quarta-feira, 8 de junho de 2016

“Grande Passeio de Cicloturismo do CCL/Bodas de Diamante”

Dia 26 de junho de 2016

Texto e Cartaz: José Morais

O Clube de Campismo de Lisboa-CCL leva para a estrada no próximo dia 26 de junho mais um grande passeio de bicicleta, este com a celebração da Bodas de Diamante do Clube.

A organização promete para este ano um passeio diferente, cheio de muitas novidades, e um grande convívio final, sendo oferecido a todos os inscritos um grande almoço.

A concentração está marca para as 8 horas no Parque de Campismo da CCL-Costa da Caparica, junto á Orbitur, com a partida marcada para as 9 horas, para um percurso de 60 quilómetros.

Para mais informações e inscrições pelo telefone: 212 900 100 ou 912 137 572, ainda pelo Fax: 212 902 848, ou utilizando o e-mail: geninhoriu@gmail.com

Marque já na sua agenda, e venha participar neste grande passeio, que muito promete em 2016.

“Aru redime-se de má época com triunfo no Dauphiné”

Foto: JAIME REINA / AFP

A dois segundos de Aru chegaram também André Cardoso (Cannondale) e Nelson Oliveira (Movistar), enquanto Sérgio Paulinho (Tinkoff) perdeu 11.32 minutos.

O ciclista italiano Fabio Aru (Astana) redimiu-se hoje de uma temporada discreta, ao ganhar em solitário a terceira etapa da Critério do Dauphiné, marcada por uma providencial troca de bicicleta do líder Alberto Contador (Tinkoff).

Aru vestiu momentaneamente a pele do outro líder italiano da Astana, Vincenzo Nibali e, com uma descida louca, conseguiu manter uma curta vantagem, conquistada na derradeira inclinação do dia, um pequeno ‘muro’ situado a 20 quilómetros da meta, para ser o primeiro em Tournon, com os ‘tubarões’ do 'sprint' mesmo atrás de si.

“Tentei a minha sorte na subida e depois decidi ir ao limite na descida, mas nunca pensei que terminaria assim. É uma experiência nova para mim ganhar desta forma”, reconheceu o jovem italiano, de 25 anos, que somou hoje o sexto triunfo da carreira, depois de três etapas no Giro e duas na Vuelta.

Conhecido pelos seus dotes de trepador, o ciclista da equipa cazaque mostrou que também sabe descer. Na subida rumo à contagem de segunda categoria de Sécheras, Tony Martin (Etixx-QuickStep), bem ao seu jeito, atacou a solo e motivou uma reação de Aru, que rapidamente formou um grupo de perseguição com Pierre Rolland (Cannondale), Tsgabu Grmay (Lampre-Merida), Luis León Sánchez (Astana), Adam Yates (Orica-GreenEdge), Mikel Landa (Sky), Steve Morabito (FDJ) e Bart De Clercq (Lotto Soudal).

Aru alcançou Martin e partiu em busca da sua primeira vitória da temporada, marcada por abandonos e resultados modestos, e conseguiu-o ao cumprir em solitário os 187,5 quilómetros, com início em Boen-sur-Lignon, em 4:19.54 horas.

Enquanto o homem da Astana celebrava, atrás de si os ‘sprinters’ tinham de contentar-se com a luta pelo segundo lugar, com Alexander Kristoff (Katusha) a levar a melhor.

No pelotão, que cortou a meta dois segundos depois do vencedor, estava Alberto Contador (Tinkoff), que teve um percalço técnico e foi forçado a trocar de bicicleta com Roman Kreuziger para salvar o dia e a liderança na geral.

O espanhol tentou aguardar pelos três quilómetros finais, que lhe dariam o mesmo tempo do pelotão, mas, vendo que não seria possível, optou por uma solução de recurso, sendo lançado pelos seus colegas de equipa para voltar a integrar o pelotão, onde estavam Richie Porte (BMC), segundo a seis segundos, e Chris Froome (Sky), terceiro a 13.

A dois segundos de Aru chegaram também André Cardoso (Cannondale) e Nelson Oliveira (Movistar), enquanto Sérgio Paulinho (Tinkoff) perdeu 11.32 minutos.

O trepador da Cannondale continua a ser o melhor português, na 41.ª posição, a 2.02 minutos de Contador, com o bicampeão nacional de contrarrelógio dois lugares atrás de si.

Paulinho é 168.º, a 34.27 minutos do seu 'chefe de fila'.

Na quinta-feira, a quarta etapa do Critério do Dauphiné vai ligar Tain-L'Hermitage a Belley (Ain), num percurso de 176 quilómetros.

Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Agenda de Ciclismo”

GP Abimota é o próximo desafio do pelotão profissional

O pelotão profissional português dá continuidade à fase mais preenchida da época, disputando, de 10 a 12 de junho, a 37.ª edição do Grande Prémio Abimota. Integrada no encerramento do Abimota, realiza-se, no domingo, em Águeda, a quarta etapa da Taça de Portugal de Paraciclismo. Loulé recebe o último Encontro Inter-Regional de Escolas desta época, também no domingo.

O Grande Prémio Abimota terá três etapas e um total de 455 quilómetros. As tiradas não apresentam dificuldades montanhosas de monta, sendo de esperar que os homens rápidos tenham a oportunidade de brilhar.

A etapa teoricamente, mais propícia a um ataque que evite um sprint compacto é a primeira, que vai ligar, na sexta-feira, Almeida (12h25) ao Sabugal (16h15), ao longo de 154 quilómetros. Uma contagem de montanha de terceira categoria, a 7 quilómetros da chegada, poderá baralhar as contas aos velocistas.

No dia seguinte os corredores vão percorrer 146 quilómetros, desde Mação (11h25) até Proença-a-Nova (15h00). A derradeira etapa, no domingo, começa na Figueira da Foz (13h30) e termina em Águeda (17h15), depois de cumpridos 155 quilómetros.

O pelotão terá 18 equipas, todas as continentais portuguesas e a continental árabe NASR Dubai, todas as equipas de clube portuguesas e quatro equipas de clube espanholas.

No domingo, antes da chegada dos corredores profissionais, Águeda recebe a quarta etapa da Taça de Portugal de Paraciclismo, entre as 15h30 e as 16h45.

A cidade de Loulé será palco, no domingo, do quarto Encontro Inter-Regional de Escolas de BTT da Zona B. O evento realiza-se nas imediações do Pavilhão Municipal de Loulé, a partir das 10h00.

Mais eventos oficiais

9 a 12 de junho: Cyclohorta – VI Grande Prémio SportZone, Açores

10 de junho, 9h30: 3.º Prémio Juvenil de Lousa, Loures

10 de junho, 9h30: 4.º Passeio BTT Feminino, Benedita, Alcobaça

10 de junho, 14h30: 2.º XCO de Lordelo, Paredes

10 de junho, 15h00: Crono-escalada de Lousa, Salemas, Loures

11 de junho, 9h00: 6.º Encontro de Escolas, Lido, Funchal, Madeira

11 de junho, 14h00: 28.º Circuito de Ciclismo de Avidos, Vila Nova de Famalicão

11 de junho, 14h00: Downtown de Abrantes

11 de junho, 14h30: 3.º Encontro de Escolas de BTT de Viseu, Algeraz, Nelas

12 de junho, 8h00: Campeonato Regional da Madeira de DHI, Prazeres, Calheta

12 de junho, 9h00: Gerês Granfondo, Vila do Gerês

12 de junho, 9h00: 7.º Passeio Moure BTT, Moure, Amarante

12 de junho, 9h30: 9.º BTT de Boticas

12 de junho, 9h30: 60.º Circuito de Santo António, Amares

12 de junho, 9h30: III Rota do Caracol, Cantanhede

12 de junho, 9h30: 11.ª Maratona BTT do Baixo Mondego, Montemor-o-Velho

12 de junho, 9h30: Maratona BTT Cidade de Peniche

12 de junho, 10h00: 12.º XCO de Matosinhos, Quinta da Conceição, Leça da Palmeira

Fonte: FPC

“Apresentada a 78ª Volta a Portugal Santander Totta - A mais dura e longa dos últimos anos”

Texto: Armando Saldanha

Fotos: Aldrabiscas

A 78ª edição da Volta a Portugal Santander Totta, em Bicicleta, corre-se entre 27 de julho e 7 de agosto levando às estradas o calor da competição e as emoções de um grande e itinerante festival em permanente animação.

Quase a completar 90 anos, a Volta apresenta-se em Oliveira de Azeméis com novas cores. O percurso que regressa às estradas alentejanas é o mais longo dos últimos cinco anos e tem passagens inéditas na terra batida de um dos famosos troços do Rally de Portugal – o salto de Fafe - e na estreia da Nazaré e de Arruda dos Vinhos como partida e chegada de etapa.

Após 1618,7 KM, a Praça do Comércio, em Lisboa, abre-se ao sprint final e às comemorações dos vencedores…

No ano em que Sporting e o Porto regressam às estradas, aumentando ainda mais as expectativas sobre a prova, Gustavo Veloso, o vencedor repetente dos dois últimos anos, surge novamente entre o lote de favoritos que deseja marcar a chegada a Lisboa com um triunfo na maior competição organizada no verão português.

18 equipas, das mais diversas geografias mundiais, inscreveram 144 competidores para alinharem no percurso desenhado entre Oliveira de Azeméis e Lisboa num total de 1618,7 KM que se vai fazer em 11 dias de competição - 1 prólogo e 10 etapas – com um Dia de Descanso marcado para Viseu.

A prova tem início em Oliveira de Azeméis, onde os ciclistas vão sair um a um para percorrer os 3,6 quilómetros do prólogo, o qual irá ditar a primeira camisola amarela da 78ª Edição da Volta.

No dia seguinte, em Ovar, junto à praia do Furadouro, será dado o arranque para a primeira etapa, uma ligação de 167,4 quilómetros até ao centro de Braga, que vai ficar completa quando o pelotão cumprir um circuito final que passa duas vezes pelo Bom Jesus e pelo Sameiro.

O Minho vai continuar a ser cenário com os 160 quilómetros da segunda tirada, que parte de Viana do Castelo rumo a Fafe. Aqui surgirá a primeira grande novidade desta edição ‘o piso em terra, com cerca de 2,2 quilómetros’, um dos troços mais famosos do Rali de Portugal, o "Salto da Pedra Sentada", que coincidirá com um prémio de montanha de 2.ª categoria.

Ao quarto dia, a prova entra no nordeste transmontano, partindo de Montalegre em direção a Macedo de Cavaleiros para 158,9 quilómetros, cuja principal dificuldade é a travessia da Serra de Bornes, uma contagem de 2.ª categoria a 36 quilómetros da meta.

O primeiro domingo da Volta a Portugal terá a mítica Senhora da Graça, que é também a única chegada em alto da 78.ª edição. Serão 191,9 quilómetros entre Bragança e o ponto mais alto de Mondim de Basto.

Para terminar a fase inicial da competição, e antes do dia de descanso, a competição regressa, cinco anos depois, a Lamego, que acolhe a partida para a quinta e mais pequena (153,2 quilómetros) etapa desta edição, com Viseu a ser o ponto de chegada e do repouso do pelotão.

Depois do dia de descanso, a caravana regressa à estrada para enfrentar a Serra da Estrela, desta vez despida de um final na Torre. Desprovida do seu emblemático final, a 6.ª etapa vai, no entanto, ser marcada pela dureza: nos 173,7 quilómetros entre Belmonte e a Guarda, os ciclistas vão escalar duas vezes ao ponto mais alto de Portugal continental, coincidente com contagens de categoria especial, primeiro pelas Penhas da Saúde e, de seguida, pelo Sabugueiro.

A 7.ª etapa assinala o regresso de Figueira de Castelo Rodrigo ao mapa da Volta após quase 20 anos, como ponto onde começarão a contar os 182 quilómetros até Castelo Branco.

O nono dia é o mais longo (há cinco anos que a Volta não tinha uma tão grande tirada -208,5 quilómetros -) e o das grandes novidades, com a Nazaré e Arruda dos Vinhos a estrearem-se na competição.

Sábado, dia 6 de agosto, é um dia histórico para a prova, que finalmente regressa às estradas alentejanas, com Alcácer do Sal a ser a cidade de partida, passagens em Montemor-o-Novo e Vendas Novas e chegada a Setúbal (que há 42 anos não recebia a Volta a Portugal), após 187,5 quilómetros.

Mas será Lisboa que irá definir e coroar o vencedor da 78.ª Volta a Portugal após um contrarrelógio de 32 quilómetros, com inicio em Vila Franca de Xira e chegada marcada em plena Praça do Comércio.

Calendário das Etapas da Volta a Portugal em bicicleta:

27 jul, Prólogo: Oliveira de Azeméis - Oliveira de Azeméis, 3,6 km (CRI).

28 jul, 01.ª etapa: Ovar - Braga, 167,4 km.

29 jul, 02.ª etapa: Viana do Castelo -- Fafe, 160 km.

30 jul, 03.ª etapa: Montalegre -- Macedo de Cavaleiros, 158,9 km.

31 jul, 04.ª etapa: Bragança - Mondim Basto (Senhora da Graça), 191,9 km.

01 ago, 05.ª etapa: Lamego-Viseu, 153,2 km.

02 ago, Dia de Descanso.

03 ago, 06.ª etapa: Belmonte - Guarda, 173,7 km.

04 ago, 7.ª etapa: Figueira de Castelo Rodrigo -- Castelo Branco, 182 km.

05 ago, 8.ª etapa: Nazaré -- Arruda dos Vinhos, 208,5 km.

06 ago, 9.ª etapa: Alcácer do Sal - Setúbal, 187,5 km.

07 ago, 10.ª etapa: Vila Franca de Xira-Lisboa, 32 km (CRI).

Total: 1.618,7 km.


Equipas:

Profissional Continental: Androni Giocattoli (Ita), Caja Rural (Esp), Drapac (Aut), Funvic Soul Cycles (Bra) e Team Roth (Sui). Continental: Efapel (Por), LA-Antarte (Por), Louletano-Hospital de Loulé (Por), Rádio Popular-Boavista (Por), Sporting-Tavira (Por), W52-FC Porto (Por), Astana City (Caz), Armée De Terre (Fra), Boyacá (Col), Christina Jewelry (Ale), Euskadi-Murias (Esp), Lokosphinx (Rus) e Inteja-MMR (Dom).

Reportagem em parceria com  www.anoticia.pt   

“1ª Maratona da Feira da Vinha e do Vinho”

No passado dia 05/06, os atletas do Intercaimabike/Polisport/Lojas da Visão; Jorge Martins, Nuno Almeida e o amigo Paulo Cunha, deslocaram-se à Anadia, para participar na 1ª Maratona da Feira da Vinha e do Vinho, a contar para a 5ª Prova da Taça XCM Regional do Centro.

Numa manhã fresca já com o sol a espreitar, estavam reunidas boas condições para a prática do BTT, assim, por volta das 9:30h, foi dada a partida, percorrendo nos quilómetros iniciais as ruas da Anadia. 

Com um ritmo elevado, os atletas entraram nos trilhos do concelho de algumas aldeias vizinhas, num percurso misto com um total de 45kms, marcado por um sobe e desce constante, num piso com alguma lama presente, o que veio a tornar mais dura a prestação dos atletas, algumas passagens de riachos para refrescar e ajudar na limpeza da transmissão, uns singletracks alucinantes para acelerar a pulsação e umas subidas curtas mas com bastante inclinação, mas tudo superado.

Reforços líquidos bem distribuídos, ajudaram a combater o calor que entretanto se fez sentir com o avançar da manhã.

Marcações visíveis e nos sítios corretos, facilitaram a realização do circuito desenhado pela organização, resultando numa chegada à meta sem enganos.

Resultados da classificação dos atletas Intercaimabike:

Nuno Almeida - 1º da geral na classe Promoção e 1º Master B

Jorge Martins - 2º da geral na classe Promoção e 2º Master B

Paulo Cunha - 21º geral na classe Promoção e 8º Master A

No mesmo dia Carlos Almeida (Carlitos), a correr pela Saertex Portugal, fez 10º lugar em Elites na 2ª maratona BTT de Paredes de Coura a contar para o Campeonato do Minho XCM, parabéns ao atleta pela entrega e dedição.

Próximo desafio, dia 10 de Junho em Peregrinação a Santiago de Compostela e no dia 1 de Julho, organização do 10º BTT Noturno integrado nas festas de São Pedro de Castelões, com a tão afamada descida final das escadas da festa e os famosos rojões/papas de sarrabulho/caldo verde, não faltes!!!.


Agradecimento aos nossos patrocinadores;

- Lojas da Visão

- Polisport

- Tavares Auto

- Crédito Agrícola Vale de Cambra

- Leirinox

- Polivale

- Municipio de Vale de Cambra

- PartilhAdrenalina

- Luz do Horizonte

- Fullbike

- Associação Inter Caima Pinheiro Manso
 
 

“Sandro Branco foi segundo no Circuito de Mato-Cheirinhos”

Realizou-se no passado Domingo o XXXIII Circuito de Mato Cheirinhos, prova onde a equipa de juniores Jorbi-Team José Maria Nicolau esteve em plano de destaque, com Sandro Branco a alcançar um excelente segundo lugar.

Ainda dentro do Top-10, mais uma boa prestação de André Cunha na sétima posição.

Coletivamente a Jorbi – Team José Maria Nicolau, foi a terceira melhor equipa da prova.

Fonte: Clube de Ciclismo José Maria Nicolau

“João Fernandes no pódio dos sub-23 no GP Jornal de Noticias”

João Fernandes esteve em destaque ao alcançar a terceira posição dos ciclistas sub-23, no Grande Prémio JN que se realizou de 1 a 5 de Junho, iniciando-se na cidade de Viseu, com um Prólogo, e que terminou na Avenida dos Aliados, no Porto.

José Neves foi o melhor classificado no Prólogo que deu o pontapé de saída na edição do Prémio JN na cidade de Viseu. Neves foi o quarto classificado da Classificação da Juventude, depois de ter gasto 6min a percorrer 4,5km. Seguido por Victor Valinho, apenas com mais alguns centésimos de segundo. João Fernandes gastou mais 27segundos que o vencedor Rafael Reis da W52-Porto.

Na 1ª etapa, em que se cumpriu a ligação de Viseu a Valongo, Fábio Oliveira terminou no grupo da frente, tendo concluindo a tirada na 19ª posição, terceiro melhor sub-23.

Na 2ª etapa, uma viagem da Maia a Ovar, a GoldWin cumpriu mais uma boa prestação, colocando dois ciclistas no Top-15 da etapa, Victor Valinho em 12º e Fábio Oliveira em 14º numa chegada ao sprint muito renhida.

João Fernandes, na 3ª etapa foi o 3º melhor Sub-23 na chegada ao alto de Santa Luzia. Numa etapa que se previa complicada, foi a subida final ao alto de Santa Luzia, que mais diferenças fez, com o nosso ciclista João Fernandes, natural de Joane, Vila Nova de Famalicão a ser o terceiro melhor sub-23 da etapa. Victor Valinho foi o nosso segundo melhor homem na 30ª posição.

Esta competição que contou com um percurso seletivo e montanhoso, teve na quarta e ultima etapa, a sua tirada rainha, marcada por um ritmo alucinante desde os primeiros quilómetros, e que fez com que no primeiro terço apenas restassem 30 elementos no grupo da frente deixando inclusive para trás os dois primeiros da geral à partida. Nos nossos sub-23 Fábio Oliveira, não conseguiu aguentar as dificuldades do último dia, mas por seu turno João Fernandes foi enorme na última etapa sendo o quarto melhor sub-23 na etapa, que teve como final a subida ao cimo da avenida dos Aliados, em pleno coração da cidade do Porto. Com este lugar João Fernandes subiu assim ao Top-3 dos ciclistas sub-23.

Classificação Individual:

31º Victor Valinho

34º João Fernandes (3º Sub-23)

58º José Neves (13º Sub-23)

Equipa:

8º Lugar (2ª equipa Sub-23)

Fonte: Clube de Ciclismo José Maria Nicolau