domingo, 15 de maio de 2016

Reportagem no “Jornal de Ciclismo” do “14ª Passeio Núcleo Cicloturista de Alvalade/Escolinha da Bicicleta.2016”

Já está on-line a reportagem no “Jornal de Ciclismo”, “14ª Passeio Núcleo Cicloturista de Alvalade/Escolinha da Bicicleta.2016” realizado hoje em Lisboa, a mesma pode ser visualizada em: http://jornalciclismo.com/?p=42293 ou em: http://jornalciclismo.com/ onde pode ainda visualizar outras notícias.

“Lisboa candidata a Capital Europeia do Desporto 2021”

Terça-feira - 17 de maio, 10h30|Paços do Concelho

A Câmara Municipal de Lisboa (CML) realiza na próxima terça-feira, dia 17 de maio, pelas 10h30, no Salão Nobre dos Paços do Concelho, a cerimónia de Apresentação Oficial da Candidatura de Lisboa a Capital Europeia do Desporto 2021.

Cidades como Madrid, Copenhaga, Estocolmo, Milão, Varsóvia, Dublin e Istambul já foram anteriormente escolhidas para anfitriãs desta iniciativa. Este ano é a capital da República Checa, Praga, que detém este estatuto.

O Município de Lisboa pretende afirmar a vontade e o compromisso em formalizar a sua candidatura a Capital Europeia do Desporto 2021.

Na ocasião estarão presentes: o Presidente da Aces Europe, Gian Francesco Lupatelli; o Presidente da Aces Portugal, Nuno Santos; o Presidente da CML, Fernando Medina, e o Vereador do Desporto, Jorge Máximo.

Fonte: C M Lisboa  

“Giro/Brambilla mais candidato a vencer o Giro de Itália”

Foto: EPA/LUCA ZENNARO

André Cardoso (Cannondale) foi 179.º, a oito minutos do vencedor, descendo de 28.º para 34.º, a 10.25, Brambilla mantém Camisola Rosa
O ciclista italiano Gianluca Brambilla (Etixx-Quickstep) mantém-se 'vivo' na luta da Volta à Itália ao manter a camisola rosa, após contrarrelógio de 40,5 quilómetros, referente à nona etapa, vencido pelo eslovaco Primoz Roglic (Lotto Jumbo).
Depois de assumir a liderança na jornada anterior, numa fuga em solitário, Brambilla aproveitou o percurso de 'sobe e desce' para se 'defender' dos mais especialistas, mantendo vantagem de um segundo para o companheiro de equipa luxemburguês Bob Jungels (Etixx-Quickstep) e 32 para o costa-riquenho Andrey Amador (Movistar).
O 'puncheur' italiano continua na frente da prova, não perdendo tempo relevante para outros trepadores que se dão bem no contrarrelógio, caso de Steven Kruijswijk (Lotto Jumbo) e do compatriota Vincenzo Nibali (Astana), quarto e quinto classificado na geral, a 51 e 53, respetivamente.
Os espanhóis Alejandro Valverde (Movistar) e Mikel Landa (Sky) permanecem no 'top-10', em sexto e oitavo, a 55 segundos e a 1.18, respetivamente, depois de terem contrariado as expetativas que os davam como os mais prejudicados pelo contrarrelógio.
O holandês Tom Dumoulin (Giant Alpecin), candidato à vitória de etapa, acusou o esforço da oitava etapa, quando se viu sozinho a perseguir os principais candidatos, e foi 15.º na tirada, estando agora a 58 segundos de Brambilla, em sétimo.
Nas contas da etapa, Roglic cumpriu a distância da nona tirada do Giro em 51.45 minutos, dez segundos à frente do austríaco Matthias Brandle e 17 do norueguês Vegard Stake Laengen, ambos da IAM Cycling, e relevou a dificuldade do percurso: "Era um contrarrelógio duro. Mesmo sem subidas incríveis, tive que arriscar bastante nas descidas".
O asfalto escorregadio e a chuva causaram algumas quedas. O russo Ilnur Zakarin (Katusha), que até pedalava a bom nível, caiu por duas vezes, finalizando a 3.51 do vencedor, ficando a 2.09, quase sem possibilidades de lutar pela vitória.
Os colombianos Esteban Chaves (Orica GreenEdge) e Rigoberto Uran (Cannondale) também se viram distanciados na geral.
André Cardoso (Cannondale) foi 179.º, a oito minutos do vencedor, descendo de 28.º para 34.º, a 10.25.
A décima etapa, entre Campi Bisenzio e Sestola, de 219 quilómetros, corre-se terça-feira, depois do segundo dia de descanso da 99.ª edição da prova italiana.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Edgar Pinto não se arrepende de ter emigrado/Trocou LA-Antarte pela Skydive Dubai”

Por: Lusa
Foto: DR
O ciclista Edgar Pinto assegurou à Agência Lusa que, praticamente dois anos depois de ter abandonado o pelotão português, está satisfeito com a opção que fez ao emigrar para os Emirados Árabes Unidos, para representar a Skydive Dubai.
Há dois anos, Edgar Pinto trocou a vida pacata que levava em Albergaria-a-Velha (Aveiro) pela agitação citadina do Dubai e, ao contrário do que se poderia pensar, pela distância ou pelo calendário maioritariamente asiático, está longe de estar arrependido.
"Claro que em casa estamos mais perto da família e dos amigos, mas não me arrependo. Foi o abrir de novas fronteiras, conhecer novos colegas, novas culturas", disse à Agência Lusa o corredor da Skydive Dubai.
O ciclista, de 30 anos, recebeu o convite da equipa continental dos Emirados Árabes Unidos e não hesitou em deixar para trás oito anos de evolução no pelotão nacional - começou no Benfica (2007/2008), passou pela Liberty Seguros (2009) e singrou nas variações da LA-Antarte.
"A experiência está a ser interessante. Estamos a correr mais na Europa este ano, temos um diretor italiano, o Alberto Volpi, que tem aberto portas em corridas importantes, como o Giro de Trentino, a Coppa Bartali. A equipa está em crescimento, é um país que está em desenvolvimento em termos de cultura velocipédica. Penso que a pouco e pouco a equipa está a crescer", analisou.
Edgar Pinto está realizado na Skydive Dubai, equipa na qual pode traçar objetivos anuais, ao invés do que acontecia em Portugal, onde todas as equipas se concentram quase exclusivamente na Volta a Portugal.
"Nós, lá fora, temos de fazer bons resultados o ano inteiro, não nos focamos só numa prova, num mês, e cá acontece isso, infelizmente. A culpa não é só dos ciclistas, também é dos diretores desportivos, que o deixam fazer. É pena para o nosso ciclismo, porque temos valor", lamentou.
De volta a Portugal, para representar a seleção nacional no 1.º Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela, o albergariense reconhece que foi com orgulho que recebeu a chamada do selecionador José Poeira.
"É um reconhecimento do trabalho que tenho feito, embora tenha começado à relativamente pouco tempo -- vai ser a minha terceira corrida. Estou cá para tentar fazer o meu melhor", acrescentou.
Pinto está a aproveitar a oportunidade de estar junto dos seus, algo que, ainda assim, vai conseguindo fazer apesar da sua equipa ter base no Dubai.
"Consigo passar aqui algum tempo, mas também passo parte da temporada lá, porque entre corridas ficamos lá quatro, cinco dias. Temos os nossos apartamentos sempre disponíveis para a equipa. Fazemos lá as escalas. Tive de me adaptar ao calor e ao terreno. Lá é tudo muito a rolar e muito vento e eu tenho alguma dificuldade em treinar, porque não há grandes montanhas e para o meu tipo de treino necessito de montanha", reconheceu o trepador.

Fonte: Record on-line

“Jóni Brandão vence GP das Beiras e da Serra da Estrela”

Grande exibição de toda a equipa EFAPEL na última etapa

A equipa profissional de ciclismo EFAPEL é a grande vencedora do 1º Grande Prémio Internacional das Beiras e da Serra da Estrela. A primeira edição foi conquistada por Jóni Brandão que concretizou uma exibição sublime de toda a equipa na etapa rainha desta nova competição do calendário velocipédico português. O corredor da formação de Ovar foi o primeiro na meta nas Penhas da Saúde e a vantagem alcançada na estrada valeu-lhe a camisola amarela final.

Numa prova com um pelotão de enorme qualidade, em que uma mistura de equipas portuguesas e outras estrangeiras de grande valia aumentou o nível, a EFAPEL desde o início que assumiu estar presente para lutar pelo triunfo. E assim foi. Com um colectivo bastante unido, ninguém se desviou do objectivo comum. A formação liderada por Américo Silva esteve sempre entre os primeiros até ao dia de hoje, crítico para a classificação final. A estratégia correu como projectado pela equipa técnica e Jóni Brandão deixa a Serra da Estrela de amarelo.

Para o director desportivo da EFAPEL, este foi um triunfo de todos os que trabalharam desde o início. “Foi o coroar de todo o trabalho que fizemos desde o primeiro dia. Mais do que uma vitória individual, esta é uma vitória colectiva de toda a equipa EFAPEL”, enalteceu o responsável.

Numa etapa de montanha com passagem pelo alto da Torre, a equipa controlou a corrida até a essa primeira subida. A partir daí começaram os ataques mas Jóni Brandão teve dois colegas consigo durante boa parte do tempo. Só a meio da ascensão final ficou por sua conta e quando faltavam cerca de cinco quilómetros para o fim, atacou para a vitória.

A equipa pára a competição apenas por dias. No próximo fim-de-semana, mais concretamente no domingo, dia 22, a EFAPEL participa na Clássica de Albergaria, a primeira prova pontuável para a Taça de Portugal.

 

Classificação da terceira etapa

    Jóni Brandão            EFAPEL                5h19m49s

    Sergio Pardilla            Caja Rural                a 37s

    Edgar Pinto            Selecção Nacional            a 1m29s


    Henrique Casimiro        EFAPEL                a 3m10s

27º    Daniel Mestre            EFAPEL                a 12m36s

56º    Nuno Almeida        EFAPEL                a 29m24s

NT    Filipe Cardoso        EFAPEL                NT

NT    Rafael Silva            EFAPEL                NT

NT    Álvaro Trueba        EFAPEL                NT

 

Classificação geral individual após a terceira etapa

    Jóni Brandão            EFAPEL                13h40m58s

    Sergio Pardilla            Caja Rural                a 43s

    Edgar Pinto            Selecção Nacional            a 1m37s


    Henrique Casimiro        EFAPEL                a 3m21s

26º    Daniel Mestre            EFAPEL                a 15m12s

43º    Nuno Almeida        EFAPEL                a 29m36s

Fonte: Efapel

“Taça Cyclin’Portugal de XCO”

Mário Costa e Lucia Vázquez ganham no Fundão

Mário Costa (ASC/Focus Team/Vila do Conde) e Lucia Vázquez (Maiatos/Reabnorte/Bike Zone) ganharam hoje, no Fundão, a quarta prova da Taça Cyclin’Portugal de Cross Country Olímpico (XCO), pontuável para o apuramento rumo aos Jogos do Rio de Janeiro.

A corrida de elite masculina assistiu a um triunfo folgado de Mário Costa, que cortou a meta com 1m56s de vantagem sobre o espanhol Pablo Rodríguez (MMR Factory Racing Team). O campeão nacional, David Rosa (Tropix), foi o terceiro classificado, a 3m08s do vencedor. David Rosa manteve o comando na geral da Taça.

A prova do Fundão foi a última pontuável para a qualificação olímpica disputada em Portugal. O primeiro lugar de Mário Costa e a terceira posição de David Rosa garantiram 90 pontos a Portugal, que se somam aos 120 que Tiago Ferreira hoje conquistou com o triunfo no Belgian Mountainbike Challenge, fazendo de hoje uma dia muito produtivo para o objetivo de Portugal levar dois corredores ao Rio de Janeiro.

No setor feminino, a corrida deste domingo foi ganha por Lucia Vázquez. A campeã nacional, Joana Monteiro (ASC/Focus Team/Vila do Conde) foi a segunda classificada, a 1m55s, enquanto Ana Vale (Batotas/Ponte de Lima), fechou o pódio, a 3m36s da vencedora. Lucia Vázquez comanda o ranking.

Gonçalo Amado (Maiatos/Reabnorte/Bike Zone) foi hoje o melhor sub-23, mas José Dias (Seissa/MGB Bikes/Matias e Araújo/Frulact) continua na frente da geral. Joana Monteiro cimentou a primeira posição entre as sub-23.

João Rocha (Rodabike/ACRG/Gondomar) e Marta Branco (ASC/Focus Team/Vila do Conde) foram os melhores juniores no Fundão, estatuto conseguido por Guilherme Mota (Marrazes/Gui/Brejinho/Bike Zone Leiria) e por Raquel Queirós (ASC/Focus Team/Vila do Conde) em cadetes.

Em veteranos impuseram-se Davide Marques (Nutrimania Sports Nutrition/GDVP), em masters 30, António Sousa (ProRebordosa/Garrafeira Gomes/Oforsep), em masters 40, António Silva (ProRebordosa/Garrafeira Gomes/Oforsep), em masters 50, e Teresa Fernandes (Nutrimania Sports Nutrition/GDVP), em masters femininas.

Fábio Luiz (Marrazes/Gui/Brejinho/Bike Zone Leiria) foi o melhor paraciclista.

A ASC/Focus Team/Vila do Conde impôs-se coletivamente.

Fonte: FPC

“Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela”

Joni Brandão trepa para a vitória

O português Joni Brandão (Efapel) conquistou hoje, nas Penhas da Saúde, o Grande Prémio Internacional Beiras e Serra da Estrela, graças á vitória em solitário na terceira e última etapa, que teve 194,1 quilómetros, desde a Guarda.

O ciclista feirense atacou no início da subida de 10 quilómetros da Covilhã para as Penhas da Saúde e, ao longo da escalada, desenvencilhou-se da concorrência para terminar a etapa em solitário. Joni Brandão terminou a tirada com 37 segundos de vantagem sobre o espanhol Sergio Pardilla (Caja Rural-Seguros RGA) e com 1m29s relativamente a Edgar Pinto (Seleção Nacional/Liberty Seguros), que o acompanharam no pódio.

A classificação geral individual terminou com o mesmo ordenamento da etapa. Joni Brandão fechou a competição com 43 segundos à melhor sobre Sergio Pardilla e com uma margem de 1m37s para Edgar Pinto.

“A equipa tinha o objetivo de ganhar esta corrida e foi aquela que mais trabalhou para isso, desde o primeiro dia. Ataquei logo no início da subida para fazer a seleção desde longe. Foi um bom teste para o que falta de temporada. Este resultado e o bom desempenho em Castilla y León dão-me confiança para os compromissos futuros”, afirmou Joni Brandão antes de ser coroado no pódio.

A etapa deste domingo teve duas fases, antes da serra e depois da serra. Na primeira, a frente de corrida foi assumida por Eduard Prades (Caja Rural-Seguros RGA), Thomas Baylis (One Pro Cycling), David de la Fuente (Sporting-Tavira), Ricardo Ferreira (Rádio Popular-Boavista), Samuel Caldeira (W52-FC Porto) e Diego Milán (Inteja-MMR Dominican Cycling Team).

A subida para a Torre foi muito atacada no pelotão, anulando a escapada e lançando José Mendes (Seleção Nacional/Liberty Seguros) para uma cavalgada solitária. Já na descida para Manteigas, o minhoto recebeu a companhia de Raul Alarcón (W52-FC Porto) na frente da corrida. Foram perseguidos pela Caja Rural-Seguros RGA. O luso abdicou a 25 quilómetros do fim, mas o espanhol decidiu persistir, apesar da aceleração no grupo principal.

A subida final matou as aspirações de Raul Alarcón, que atacou em todas as etapas. Como prémio de consolação, leva para casa a camisola das metas volantes. Rui Vinhas, da mesma equipa, venceu a classificação dos trepadores, enquanto a W52-FC Porto triunfou por equipas. O russo Dmitrii Strakhov (Lokosphinx) foi o melhor jovem.

Classificações

3.º Etapa: Guarda - Penhas da Saúde, 194,1 km

1.º Joni Brandão (Efapel), 5h19m49s (Média: 36,415 km/h)

2.º Sergio Pardilla (Caja Rural-Seguros RGA), a 37s

3.º Edgar Pinto (Seleção Nacional/Liberty Seguros), a 1m29s

4.º António Carvalho (W52-FC Porto), a 2m19s

5.º Heiner Parra (Boyacá Raza de Campeones), a 2m33s

6.º Luca Wackermann (ANSR Dubai), a 2m53s

7.º Amaro Antunes (LA Alumínios-Antarte), a 3m02s

8.º Danilo Celano (Amore & Vita-Selle SMP), a 3m07s

9.º Henrique Casimiro (Efapel), a 3m10s

10.º João Benta (Louletano-Hospital de Loulé), a 3m34s

Geral Individual

1.º Joni Brandão (Efapel), 13h40m58s

2.º Sergio Pardilla (Caja Rural-Seguros RGA), a 43s

3.º Edgar Pinto (Seleção Nacional/Liberty Seguros), a 1m37s

4.º António Carvalho (W52-FC Porto), a 2m31s

5.º Heiner Parra (Boyacá Raza de Campeones), a 2m45s

6.º Luca Wackermann (ANSR Dubai), a 2m53s

7.º Amaro Antunes (LA Alumínios-Antarte), a 3m14s

8.º Henrique Casimiro (Efapel), a 3m21s

9.º João Benta (Louletano-Hospital de Loulé), a 3m46s

10.º Frederico Figueiredo (Rádio Popular-Boavista), a 3m47s

Fonte: FPC

“Reportagem no “O Praticante” “14ª Passeio Núcleo Cicloturista de Alvalade/Escolinha da Bicicleta.2016”

Já está on-line a reportagem no “O Praticante” “14ª Passeio Núcleo Cicloturista de Alvalade/Escolinha da Bicicleta.2016” realizado no hoje em Lisboa, o mesmo pode ser visualizado em: http://www.opraticante.pt/14o-passeio-do-nucleo-cicloturista-alvaladeescolinha-da-bicicleta/ ou em: http://www.opraticante.pt/  onde pode ainda visualizar outras notícias.

“Galeria Multimédia” divulgação das Fotos do “14ª Passeio Núcleo Cicloturista de Alvalade/Escolinha da Bicicleta.2016”

Já estão on-line na “Galeria Multimédia”, as fotos do “14ª Passeio Núcleo Cicloturista de Alvalade/Escolinha da Bicicleta.2016” realizado hoje em Lisboa, as mesmas podem ser visualizadas em: