sábado, 25 de junho de 2016

“Stig Broeckx está em 'estado vegetativo'”

Ciclista da Lotto Soudal continua em coma

Por: Fábio Lima

Foto: Getty Images

Vítima de uma violenta queda sofrida em maio, na Volta à Bélgica, o belga Stig Broeckx continua em coma induzido, segundo revelou este sábado a equipa Lotto Soudal em comunicado. De acordo com a mesma nota, os médicos do hospital de Genk reduziram a medicação de forma a tentar retirá-lo de coma, mas "infelizmente, Stig não respondeu aos estímulos de som e movimento".

Os médicos confirmaram ainda que "Stig sofre de danos cerebrais severos", estando atualmente "em estado vegetativo". Desta forma, e segundo a mesma nota, "é difícil prever-se que se poderá recuperar a consciência".

Recorde-se que Stig Broeckx, de 26 anos, foi um dos ciclistas envolvidos no grave acidente ocorrido na Volta à Bélgica, no qual vários elementos do pelotão foram atingidos por uma moto da organização.

Fonte: Record on-line

“José Joaquín Rojas sagra-se campeão de Espanha em ciclismo de estrada”

Foto: KENZO TRIBOUILLARD / AFP

Com esta vitória de Rojas, a Movistar somou o sétimo título consecutivo, o nono nos últimos dez anos.

José Joaquín Rojas (Movistar) sagrou-se hoje pela segunda vez campeão espanhol de ciclismo de estrada, repetindo o triunfo de 2011.
Em Concetaina, Joaquín Rojas voltou a vestir a camisola de campeão espanhol, terminando isolado a tirada de 193,8 kilómetros em 4:45.22 horas, menos sete segundos que a dupla formada por Ángel Vicioso (Katusha) e Jordi Simón (Verva Active), que completaram.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Campeão de Estrada decidido no Bom Jesus”

Faltavam pouco mais de dois quilómetros para a meta quando Rúben Guerreiro desferiu, junto ao Castelo do Bom Jesus, em Braga, o ataque final que o tornou este sábado, 25 junho, Campeão Nacional de Ciclismo de Estrada na categoria Sub-23. No Sameiro, após 144,9 quilómetros, o jovem de Pegões, 22 anos, ergueu bem alto os braços e teve de esperar 20 segundos até ver o segundo classificado, Hugo Nunes (Anicolor), cruzar a linha de chegada. O anterior campeão, Nuno Bico (Klein Constantia), foi relegado para medalha de bronze a 31 segundos.

Guerreiro, natural de Pegões e a representar a equipa norte-americana Axeon, foi um autêntico lutador nesta guerra porque escapou ao pelotão logo nos quilómetros iniciais. “Foi muito duro, estive sempre ao ataque. Quando vi que só um corredor me acompanhou na frente não baixei os braços. Tive sempre a esperança que alguém reintegrasse a fuga mas quando passaram três, quatro, cinco voltas e reparei que não ganhava mais de um minuto, decidi poupar energias e esperar pelo grupo. Foi o melhor que fiz”, explicou o novo Campeão Sub-23, antes de se referir aos últimos e decisivos dois quilómetros. “Foram os piores da minha vida mas nunca baixei os braços. Acreditei sempre até ao fim. É um grande orgulho, sinto-me felicíssimo. Sou muito ambicioso e sem dúvida que é um orgulho e uma honra representar as cores do país ao peito.”

O sobe e desce da prova de fundo

Protagonista da tarde dos Campeonatos Nacionais de Ciclismo de Estrada, em Braga, foi também a dificuldade do percurso delineado em sistema de circuito, com início e fim no Sameiro. Cada uma das nove voltas tinha 16,1 quilómetros com a particularidade dos últimos seis serem sempre em plano inclinado, passando pelo Bom Jesus e Sameiro, ponto altos e de muita devoção em Braga. A dureza do trajeto e o calor levaram ao abandono de 52 dos 68 corredores que iniciaram a corrida.

Os Nacionais de Estrada terminam este domingo, 26 de junho, com a categoria Elite que faz a prova em linha no mesmo percurso. Rui Costa, vencedor do ano passado não vai alinhar por opção. A prova tem partida marcada às 11 horas e uma quilometragem de 177,1 quilómetros que será cumprida em 11 voltas.

Fonte: FPC