quinta-feira, 9 de junho de 2016

“Abertura de grande animação na descoberta de Albufeira”

Está na estrada a 18.ª edição do Portugal de Lés-a-Lés que, com recordista caravana de 1684 participantes em mais de 1500 motos, liga, na sexta-feira, Albufeira ao Buçaco, em tirada de 553 quilómetros e imensos motivos de interesse. No sábado, etapa do Luso até Vila Pouca de Aguiar, mais curta mas não menos exigente.

O maior pelotão de sempre na maior maratona mototurística da Europa garante números astronómicos. Ao todo, mais de milhão e meio de quilómetros na travessia de Portugal Continental à moda antiga e pelo menos 3 milhões de litros de água para lutar contra a intensa canícula que se espera por estes dias. Prova disso, o Passeio de Abertura que mostrou o concelho albufeirense, desde icónicos locais de diversão nocturna das décadas de 1980 ou 09 até à actualidade, como o Kiss ou o Kadoc, passando pelas mais famosas praias, de Olhos de Água à Falésia, da Galé a St.ª Eulália. Pelo meio tempo para molhar os pés no primeiro dos 20 postos do controlo do evento organizado pela Comissão de Mototurismo da Federação de Motociclismo de Portugal, com excelente encenação dos sempre bem-dispostos elementos do Moto Clube de Albufeira.

Tempo também para as cerca de duas centenas de mototuristas espanhóis, de vários franceses, holandeses, polacos, sul-africanos, brasileiros, angolanos, italianos, suíços e de outras nacionalidades provarem cerveja artesanal algarvia com sugestivo nome de Marafada ou os doces regionais da Santa Casa da Misericórdia da Albufeira. O momento histórico do dia centrou-se na visita ao Castelo de Paderne, um «hisn», pequena fortificação rural fundada pelos almóadas na segunda metade do século XII e que foi o último bastião árabe conquistado em território nacional.

O pequeno farol da Ponta de Baleeira foi outro dos pontos mostrado com orgulho pelo presidente da Câmara Municipal de Albufeira e motociclista convicto, Carlos Eduardo da Silva e Sousa à longa lista de participantes que inclui nomes bem conhecidos de outras áreas como Cândido Barbosa, o ciclista português com maior número de vitórias, ou Armindo Araújo, o bicampeão mundial de ralis da categoria Produção. E que amanhã, sexta-feira, juntamente com 14 condutoras, o presidente da Câmara Municipal de Sabrosa, José Marques, e o vice-presidente da CM Espinho, Pedro Mendes, vão arrancar a partir das 5.30 horas para uma etapa que se prevê longa e muito exigente. Sobretudo para os aventureiros que alinham aos comandos de pequenos ciclomotores de 50 cc de fabrico nacional ou nas eternas Vespa. Aventura bem lusitana, forma ímpar de festejar o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades.

Fonte: O Gabinete de Imprensa 18.º Portugal de Lés-a-Lés/Parceria Notícias do Pedal

“Seleção Nacional/Liberty Seguros/Btt”

David Rosa e Tiago Ferreira convocados para os Jogos Olímpicos

David Rosa e Tiago Ferreira serão os representantes de Portugal na prova de Cross Country Olímpico (XCO) do Rio de Janeiro, que vai realizar-se no dia 21 de agosto.

O selecionador nacional, Pedro Vigário, optou pelos corredores que contribuíram com mais pontos para o inédito apuramento de dois lusos para a prova olímpica de BTT. Depois da estreia, há quatro anos, em Londres, a meta passa por prosseguir a evolução.

"Temos o resultado de Londres como referência. Como sempre acontece ao mais alto nível internacional, queremos melhorar o anterior registo. É com esse objetivo que partiremos para o Rio de Janeiro", assume Pedro Vigário.

David Rosa, o representante português na estreia olímpica, há quatro anos, afina pelo mesmo diapasão. "No mínimo, quero fazer melhor do que o 23.º lugar de Londres. De então para cá tenho conseguido resultados substancialmente melhores e o décimo lugar nos Jogos Europeus faz-me perceber que num dia bom posso atingir o meu objetivo", adianta David Rosa.

Tiago Ferreira, que no último domingo conseguiu a medalha de prata no Campeonato da Europa de Maratonas BTT, vai apresentar-se com a natural expectativa dos estreantes, embora confiante. "Esta convocatória é um sonho tornado realidade. A seguir ao Campeonato do Mundo de Maratonas, no final de junho, vou fazer trabalho específico de XCO e estou confiante de que conseguirei ter uma prestação que dignifique o país", confessa.

A corrida de XCO vai disputar-se num circuito de 4800 metros de extensão. “Tal como aconteceu em Londres, vamos encontrar uma prova em que será necessário conjugar as vertentes técnica e física. Por outro lado, prevê-se uma corrida com uma velocidade muito alta, devido ao tipo de piso. Será um percurso fora do que é comum encontrarmos ao longo do ano, por ser mais artificial do que é costume”, resume Pedro Vigário.

David João Serralheiro Rosa

Data de Nascimento: 12/11/1986

Naturalidade: Fátima

Equipa: Tropix

Participações Anteriores: 23.º em Londres

Tiago Jorge Oliveira Ferreira

Data de Nascimento: 07/12/1988

Naturalidade: S. João de Lourosa

Equipa: Protek

Participações Anteriores:

Fonte: FPC

“Boasson Hagen volta a vencer no Critério do Dauphiné”

Foto: Eric Feferberg

Hagen recuperou a veia triunfal, impondo-se num ‘sprint’ apertado em Belley, diante dos franceses Julian Alaphilippe (Etixx-QuickStep) e Nacer Bouhanni (Cofidis).
O ciclista norueguês Edvald Boasson Hagen (Dimension Data) culminou hoje um interregno de três anos, ao vencer a quarta etapa do Critério do Dauphiné, ainda liderado por Alberto Contador (Tinkoff), apesar da aproximação de Chris Froome (Sky).
Habituado a altos voos no Dauphiné, Hagen recuperou a veia triunfal, impondo-se num ‘sprint’ apertado em Belley, diante dos franceses Julian Alaphilippe (Etixx-QuickStep) e Nacer Bouhanni (Cofidis), para somar a sua quarta vitória em etapas na prova francesa e a primeira desde 2013.
“No final, tinha de partir de longe. Os outros estavam a ficar cansados e consegui ficar na frente. Estou muito contente. Esta etapa era a última oportunidade para ciclistas como eu e queria mesmo sair bem hoje. Está a ser uma ótima época e estou a ficar cada vez melhor para o Tour”, disse o norueguês, depois de conquistar a sexta vitória da temporada.
O grito de raiva que lançou quando cortou a meta, com o tempo de 4:39.26 horas, espelha bem o estado de alma de Hagen, que parece ter deixado definitivamente para trás as épocas dececionantes, coincidentes com o seu percurso na Sky (2010-2014), em que deixou de ser considerado um dos talentos mais promissores do ciclismo mundial para ser visto como um dos maiores ‘flops’.
Hoje, o campeão norueguês, de 29 anos, foi perfeito, nunca deixando Bouhanni sair da sua roda e batendo Alaphilippe por centímetros, no final dos 176 quilómetros desde Tain-L'Hermitage.
Com o triunfo da etapa entregue ao homem da Dimension Data, as atenções voltaram-se para a folha das classificações, que confirmaram que os cortes percetíveis na chegada do pelotão à meta iriam contar para a geral.
Num final desordenado, motivado por uma queda nos quilómetros finais, o britânico Chris Froome (Sky) soube posicionar-se melhor para, na véspera de uma jornada decisiva, 'roubar' nove segundos a Alberto Contador (Tinkoff) e assim subir ao segundo lugar da geral, a apenas quatro segundos do espanhol e dois segundos diante do seu antigo companheiro, o australiano Richie Porte (BMC), que desceu a terceiro.
André Cardoso (Cannondale) e Nelson Oliveira (Movistar) chegaram no grupo de Contador, a nove segundos do vencedor, e são agora, respetivamente, 43.º e 44.º da geral individual, a 2.02 e 2.07 minutos de Contador.
Sérgio Paulinho (Tinkoff), que hoje perdeu 1.24 minutos, é 161.º da geral, a 35.42 minutos.
Na sexta-feira, a quinta etapa decorre ao longo de 140 montanhosos quilómetros, entre Ravoire e a contagem de segunda categoria de Vaujany.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Rui Costa melhor português no Grande Prémio do Cantão de Argóvia”

Mário Costa (Lampre-Merida) e Bruno Pires (Team Roth) não concluíram a prova suíça.
O cclista português Rui Costa (Lampre-Merida) foi hoje 20.º classificado no Grande Prémio do Cantão de Argóvia, conquistado pelo italiano Giacomo Nizzolo (Trek-Segafredo).
Nizzolo impôs-se ao ‘sprint’ no final dos 188,7 quilómetros, com início e final em Lucerna, com o tempo de 4:08.38 horas, à frente de um pelotão, no qual estavam os portugueses Rui Costa (20.º), José Mendes (Bora-Argon 18), que foi 31.º, e Sérgio Sousa (Team Vorarlberg), 34.º.
Mário Costa (Lampre-Merida) e Bruno Pires (Team Roth) não concluíram a prova suíça.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“GP ABIMOTA na rota da EFAPEL”

Equipa volta a uma competição que venceu em 2015

A equipa de ciclismo EFAPEL começa, amanhã, mais uma prova do calendário velocipédico nacional. É a 37ª edição do Grande Prémio ABIMOTA, competição que a formação de Ovar venceu no ano passado. A estrutura liderada por Américo Silva parte com ambição para desafio e vai lutar pelos triunfos em cada um dos três dias de competição.

Os oito corredores já estão seleccionados para mais uma prova da temporada. O grupo apresenta-se, mais uma vez, unido e com o objectivo de estar na discussão. A concorrência apresenta-se forte mas Américo Silva acredita no colectivo que tem ao seu dispor para assumir o protagonismo a que a EFAPEL está habituada.

“Esta é uma prova com muita tradição no nosso calendário. No ano passado conseguimos vencer e partimos concentrados para lutar, novamente, pelos primeiros lugares. Temos conseguido excelentes resultados e prestações nas últimas provas em que participámos e vamos adoptar a mesma postura durante estes três dias”, disse o director desportivo da EFAPEL, Américo Silva.

O Grande Prémio ABIMOTA começa amanhã com a primeira etapa. São mais de 150 quilómetros entre Almeida e Sabugal. No segundo dia, o pelotão pedala entre Mação e Proença-a-Nova e, no domingo faz 155,3 km entre Figueira da Foz e Águeda.


Nome da prova

37º Grande Prémio ABIMOTA


Data

10 a 12 de Junho de 2016


Director desportivo

Américo Silva


Ciclistas

Álvaro Trueba (Contra-relogista/Trepador)

António Barbio (Contra-relogista)

Daniel Mestre (Contra-relogista)

Filipe Cardoso (Sprinter/Équipier)

Hélder Ferreira (Trepador)

Henrique Casimiro (Trepador)

Jóni Brandão (Trepador)

Nuno Almeida (Trepador)

Fonte: Efapel