posição.

“Fizemos uma boa corrida em termos colectivos. Hoje tivemos adversários que foram mais fortes, em particular os que estão em equipas dos escalões Continental-Profissional e World Tour, e temos de lhes dar os parabéns. Alguns destes atletas estão com preparação mais avançada pois têm trabalhado a pensar no Tour. Nós programámos tudo para ter o pico de forma mais tarde, na volta a Portugal. Isso também ajudou a fazer diferença. De qualquer forma, quero enaltecer o comportamento irrepreensível do nosso conjunto”, afirmou o director desportivo da EFAPEL, Américo Silva.

Já na sexta-feira, a equipa tinha participado no contra-relógio de elites com António Barbio que tinha alcançado o nono tempo no dia em que Nelson Oliveira revalidou o título nacional.

A equipa tem, agora, uma pausa de quase duas semanas e regressa à competição entre 7 e 10 de Julho com o 39º Grande Prémio Internacional de Torres Vedras - Troféu Joaquim Agostinho.

Fonte: Efapel

 

“Seleção Nacional/Liberty Seguros/Btt”

Tiago Ferreira campeão do Mundo de maratonas BTT

O português Tiago Ferreira, ao serviço da Seleção Nacional/Liberty Seguros, conquistou hoje o Campeonato do Mundo de Maratonas BTT (XCM), em Laissac, França. É a segunda vez que um ciclista luso ganha um mundial de elite. a outra medalha de ouro pertence a Rui Costa e foi conquistada na estrada, em 2013.

O viseense concluiu os 90 quilómetros, muito duros, com 3130 metros de acumulado de subida, em 4h01m57s. O adversário que mais se aproximou foi o austríaco Alban Lakata, que gastou mais 19 segundos. A medalha de bronze viaja para a República Checa, na bagagem de Kristian Hynek, que ficou a 56 segundos de Tiago Ferreira.

O corredor luso fez os 90 quilómetros sempre em cabeça de corrida. Primeiro num grupo numeroso e, depois, sempre entre aqueles que se destacavam e que foram mudando ao longo da corrida. No último ponto de assistência, apenas Héctor Paez seguia com Tiago Ferreira. Mas, daí até à meta, o colombiano ficou para trás, enquanto o português soube resistir à aproximação de Lakata para conquistar um resultado histórico para o ciclismo nacional, a segunda medalha de ouro em mundiais de elite.

“Foi uma corrida perfeita do Tiago, que fez uma gestão tática fantástica, cumprindo com todas as indicações. A prova desenrolou-se como queríamos e vivemos um dia espectacular, com dezenas de portugueses a comemorar a vitória na meta", afirmou o selecionador nacional, Pedro Vigário.

Este resultado surge 21 dias depois de Tiago Ferreira ter conseguido a medalha de prata no Campeonato da Europa, realizado na Letónia, onde foi batido apenas pelo estoniano Peeter Pruus.

"Sentia-me muito bem e estava super motivado pelo segundo lugar no Europeu. De início, sabia que era preciso impor um ritmo alto. Consegui partir o grupo de atletas, até que ficámos cinco na frente. A dada altura, o Hector Paez atacou na última subida e eu fui com ele. Sofri muito em alguns momentos, mas sabia que tinha de resistir. Na descida ele arriscou muito para me ‘descarregar’ e acabou por cair. Vi-me sozinho na frente, também acabei por cair, mas levantei-me de imediato e dei tudo até à meta”, explica Tiago Ferreira.

O corredor que, tal como David Rosa, irá representar Portugal nos Jogos Olímpicos, ainda não caiu em si. “Estou com a camisola de campeão vestida, mas ainda não pensei como será passar um ano de arco-íris. Por enquanto, ainda quase nem acredito”, confessa.

Luís Leão Pinto também representou a Seleção Nacional/Liberty Seguros, mas não conseguiu terminar a corrida.

No setor feminino, a correr pelas respetivas equipas, Celina Carpinteiro foi 27.ª, a 37m06s, da vencedora, a suíça, Jolanda Neff, e Ilda Pereira foi a 40.ª, a 52m04s da primeira classificada.

Fonte: FPC

“Campeonato Nacional de DHI”

Vasco Bica e Filipa Peres revalidam títulos

Vasco Bica (MS Racing Portugal) e Filipa Peres (RG Centro Óptico de Fafe) venceram hoje, em Proselo, Arcos de Valdevez, as provas de elite do Campeonato Nacional de Downhill (DHI), revalidando os títulos que já lhes pertenciam.

O domínio de Vasco Bica foi total: impôs-se na manga de qualificação e repetiu o feito na final. Desceu para a vitória em 2’00’’549, menos 894 milésimos do que o vice-campeão, Francisco Pardal (Penacova DH/UD Lorvanense). Emanuel Pombo (Ciclomadeira Clube Desportivo), que tem dominado a Taça Cyclin’Portugal, não foi além da terceira posição, a 2,129 segundos do vencedor.

O triunfo de Filipa Peres entre a elite feminina foi mais folgado do que a vitória de Vasco Bica. Filipa Peres baixou em 2’31’’861, menos 2,289 segundos do que Margarida Bandeira e menos 40,206 segundos do que Leonor Bandeira, que a acompanharam no pódio.

Diogo Pinto (RG Centro Óptico de Fafe) impôs-se em juniores e Tiago Ladeira (Casa do Povo da Abrunheira) foi o melhor cadete.

Nas classes de veteranos as triunfos pertenceram ao master 30 Daniel Pombo (Ciclomadeira Clube Desportivo), ao master 40 Rui Cruz (MCF/Xdream/Município de S. Brás) e ao master 50 José Salgueiro (MCF/XDream/Município de S. Brás).

Fonte: FPC

“José Mendes Campeão Nacional no calvário do Sameiro”

José Mendes é o novo Campeão Nacional de Ciclismo após a vitória, este domingo, em Braga, nos difíceis 177,1 quilómetros do circuito que teve 11 passagens no Bom Jesus e no Sameiro. O corredor da equipa Bora/Argon 18, natural de Guimarães, chegou à medalha de ouro depois de deixar para trás Nelson Oliveira (Movistar) quando faltavam cinco quilómetros para a meta. No alto do Sameiro, Mendes festejou isolado, com 18 segundos de vantagem sobre Oliveira. Ricardo Vilela (Caja Rural) foi terceiro, a 59 segundos.

“Dedico o triunfo à minha família que sempre esteve ao meu lado e a todos os meus amigos que estiveram aqui a apoiar-me, sem eles não era possível. Eles foram a minha força para conseguir este resultado”, disse emocionado José Mendes momentos antes de receber a medalha de ouro e de envergar a camisola de Campeão Nacional. Depois Mendes explicou a prova. “Já conhecia o percurso do ano passado mas este ano as coisas foram diferentes. A Efapel assumiu a responsabilidade da corrida e eu tentei poupar-me o máximo possível para conseguir estar na frente na parte final. Quando começaram os ataques de corredores importantes, consegui estar na frente. Na altura em que o Nelson Oliveira assumiu a frente, eu vinha atrás. Tive de dar tudo para o alcançar e na última subida ataquei. Parecia que nunca mais chegava ao fim e ao passar a linha de meta foi… não há palavras.”

Enquanto profissional, este foi, aos 31 anos, o primeiro título de Campeão de José Mendes depois de, na sexta-feira, ter deixado escapar a medalha de ouro na prova de contrarrelógio para Nelson Oliveira, por pouco mais de um minuto. Curiosamente agora foi a vez de Oliveira ficar em segundo e de Mendes festejar. “Era um sonho que perseguia porque nas camadas amadoras já tinha sido Campeão Nacional. Penso que para o ano, se tudo correr bem, vou estar em provas importantes e, sem dúvida, que será uma responsabilidade mas também um orgulho muito grande levar o símbolo de Portugal ao peito”, afirmou o novo Campeão de 31 anos que deverá ser uma das escolhas para representar a Bora /Argon 18 na Volta à Espanha.

Dos 49 corredores Elite que iniciaram a prova de fundo dos Nacionais de Ciclismo, apenas 18 concluíram a prova, facto que, mais uma vez, demonstra as dificuldades do percurso que aliadas ao calor fizeram, mais uma vez, de Braga um cenário espetacular para a modalidade e um Campeonato dos mais difíceis dos últimos anos. O acordo entre o município bracarense e a organização dos Campeonatos Nacionais de Ciclismo, a Podium Events, prevê que no próximo ano a Cidade dos Arcebispos venha novamente, e pelo terceiro ano consecutivo, a receber a prova.

Vem aí a Volta a Portugal do Futuro Liberty Seguros

Com o final dos Campeonatos Nacionais de Estrada, os Sub-23 começam já a pensar na próxima competição dedicada exclusivamente a esta categoria. De 14 a 17 de julho, a Podium Events leva para a estrada a principal prova por etapas para Sub-23, a 24ª Volta Portugal do Futuro Liberty Seguros. A competição, que este ano vai percorrer 537,1 quilómetros em quatro dias, começa em Soure e vai terminar na Serra do Larouco em Montalegre.

Fonte: FPC

“Reportagem no “O Praticante” do “Grande Passeio do CCL-Clube Campismo Lisboa.2016”

Já está on-line a reportagem no “O Praticante” do “Grande Passeio do CCL-Clube Campismo Lisboa.2016” realizado hoje na Costa da Caparica, a mesma pode ser visualizada em: http://www.opraticante.pt/grande-passeio-do-ccl-clube-campismo-lisboa/ ou em: http://www.opraticante.pt/  onde pode ainda visualizar outras notícias.

“Reportagem no “Jornal de Ciclismo” do “Grande Passeio do CCL-Clube Campismo Lisboa.2016”

Já está on-line a reportagem no “Jornal de Ciclismo”, do “Grande Passeio do CCL-Clube Campismo Lisboa.2016” realizado hoje na Costa da Caparica, a mesma pode ser visualizada em: http://jornalciclismo.com/?p=42672 ou em: http://jornalciclismo.com/ onde pode ainda visualizar outras notícias.

“Galeria Multimédia” divulgação das Fotos do “Passeio do CCL- Clube Campismo de Lisboa.2016”

Já estão on-line na “Galeria Multimédia”, as fotos do “Passeio do CCL- Clube Campismo de Lisboa.2016” realizado este domingo na Costa da Caparica, as mesmas podem ser visualizadas em:

“Grande passeio do CCL-Clube Campismo de Lisboa”


Cerca de três centenas a pedalar nas comemorações dos 75 anos

Texto e fotos. José Morais     

Semanalmente vão para a estrada muitos passeios de cicloturismo, muitas vezes me pergunto, o que leva tantos amantes da modalidade a irem participar todos os domingos, deixando família em casa, trocando um belo dia de praia pela bicicleta, fazendo muitos quilómetros até às concentrações, entre outras coisas. Depois, nos eventos pedalam, convivem, praticam desporto, e quase arrisco dizer que, a bicicleta é o sonho que muitos tiveram, em ter sido um dia, um ciclista profissional, sendo a maravilhosa máquina de duas rodas sem motor para eles considerada um Deus.

E foi em mais um passeio de bicicleta que estivemos este domingo 26 de junho, desta vez na Costa da Caparica, no Grande Passeio do CCL- Clube de Campismo de Lisboa, um evento do calendário oficial da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), que este ano assinalou os 75 anos do CCL, comemorando assim as bodas de diamante.

No parque do CCL, bem cedo começaram a chegar os cicloturistas, cumprimentos, conversas, inscrições, e a preparação das bicicletas, pelas 9,15 tudo a postos, sendo dada a partida a toda a caravana, com cerca de três centenas de participantes, para fazerem um trajeto com cerca de 60 quilómetros, passando por; Trafaria, Funchalinho, Lazarim, Sobreda, Vale Figueira, Corroios, Vale Milhaços, Marisol, Belverde, Coina, Casal do Marco, Fogueteiro, Paivas, Cruz de Pau, Sobreda, Lazarim, Capuchos, e Costa da Caparica, com a chegada a acontecer cerca das 12,45.

Um olhar pelo passeio: 

Com o trajeto de média dificuldade, uma velocidade de cicloturismo, foi um passeio muito positivo, com o pelotão a rolar quase sempre compacto, apenas alguns pontos de maior dificuldade estendeu o mesmo, mas com todos a superar o passeio, os locais também bonitos, muitas vezes com o mar em pano de fundo, proporcionou a todos uma excelente manhã de bicicleta, a qual foi trocada por uma boa manhã de praia, com a mesma a pouco metros do local da concentração.

Tivemos um excelente acompanhamento policial, tanto da Brigada de Transito da PSP, como da GNR, e ainda de referenciar o apoio dado pelos Grupos de Motares do Seixal e Costa Nova, o qual deram todas a segurança a todos os participantes.

Rui Geninho foi o responsável pelo evento, no final falava á nossa reportagem bastante satisfeito ao dizer; “Foi um excelente passeio, tivemos mais do que outras edições, o que ficamos satisfeitos com isso, este ano mudamos o trajeto, tentamos ir por outras estradas onde não perturbasse quem queria ir para a praia, o que valorizou ainda mais a iniciativa”.

Antes de terminar, Rui Geninho comentou algo que não concorda em relação bicicleta, a mesma continua a pagar impostos, não havendo redução no iva, quando muitas vezes existe outros isentivos a automóveis e motos, algo que deveria ser revisto, já que a bicicleta não polui, e é amiga do ambiente. E a Finalizar deixou uma mensagem; “Façam exercício físico, muito, e voltem, cá os esperamos noutras edições”.

E foi mais um grande passeio, bom acolhimento, boa receção aos participantes, um passeio bem organizado, um trajeto bonito, com um domingo com algum calor, mas propício a boas pedaladas, as quais terminaram com um grande almoço de confraternização, nas comemorações dos 75 anos de existência, um Clube pioneiro no campismo nacional, fundador da Federação de Campismo, com mais de 80.000 sócios em 40 países, e sete parque a nível nacional.

Estão assim de parabéns, desejando por muitos anos, e da nossa parte, o podermos estar novamente presentes em 2017, até lá, ficam os votos de bons passeios, boas pedalas.

Parceria: Notícias do Pedal/FPCUB*

Clique para ver mais fotos de evento em: