domingo, 12 de junho de 2016

“XXIII Passeio Cicloturismo de Arraiolos”

Dia 10 de Julho de 2016

Informações e inscrições:

Tel. 965018982 – 965325472

“Agenda de Ciclismo”

Taça de Portugal de Elite regressa em jornada dupla

O próximo fim-de-semana velocipédico fica marcado por duas provas a contar para a Taça de Portugal de Elite, ambas a disputar no concelho de Oliveira de Azeméis. Será também o fim de semana em que ficaremos a conhecer os campeões nacionais de maratonas BTT.

O Troféu Concelhio de Oliveira de Azeméis, segunda prova pontuável para a Taça de Portugal de Elite, realiza-se no sábado. Os corredores partem às 13h00 para uma prova de 136 quilómetros, que começa na Junta de Freguesia de Fajões e termina, pouco depois das 16h00, na Escola EB 2/3 da Carregosa.

No dia seguinte disputa-se o oitavo Memorial Bruno Neves, terceira corrida pontuável para a Taça de Portugal. A partida será dada em Nogueira do Cravo, às 13h00, esperando-se que os primeiros cheguem à Câmara Municipal de Oliveira de Azeméis, depois de percorridos 146 quilómetros, cerca das 16h30.

Pedro Paulinho (LA Alumínios-Antarte), vencedor da Volta a Albergaria, chega à segunda etapa da Taça de Portugal na frente da classificação geral do troféu.

Seia recebe, no domingo, o Campeonato Nacional de Maratonas BTT (XCM). A Maratona Aldeias da Montanha arranca às 9h30. Os corredores masculinos vão percorrer 87 quilómetros, enquanto as femininas e os masters 50 terão pela frente 73,6 quilómetros.

A Taça de Portugal de BMX termina no próximo fim de semana, com uma jornada dupla, em Quarteira. No sábado corre-se a quinta prova pontuável para o troféu, a partir das 17h30. No domingo a corrida inicia-se às 10h30.

Mais eventos oficiais

18 de junho, 10h00: Encontro de Escolas da Associação Fontinhas Activa, Ilha Terceira, Açores

18 de junho, 14h00: 9.º Troféu Carlos Carvalho, Pousada de Saramagos, Vila Nova de Famalicão

18 de junho, 15h00: 4.º Encontro Regional de Escolas de BTT, Macedo de Cavaleiros

18 de junho, 15h00: Circuito de Ciclismo da Vila de Maceira, Leiria

19 de junho, 8h30: Passeio de BTT da Casa de Pessoal do Hospital de Vila Real

19 de junho, 9h00: VI Prémio de Ciclismo da Casa do Povo de Vermoim, Maia

19 de junho, 9h00: VI Rota da Mamoa em BTT, Oliveirinha, Aveiro

19 de junho, 9h00: Passeio de BTT Rota dos Moinhos, Sanguedo, Santa Maria da Feira

19 de junho, 9h00: 5.º BTT Rota dos Escaravelhos, Travanca do Mondego, Penacova

19 de junho, 9h30: Encontro Regional de Escolas de BTT, Caldas da Rainha

19 de junho, 9h30: 27.º Prémio Juvenil da Aldeia da Piedade, Azeitão, Setúbal

19 de junho, 15h00: Circuito de Ciclismo da Cidade de Leiria

Fonte: FPC

“Filipe Cardoso conquista o GP Abimota”

Foto: DR

O anterior líder, o espanhol Juan Ignácio Pérez (W52-FC Porto), ficou com o segundo lugar, a sete segundos.
O ciclista português Filipe Cardoso (Efapel) conquistou hoje a 37.ª edição do Grande Prémio Abimota, graças à vitória na terceira e última etapa.
Em Águeda, no final de 155 quilómetros desde a Figueira da Foz, Filipe Cardoso levou a melhor num duelo entre gerações, impondo-se Ivo Oliveira (Liberty Seguros-Carglass), com o lituano Tomas Vaitkus (NASR Dubai) a ser terceiro, com as mesmas 03:52.40 horas do vencedor.
Segundo na geral à partida para a derradeira tirada, o ciclista de Santa Maria da Feira valeu-se do triunfo de hoje para vestir a amarela e, assim, somar a sua segunda vitória no Grande Prémio Abimota, depois da de 2008.
O anterior líder, o espanhol Juan Ignácio Pérez (W52-FC Porto), ficou com o segundo lugar, a sete segundos, enquanto Luís Mendonça (Sicasal-Constantinos-UDO), melhor ciclista das equipas de clube, foi terceiro a 13.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Peter Sagan vence segunda etapa da Volta à Suíça/Jurgen Roelandts veste a amarela”

Por: Lusa

Foto: EPA
O ciclista eslovaco Peter Sagan (Tinkoff), campeão do Mundo, venceu este domingo a segunda etapa da Volta à Suíça, com o belga Jurgen Roelandts (Lotto-Soudal) a roubar a liderança ao suíço Fabian Cancellara (Trek-Segafredo).
Beneficiando de um corte no pelotão a 500 metros da meta, Sagan foi o mais rápido num pequeno grupo de seis elementos, gastando 4:35.19 horas para cumprir os 187,6 quilómetros do percurso, com partida e chegada em Baar.
Sagan bateu sobre a meta o argentino Ariel Richeze (Etix-QuickStep) e o australiano Michael Matthews (Orica-GreenEdge).
O pelotão, no qual estava Cancellara e os portugueses Rui Costa (Lampre-Merida) e Tiago Machado (Katusha), cortou a meta três segundos depois, beneficiando Roelandts, que integrava o primeiro grupo.
Assim, Roelandts passou a liderar a prova, com um segundo de avanço sobre Cancellara e seis sobre o australiano Luke Durbridge (Orica-GreenEdge).
Tiago Machado é o melhor português na geral, na 80.ª posição, a 41 segundos, menos um do que Rui Costa, que é 83.º, com Mário Costa (Lampre-Mérida) a ser 117.º, a 57 segundos, e Bruno Pires (Roth) 150.º, a 2.35.
Na segunda-feira disputa-se a terceira etapa, entre Grosswangen e Rheinfelden, num percurso de 192,6 quilómetros.

Fonte: Record on-line

“Ciclistas Gasparotto e Thurau deixam Dauphiné por controlo suspeito”

Foto: Lusa

As regras do MPCC são de adesão voluntária.
O italiano Enrico Gasparotto e o alemão Bjorn Thurau foram afastados pela equipa Wanty da sétima e última etapa do Dauphiné, devido a um controlo que viola as regras do Movimento Por Um Ciclismo Credível (MPCC).
Gasparotto, vencedor da última edição da Amstel Gold Race, e o seu colega de equipa apresentaram uma alta taxa de cortisol, uma hormona produzida pela glândula renal.
O resultado do teste realizado na sexta tirada da corrida não significa automaticamente um positivo por doping, segundo as normas da União Ciclista Internacional (UCI).
Contudo, como pode corresponder ao uso de corticoides, de acordo com as regras do MPCC, impede-os de participar em qualquer competição durante um mínimo de oito dias.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa  

“Chris Froome vence Dauphiné pela terceira vez”

Foto: Lusa

Para Froome vencer o Dauphiné tem sido um bom presságio, uma vez que após os seus dois anteriores triunfos nesta prova acabou por conquistar igualmente a Volta a França.
O britânico Chris Froome (Sky) confirmou hoje o terceiro triunfo no Dauphiné, após a sétima e última etapa, entre Le Pont e Superdévoluy, ganha pelo seu compatriota Stephen Cummings (Dimensio Data).
Para Froome vencer o Dauphiné tem sido um bom presságio, uma vez que após os seus dois anteriores triunfos nesta prova acabou por conquistar igualmente a Volta a França.
Num percurso de 151 quilómetros muito acidentado, com seis contagens de montanha, Froome viu o espanhol Alberto Contador (Tinkoff) atacar diversas vezes na penúltima subida, mas o britânico conseguiu sempre responder.
Também o francês Romain Bardet (AG2R) tentou ameaçar o triunfo de Froome, mas o melhor que conseguiu foi roubar o segundo lugar ao australiano Richie Porte (BMC), que foi igualmente ultrapassado pelo irlandês Daniel Martin (Etixx-QuickStep).
Indiferente à luta pelo triunfo final, Cummings, o último resistente de um grupo de 20 fugitivos, cortou a meta isolado, em 4:05.06 horas, 3.58 minutos antes de Martin e Bardet, que tiraram cinco segundos a Porte, Froome e Contador.
Na geral, Froome terminou o Dauphiné com 12 segundos de avanço sobre Bardet, 19 sobre Martin, 21 sobre Porte e 25 sobre Contador.
Entre os portugueses, André Cardoso (Cannondale) voltou a ser o melhor, na 26.ª posição, a 7.56 minutos de Cummings, com Nelson Olveira (Movistar) a ser 58.º, a 14.39, sendo que Sérgio Paulinho não terminou.
Cardoso terminou a corrida na 27.ª posição, a 19.27 minutos de Froome, enquanto Nelson Oliveira foi 40.º, a 37.05.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“EFAPEL ganha Grande Prémio ABIMOTA”

Filipe Cardoso vence terceira etapa e conquista a camisola amarela

Filipe Cardoso foi o grande vencedor da 37ª edição do Grande Prémio ABIMOTA. O corredor da EFAPEL foi o mais rápido na chegada ao sprint da última etapa, em Águeda, e com este resultado, superou toda a concorrência para subir ao pódio e envergar a camisola amarela, símbolo de vencedor desta importante e antiga competição do calendário de ciclismo em Portugal. Com este resultado, a EFAPEL repete o triunfo alcançado em 2015 e dá seguimento à excelente fase da temporada. No último mês e meio, a formação de Ovar soma três vitórias em corridas por etapas.

A juntar à camisola amarela, Filipe Cardoso também subiu ao pódio para receber a verde, resultado da vitória na classificação dos pontos, e Rafael Silva ficou com a camisola rosa por ter ganho a classificação das metas volantes.

Os quilómetros definidos pela organização entre Figueira da Foz e Águeda seriam decisivos para se conhecer o vencedor do Grande Prémio ABIMOTA. Filipe Cardoso partia em segundo, a três segundos do líder, mas a confiança da equipa na possível vitória final era grande. A estrutura liderada por Américo Silva tinha interesse em que o final fosse em pelotão compacto e o colectivo trabalhou nesse sentido.

“Sabíamos que se chegássemos ao sprint a probabilidade de o Filipe ganhar era grande. Devido à dureza da etapa, tínhamos a noção que havia muitos sprinters que não chegariam em condições de discutir o triunfo. Perante este cenário, a possibilidade de fechar entre os três primeiros e bonificar era real. A única incógnita prendia-se com o cenário de acabar em segundo e o camisola amarela acabar em terceiro. De resto, se fosse terceiro e o líder não bonificasse, a vitória seria nossa. Definimos a estratégia para o dia com isto em mente e correu bem. Foi um triunfo importante e que representa bastante para nós. A equipa voltou a estar muito unida, com todos a trabalharem em prol de um objectivo comum e a prova disso é que não só conquistámos a amarela, como vencemos as classificações por pontos e a das metas volantes”, disse o director desportivo da EFAPEL, Américo Silva.

A equipa tem, agora, uns dias de descanso, mas no próximo fim-de-semana tem mais duas provas pontuáveis para a Taça de Portugal.

Classificação na terceira etapa do 37º Grande Prémio ABIMOTA

    Filipe Cardoso        EFAPEL            3h52m40s

    Ivo Oiveira            Liberty Seguros/Carglass    mt

    Tomas Vaitkus            Nasr Dubai            mt


20º    Álvaro Trueba        EFAPEL            a 3s

28º    Daniel Mestre            EFAPEL            mt

30º    Jóni Brandão            EFAPEL            a 1m09s

36º    Nuno Almeida        EFAPEL            a 5m47s

43º    António Barbio        EFAPEL            mt

44º    Hélder Ferreira        EFAPEL            mt

45º    Rafael Silva            EFAPEL            mt

Classificação geral individual no 37º Grande Prémio ABIMOTA

    Filipe Cardoso        EFAPEL            11h34m41s

    Juan Martin            W52/FC Porto            a 7s

    Luís Mendonça        Sicasal/Constantinos        a 13s


16º    Daniel Mestre            EFAPEL            a 2m08s

25º    Rafael Silva            EFAPEL            a 7m00s

30º    Jóni Brandão            EFAPEL            a 9m20s

36º    Álvaro Trueba        EFAPEL            a 14m46s

37º    Hélder Ferreira        EFAPEL            a 16m33s

38º    Nuno Almeida        EFAPEL            a 17m36s

44º    António Barbio        EFAPEL            a 31m18s

Fonte: Efapel

 

“Reportagem no “O Praticante” do “2º Passeio do Vitória Clube Lisboa.2016”

Já está on-line a reportagem no “O Praticante” do “2º Passeio do Vitória Clube Lisboa.2016” realizado hoje em Lisboa, a mesma pode ser visualizada em: http://www.opraticante.pt/segundo-passeio-cicloturismo-vitoria-clube-lisboa/ ou em: http://www.opraticante.pt/  onde pode ainda visualizar outras notícias.

“Galeria Multimédia” divulgação das Fotos do “2º Passeio do Vitória Clube Lisboa.2016”

Já estão on-line na “Galeria Multimédia”, as fotos do “2º Passeio do Vitória Clube Lisboa.2016” realizado hoje em Lisboa, Coimbra, as mesmas podem ser visualizadas em:

Segundo Passeio de Cicloturismo, Vitória Clube de Lisboa

Um passeio cheio de muita pedalada

Texto e Fotos: José Morais

Realizou-se este domingo 12 de junho, o 2º passeio de cicloturismo do Vitória Clube de Lisboa, o evento que contou com um trajeto de 50 quilómetros, foi percorrido pela capital, com passagem por algum lugar bem típicos da capital, como objetivo do passeio, a promoção e o incentivo ao uso da bicicleta, a divulgação de uma Lisboa ciclável, tendo como apoios a Câmara Municipal de Lisboa, as Juntas de Freguesia do Beato, Penha de França, Marvila e Olivais, e ainda da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta, já que fazia parte do seu calendário oficial.

O Campo do Vitória Clube de Lisboa á Picheleira foi o local da concentração, bem cedo começaram a chegar os participantes, confirmando as inscrições, dando dois dedos de conversa, e os últimos preparos das bicicletas, pelas 9,30 era dada a partida ao cerca de duas centenas e meia de participantes, com a caravana a passar pelas olaias, Areeiro, Av. Gago Coutinho, Av. Marechal Gomes da Costa, Olivais, Expo, Av. Infante D. Henrique, Beato, Santa Apolónia, Praça do Comercio, Cais do Sodré, Av. 24 de Julho, Alcântara, Av. Brasília, Belém, Algés, Av. Vasco da Gama, Cabos de Ávila, Bairro Boavista, Pina Manique, Damaia, Benfica, Sete Rios, Praça Espanha, Av. Berna, A, Roma, Praça Londres, Largo do Leão, Morais Soares, Praça Paiva Couceiro, Penha de Franca, Av. General Roçadas, Olaias, Calçada da Picheleira, e o local da partida que ocorreu cerca da 12, 30.

Um olhar pelas pedaladas:

Numa bela manhã de domingo onde o sol marcou forte presença, ao contrário do 1º passeio realizado em 2015 onde a chuva fustigou os participantes, aqui, o sol aqueceu quem pedalava, num pelotão que pedalou quase sempre compacto, apenas de referenciar alguns pontos de maior dificuldade, mas superados por todos, proporcionou assim uma boa pedalada, numa Lisboa engalanada, com os seus bairros todos enfeitado, já que estamos nas festas da cidade, e em véspera de Santo António, deu ainda mais beleza a estas pedaladas, com alegria e satisfação de todos os que estiveram presentes, num evento que contou com participantes em especial da área da grande Lisboa, mas também de Santarém e Pombal marcaram presença.

Neste segundo passeio do Vitória, temos aqui de dar os parabéns pela excelente organização, apesar de ser um grupo ainda novo na modalidade, e ter sido o seu 2º passeio, mostraram saber na sua realização, souberam receber antes e depois, souberam controlar o evento ao longo do percurso, dando assim a oportunidade a todos de acompanhar sempre o longo pelotão, temos também de dar os parabéns á PSP-Trânsito pelo excelente trabalho feito, e segurança dada a toda a caravana.

Ricardo Figueiredo, responsável pelo Vitória, fazia um balanço no final á nossa reportagem ao qual dizia; “Este ano tivemos um tempo maravilhoso, o sol evadiu Lisboa, e correu tudo bem, tivemos muitos participantes, alguns de longe, tentamos dar o nosso melhor, penso que conseguimos agradar a todos, e temos um passeio para continuar, apenas quero agradecer a todos que nos apoiaram, e convido os que aqui estiveram hoje, e outros para estarem presentes em 2017, queremos fazer mais e melhor, obrigado”.

E o evento que se se estendeu tarde dentro com um grande convívio, tinha á espera de todos dois suculentos porcos assados no espeto, sendo ainda distribuídas lembranças alusivas ao evento a todos os participantes, como ainda algum distinções, e homenagens, e aqui temos de referir uma, o amigo José Manuel, falecido há um ano, precisamente no dia do primeiro passeio do Vitória, foi relembrado, e oferecida uma placa á filha Carla, que muito emocionada agradeceu esta distinção de alguém que deu muito á modalidade, e muitos amigos tinha.

E pouco mais para dizer, num evento que marcou sem dúvida o calendário oficial, e que muito promete no futuro, termino dando os parabéns, com os votos de bons passeios, boas pedaladas.

O Vitória Clube de Lisboa (VCL) é um Clube multidesportivo fundado no dia 11 de Agosto de 1944 e tem sede no bairro da Picheleira, na freguesia do Beato, nasceu através da fusão do Picheleira Atlético Clube com o Botafogo Futebol Clube.

 A constituição do Vitória teve como base a implementação dos pilares: Instrução, Recreio, Cultura e Desporto, para além do edifício da sua Sede, no centro do bairro da Picheleira, o VCL dispõe do Campo de Jogos na Calçada do Carrascal, paredes meias com a Escola EB1 Eng.º Duarte Pacheco, terrenos esses propriedade da Câmara Municipal de Lisboa.

 Sob o lema “A união faz a força” o VCL cresceu e desenvolveu-se nas diversas dimensões da sua cultura associativa tendo tido como principal ativo as pessoas do Bairro da Picheleira, sempre com as portas abertas a pessoas de outros bairros de Lisboa.
Podem Ver mais fotos em:
https://picasaweb.google.com/100910029054260759233?gsessionid=Gd5kB1yySe0QgXaYkJHqfQ