quarta-feira, 18 de maio de 2016

“Rúben Guerreiro desce na geral da Volta à Califórnia”

Foto: DR

A quarta etapa da Volta à Califórnia realiza-se na quinta-feira entre Morro Bay e Monterey County, na distância de 217 quilómetros.
O ciclista português Rúben Guerreiro (Axeon-Hagens Berman) caiu hoje do 12.º para o 14.º lugar da Volta à Califórnia, ao terminar no 14.º posto a terceira etapa, entre Thousand Oaks e Gibraltar Road, na extensão de 167,5 quilómetros.
Rúben Guerreiro, de 21 anos, terminou a tirada a 1 minuto e 18 segundos do francês Julian Alaphilippe (Etixx – Quick Step), que se impôs com o tempo de 4:36.59 horas (média de 36,284 km/h) e passou a ser o novo líder da classificação geral, seguido pelo norte-americano Peter Stetina (Trek – Segafredo) e pelo neozelandês George Bennett (Team LottoNL - Jumbo).
Tiago Machado, da Katusha, terminou a tirada no 42.º lugar, a oito minutos e 44 segundos de Julian Alaphilippe, e caiu do 37.º para o 42.º posto da geral, agora a 8 minutos e 54 segundos do líder.
A quarta etapa da Volta à Califórnia realiza-se na quinta-feira entre Morro Bay e Monterey County, na distância de 217 quilómetros.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Tom Dumoulin abandona o Giro”

Foto: EPA/Javier Lizon

O ciclista desmontou da bicicleta ao quilómetro 95 da 11.ª etapa, entre Modena e Asolo, de 227 quilómetros, após dias de tratamento infrutífero a uma irritação.
O ciclista holandês Tom Dumoulin (Giant), primeiro líder da Volta à Itália, abandonou hoje a prova transalpina, devido a uma lesão no períneo, zona do corpo em contato com o selim.
O ciclista desmontou da bicicleta ao quilómetro 95 da 11.ª etapa, entre Modena e Asolo, de 227 quilómetros, após dias de tratamento infrutífero a uma irritação.
O contrarrelogista de 25 anos, sexto na Volta à Espanha de 2015, depois de a liderar até à última etapa de montanha, desiste do Giro, quando era 29.º, a 11.42 minutos do líder, o luxemburguês Bob Jungels (Etixx-QuickStep).
Dumoulin venceu o contrarrelógio da etapa inaugural, ainda na Holanda, e envergou a camisola rosa durante seis dias.
O holandês tinha estabelecido o contrarrelógio como o grande objetivo do ano, em preparação da especialidade para os Campeonatos do Mundo e para os Jogos Olímpicos Rio2016.
Dumoulin junta-se ao espanhol Mikel Landa (Sky), ao suíço Fabian Cancellara (Trek Segafredo) e ao alemão Marcel Kittel (Etixx-QuickStep) na lista das principais desistências.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Giro/Bob Jungels resiste com a camisola rosa”

O ciclista da Etixx-QuickStep superou a pressão de Andrey Amador.

Foto: CLAUDIO PERI / EPA
O costarriquenho Andrey Amador (Movistar) pôs hoje à prova o camisola rosa Bob Jungels (Etixx-QuickStep), que mostrou estar à altura do desafio, numa 11.ª etapa da Volta a Itália em bicicleta ganha pelo ‘repetente’ Diego Ulissi (Lampre-Merida).
Num agitado final de tirada, que ligou Modena a Asolo, num total de 227 quilómetros, Andrey Amador, o grande agitador da segunda parte do Giro, saltou do grupo de favoritos, numa provocação a Bob Jungels.
Sem equipa para responder ao ataque do seu ‘vice’ na geral, o luxemburguês não perdeu a compostura e partiu no encalço do corredor da Movistar, com os dois a conquistarem uma vantagem que só Diego Ulissi conseguiu anular.
Vindo de trás, o italiano da Lampre-Merida mostrou que é viciado na vitória, apanhando o duo da frente e esperando pelo momento certo para lançar-se para o risco de meta, cortado com o tempo de 4:56.32 horas, e somar o seu segundo triunfo nesta edição, o sexto na sua grande volta nacional desde 2011. “Vim aqui para vencer uma etapa e agora tenho duas, por isso estou muito feliz, pela equipa também, porque trabalharam muito. Perseguiram a fuga e gastaram muita energia a fazê-lo. Controlámos tudo bem, até o [Sacha] Modolo [‘sprinter’] trabalhou para mim”, enalteceu o ciclista de 26 anos, desmistificando a ideia de que a equipa italiana não sabe trabalhar para um líder.
O elogio de Ulissi não é despropositado, já que foi a Lampre-Merida a grande responsável por anular a fuga composta por Vegard Stake Laengen (IAM Cycling), Liam Bertazzo (Wilier Triestina-Southeast) e Anton Vorobyev (Katusha), que resistiram até aos últimos 20 quilómetros.
Nem uma queda a 30 quilómetros de Asolo, que prejudicou nomes grandes como Gianluca Brambilla (Etixx-QuickStep), Domenico Pozzovivo (AG2R) ou Jakob Fuglsang (Astana), hipotecou as aspirações da formação italiana, que, depois de apanhar o trio, confiou em Ulissi para perseguir Amador e Jungels.
Centrados na luta pela geral, o costarriquenho e o luxemburguês vigiaram-se na aproximação à meta, com as bonificações em mente, e acabaram por ver Ulissi superiorizar-se, com o homem da Movistar a conquistar, ainda assim, dois preciosos segundos, ao ser segundo na etapa, para ficar a 24 do ‘maglia’ rosa. “Esperava um ataque de Amador, por isso limitei-me a segui-lo e acabei por sentir-me muito bem. Não estava à espera da última subida em empedrado, quando o Ulissi apareceu. Perdi dois segundos para o Amador, mas ganhei alguns aos outros [candidatos], pelo que não foi mau”, resumiu Jungels, referindo-se aos 13 segundos que ganhou a Alejandro Valverde (Movistar), Vincenzo Nibali (Astana), Ilnur Zakarin (Katusha) ou Rigoberto Urán (Cannondale).
Assim, o jovem luxemburguês vai partir para a 12.ª etapa, uma ligação de 182 quilómetros entre Noale e Bibione, com Valverde, o terceiro classificado, a 01.07 minutos, e Nibali, o quinto, a 01.09 minutos. O luso André Cardoso (Cannondale) subiu ao 28.º lugar (está a 15.27 minutos do camisola rosa), depois de ser 62.º na tirada, a 2.45.
Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“Agenda de Ciclismo”

Começa e Taça de elite e acaba a Taça feminina e de cadetes

A Taça de Portugal de Elite começa no próximo domingo, em Albergaria-a-Velha, com a disputa da Volta a Albergaria. No mesmo dia, em Setúbal, chega ao fim a Taça de Portugal Feminina e a Taça para os cadetes da zona B. Fora da estrada, prossegue a Taça Cyclin’Portugal de DHI, em Porto de Mós.

A 16.ª edição da Volta a Albergaria marca o arranque da Taça de Portugal de Elite na temporada de 2016. A prova tem início às 11h45, na Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha, esperando-se que termine, no mesmo local, cerca das 15h30, depois de percorridos 155,7 quilómetros.

Num traçado sinuoso, com um percurso “rompe-pernas”, os corredores só dão por encerrado o esforço à terceira passagem pela linha de chegada, permitindo aos adeptos seguir o desenrolar da corrida, antes de conhecer o desfecho da prova. Antes de os corredores das equipas continentais e de clube alinharem para o arranque da Taça de Portugal de Elite, Albergaria acolhe, às 9h30, a segunda prova pontuável para a Taça de Portugal de Paraciclismo.

A Taça de Portugal de Elite terá, nesta época, cinco provas pontuáveis. Após a Volta a Albergaria, irão contar para o troféu de regularidade o Troféu Concelhio de Oliveira de Azeméis (18 de junho), o Memorial Bruno Neves (19 de junho), o Grande Prémio de Mortágua (13 de agosto) e o Grande Prémio Anicolor (14 de agosto).

O próximo domingo marca o início da Taça de Elite e o final da Taça de Portugal Feminina e da Taça de Portugal de Cadetes Zona B, duas competições que vão realizar-se em Setúbal. Os cadetes correm a partir das 10h00, tendo pela frente uma prova de 68,2 quilómetros, com início de final no Largo José Afonso. Prevê-se que a corrida acabe pouco depois das 11h30.

Às 15h00, no mesmo local do centro de Setúbal, inicia-se a quarta e última prova da Taça de Portugal Feminina. As corredoras de elite e as juniores vão cumprir o mesmo percurso dos cadetes, as masters e as cadetes vão pedalar ao longo de 38,2 quilómetros.

Fora da estrada, o destaque do próximo domingo vai para a quarta prova da Taça Cyclin’Portugal de Downhill (DHI), marcada para Porto de Mós. A corrida, de classe 2 internacional, vai disputar-se na pista do Figueiredo, em Ribeira de Cima. A manga de qualificação abre às 11h00, estando a final reservada para as 14h30.

Mais eventos oficiais

21 de maio, 7h00: Bairrada Ultra Marathon 150, Águeda

21 de maio, 13h00: I Circuito de Ciclismo Patrulha Castor, Ourique

21 de maio, 19h00: 3 Horas Resistência BTT GRAC, Cruz, Famalicão

22 de maio, 8h00: 4.ª Prova da Taça da Madeira de DHI, São Vicente

22 de maio, 8h30: 3.º Granfondo dos Bombeiros Voluntários de Santo André, Santiago do Cacém

22 de maio, 9h00: Campeonato Open de XCO da Maia, Folgosa, Maia

22 de maio, 9h00: 4.ª Prova Troféu BTT de Évora, S. Pedro do Corval, Reguengos de Monsaraz

22 de maio, 9h30: Circuito de Pinhel

22 de maio, 9h30: Maratona BTT de Císter, Alcobaça

22 de maio, 10h00: 2.ª Prova Taça do Algarve de XCO, Amoreiras-Gare

22 de maio, 17h30: Encontro de Escolinhas de Ciclismo do Faial, Açores

Fonte: FPC

“Seleção Nacional/Liberty Seguros/ XCO”

Portugal na Taça do Mundo de XCO e de paraciclismo

A Seleção Nacional/Liberty Seguros vai competir, no próximo fim de semana, na Taça do Mundo de cross country olímpico (XCO), em Albstadt, Alemanha, enquanto a equipa nacional de paraciclismo vai representar o país em Ostend, Bélgica, tambémna Taça do Mundo.

Os primeiros a entrar em acção são os paraciclistas. Já na sexta-feira de manhã, Telmo Pinão corre os 16,7 quilómetros da prova de contrarrelógio da classe C2. No mesmo dia, às 12h45, Luís Costa também vai cumprir o exercício individual, na classe H5.

Luís Costa, atual líder do ranking internacional na classe H5, volta à estrada no sábado, às 13h30, para disputar a prova de fundo, que somará 58,5 quilómetros. A corrida de fundo da classe C2, com 66,8 quilómetros, vai contar com a presença de Telmo Pinão, às 8h00 de domingo.

“Partimos com o objetivo de ficar na primeira metade da classificação, tanto na classe H5 como na classe C2”, esclarece o selecionador nacional de paraciclismo, José Marques.

A comitiva de BTT já se encontra na Alemanha, competindo no sábado e no domingo. No primeiro dia, Joana Monteiro alinha na prova de sub-23 feminina. No mesmo dia, às 15h30, João Rocha e Bruno Silva competem na corrida de juniores do circuito World Series.

Às 8h00 de domingo é a vez de Gonçalo Amado e José Pedro Dias participarem na prova de sub-23 da Taça do Mundo. Às 13h20 Mário Costa representa a Seleção Nacional/Liberty Seguros na corrida de elite, num pelotão em que também está David Rosa, este ao serviço da equipa Tropix.

 

“Esta será a última prova pontuável para o apuramento olímpico em que vamos participar. Por isso, na categoria de elite o objetivo é alcançar o máximo de pontos possível. Nas restantes categorias temos como principal finalidade adquirir experiência e ritmo competitivo ao mais alto nível, já a pensar no Campeonato do Mundo”, declara o selecionador nacional de BTT, Pedro Vigário.

Fonte: FPC

“Camisola Verde RUBiS GÁS na Volta a Portugal em Bicicleta”

Dois anos a premiar o homem dos pontos

A RUBiS GÁS estreia-se na Volta a Portugal Santander Totta com o patrocínio da Camisola Verde, símbolo da Classificação por Pontos. De 27 de julho a 7 de agosto, a RUBiS GÁS vai “Aquecer Portugal” ao entregar a Camisola Verde ao corredor que somar o maior número de pontos obtidos em cada dia de competição nas Metas Volantes e no final de cada etapa (exceto no prólogo).Em 2015, para além de ser coroado Rei da Volta, Gustavo Veloso também terminou a competição no topo da Classificação dos Pontos. Este ano, é dar gás à bicicleta para estar sempre na frente, amealhar pontos e envergar no final a Camisola Verde RUBiS GÁS.

A RUBiS GÁS é uma marca internacional com mais de 20 anos de experiência no setor da energia especializada na distribuição de gás (GPL), que agora se associa à Podium Events, organizadora da Volta a Portugal em bicicleta. Na maior competição velocipédica nacional, a empresa promove a vontade de assumir o futuro. Arnaud Havard, Diretor Geral da RUBiS , afirma que estar presente na Volta é “associar-nos a um dos maiores eventos de Portugal, que assentam em dois valores fulcrais, nos quais acreditamos: resiliência e energia. No desporto, assim como na vida profissional e pessoal, a perseverança, a capacidade de superação e a força são sinónimos de sucesso. Este evento, pelas suas características, permite-nos levar estes valores, que são também os nossos, a todos os nossos clientes e parceiros.”

O patrocínio da RUBiS GÁS à Volta a Portugal foi assinado recentemente sendo válido durante dois anos.

Últimos Vencedores da Classificação por Pontos:

2015 – Gustavo Veloso (W52-Quinta da Lixa)

2014 – Davide Vigano (Caja Rural)

2013 – Manuel Cardoso (Caja Rural/Seguros RGA)

2012 – Reinardt Van Rensburg (MTN-Qhubeka)

2011 – Sérgio Ribeiro (Barbot-Efapel)

Fonte: Podium

“Sandro Branco quarto em Alverca”

Realizou-se no passado Domingo o 3ª Prémio de Ciclismo Futebol Clube de Alverca, com o atleta júnior Jorbi-Team José Maria Nicolau Sandro Branco a conseguir evidenciar-se com um excelente quarto lugar, depois de um grande trabalho do seu companheiro de equipa André Cunha, que foi fundamental na sua colocação. João Silva fechou a equipa coletivamente.

Também nos escalões mais novos a equipa Jorbi-Team José Maria Nicolau, marcou presença, com destaque para a segunda posição de Daniel Estevão em Benjamins, o 6º lugar de Miguel também em Benjamins a quinta posição de Leonor Estevão em Benjamins femininas. Em Iniciados femininos Daniela Santos foi segunda classificada enquanto nos masculinos Francisco Brilha alcançou a 8ª posição.


Fonte: Clube de Ciclismo José Maria Nicolau:

“Tejo é Vida”

Missão de cidadania por um Tejo de todos e para todos
Por: Armando Saldanha

Imagens: ® DR

Ao longo de nove dias, um grupo de aventureiros do cicloturismo propõem-se descer o rio Tejo desde a nascente na Serra de Albarracim, até Lisboa.

Num total de 947 quilómetros, esta ‘missão’ tem como finalidade levar a mensagem e chamar a atenção para problemas existentes no Rio Tejo tais como os caudais insuficientes, a retenção de água nas barragens, a poluição das águas do Tejo e seus afluentes assim como as barreiras à conetividade fluvial.

Para este grupo, mais importante que o desafio do percurso, não por via fluvial, mas sim em bicicleta, é faze-lo por uma causa importante como esta.

Assim, ao longo destes nove dias, com o apoio de câmaras e organismos das localidades por onde irão passar, o grupo propõe-se chamar a atenção para os problemas existentes no rio Tejo, e dar a conhecer os perigos reais existentes neste grande rio que serve milhões de cidadãos de Portugal e Espanha.

O grupo é constituído por Alexandra Bartolomeu, Pedro Fiadeiro, Tiago Silva, Filipe Gaivão e Carlos Silva, sendo que estes dois últimos elementos são já ‘veteranos’ neste tipo de iniciativas uma vez que já participaram em provas como Ceuta 600 anos depois, Portugal de Lés-a-Lés Contra o Cancro e 500 Milhas ACP Opticália em bicicleta.  

A iniciativa decorre de 11 a 19 de junho, tendo inicio em Albarracim, Espanha, terminando em Lisboa, em local a anunciar.

Quem desejar participar nesta ‘missão’ poderá contactar os organizadores em facebook.com/tejoevida ou pelo e-mail tejoevida@gmail.com

Partida simbólica a 10-jun na Nascente do Rio Tejo

11-jun 106 km                      Tragacete – Trillo
12-jun 105 km                      Trillo - Sacedón – Estremera
13-jun 99 km             Estremera - Aranjuez – Toledo
14-jun 107 km           Toledo - Talavera – Oropesa
15-jun 108 km                      Oropesa – Torrejon
16-jun 90 km             Torrejon – Alcántara
17-jun 99 km             Alcántara - V. V. Rodão
18-jun 102 km                      V. V. Rodão – Entroncamento
19-jun 131 km                      Entrocamento – Lisboa

Chegada a Lisboa a 19-jun (local a definir)

Em parceria com “A Notícia” – www.anoticia.pt