segunda-feira, 2 de maio de 2016

“Volta às Astúrias: Carthy vence com dois portugueses no "top-10"”

Caja Rural de novo em destaque após triunfo de José Gonçalves na Turquia

Fonte: Lusa

Foto: Getty Images

O britânico Hugh Carthy (Caja Rural) venceu a Volta às Astúrias, com os portugueses António Carvalho (W52-FC Porto) e David Rodrigues (Radio Popular-Boavista) a finalizarem a prova espanhola em oitavo e nono lugar.
A Caja Rural voltou a celebrar a vitória numa prova de etapas, apenas um dia depois de José Gonçalves ter triunfado na Volta à Turquia.
Ao britânico Carthy bastou ser terceiro na última etapa, atrás dos espanhóis Daniel Moreno (Movistar) e Sergio Pardilla, seu companheiro de equipa, para vencer a competição de três dias.
Na ligação entre Bueno e Uría, de 121,5 quilómetros, Moreno completou a prova em 02:57.58 horas e garantiu o terceiro posto na prova, atrás de Pardilla, segundo na etapa e na geral.
A 18 segundos, chegaram António Carvalho e David Rodrigues, quarto e quinto, respetivamente, com Frederico Figueiredo (Radio Popular-Boavista) a cortar a meta um segundo depois, em oitavo.
Nas contas da geral, António Carvalho subiu do décimo para o oitavo lugar, a 2.16 minutos de Carthy, com David Rodrigues a manter-se no nono posto, também a 2.16.
Frederico Figueiredo ficou no 12.º posto, a 2.37, e João Benta (Louletano-Hospital de Loulé) desceu do 21.º para o 23.º lugar da geral da prova continental, a 5.49 do britânico.

Fonte: Record on-line

“José Gonçalves: «Chegou na hora certa pois estava desmotivado»”

Por: Ana Paula Marques

Foto: D.R. RECORD

Português venceu a 52.ª edição da Volta à Turquia, o melhor resultado da sua carreira

Os primeiros meses da época não correram como desejaria. Não baixou os braços e eis que os resultados apareceram. Na Turquia. País onde José Gonçalves, 27 anos, conquistou o melhor resultado da carreira. Até agora...

O ciclista de Roriz, freguesia do concelho de Barcelos, venceu a 52ª Volta a Turquia, sendo o primeiro português a inscrever o nome no palmarés da prova. E não há muitos lusos que tenham ganho outras voltas por essa Europa fora. "Foi bom. Chegou na hora certa para a motivação. Estava um pouco em baixo, porque os resultados não apareciam", disse ao nosso jornal o ciclista da Caja Rural, equipa que bateu duas formações do World Tour, Lampre e Lotto-Soudal.

"Com esta vitória posso dizer que as baterias estão carregadas. É a conquista mais importante da minha carreira." O principal foco de 2016, por força da nacionalidade da equipa, está no país vizinho. "Quero estar bem na Vuelta. Ganhar uma ou outra etapa. Já ficaria contente." O ano passado esteve quase. Foi uma vez 2º e outra 3º.

Volta a Portugal e Jogos Olímpicos. Como ficam? "Gostaria muito de ir ao Brasil. Afinal é um evento que só há de quatro em quatro anos. Se for um dos escolhidos, só farei a Volta a Portugal até ao dia de descanso. Caso contrário, ficarei até ao fim." Em 2015, José Gonçalves venceu uma etapa na corrida rainha nacional.

Na Turquia, prova do escalão HC, imediatamente a seguir do World Tour, o ciclista de Roriz teve a seu lado o irmão gémeo Domingos e Ricardo Vilela.

Fonte: Record on-line

“Equipa Sicasal - Liberty Seguros – Bombarralense vence em duas frentes”

Neste fim-de-semana do 1º de Maio a equipa Sicasal - Liberty Seguros - Bombarralense vence em ambas as provas que participou, usando motivação extra, os atletas aproveitam para dedicar a suas mães estas duas grandes vitorias.

A norte do país a equipa participou no 14º Circuito de Palmeira / Prémio Peixoto Alves em Palmeira, Braga e a centro participou no 31º Circuito de Ciclismo António Martins “Quiças” em Vila Chã de Ourique, Cartaxo.

Na prova a norte foi Diogo Ferreira quem impos a sua força e venceu o 14º Circuito de Palmeira / Prémio Peixoto Alves, prova para a categoria de juniores que presta homenagem á velha glória do ciclismo português, Peixoto Alves, vencedor da Volta a Portugal de 1965. A competição, que conta para a Taça do Minho, sendo patrocinada pela Junta de Freguesia de Palmeira (Braga), e organizada pela Associação de Ciclismo do Minho, teve o seu início logo cedo pelas 09h15 horas (Palmeira – Braga EN 101) tendo sido disputada ao longo de 72,7 quilómetros onde na ultima dificuldade do dia a mítica subida para a Igreja de Palmeira Diogo Ferreira se impos perante a concorrência.

Nesta prova mítica da região bracarense que já foi ganha, entre outros, pelo Campeão do Mundo Rui Costa, ofereceu um excelente espectáculo desportivo com momentos de grande competitividade, onde se inclui as diversas e já habituais metas volantes nas várias freguesias ao longo do percurso. Como tem sido apanágio das anteriores edições do Circuito de Palmeira, confirmou-se presença de muito público ao longo de todo o percurso e na dura subida final em direcção à meta instalada junto à Igreja de Palmeira.

Sob a orientação do Treinador Carlos Reis, foram alcançados os seguintes resultados:
1º - Diogo Ferreira
10º - Pedro Poeira
21º - João Antunes
22º - Bruno Araújo
42º - Cláudio Bessa

Metas Volantes
2ª Meta Volante
1º - Bruno Araújo


5º Meta Volante
1º - Bruno Araújo


7º Meta Volante
1º - Diogo Ferreira

Por equipas:
2º Sicasal – Liberty Seguros – Bombarralense

Já a centro em Vila Chã de Ourique, Cartaxo, foi Francisco Duarte quem se impos perante os adversários no 31º Circuito de Ciclismo António Martins “Quiças” , organizado por “Os Cinquentões 2016”, nome da Comissão de Festas que organiza esta prova com colaboração da Associação de Ciclismo de Santarém e da Federação Portuguesa de Ciclismo.

Este Circuito pretende homenagear “Quiças”, ex-ciclista profissional de Vila Chã de Ourique e que foi 3º classificado na Volta a Portugal em 1974, com a camisola do Benfica, através da atribuição do seu nome à prova, que decorreu ao longo de todo o dia, tendo logo de início do dia a homenagem aos ex-ciclistas profissionais do concelho do Cartaxo, Aníbal Firmino da Silva, José Maria Nicolau, Ezequiel Lino, Alfredo Trindade, Fernando Maltez, José Marquez, Eduardo Nicolau, Ramiro Martins, Francisco Valada, António Martins “Quiças”, António Vitorino, Luís Gomes, Marco Chagas, Herminio Marcelino, José Xavier, Luís Domingos, Fernando Batista, Gonçalo Amorim e Renato Silva.

Esta homenagem contou com as presenças de Marco Chagas e Francisco Valada, ambos vencedores da Volta a Portugal, também Joaquim Gomes, Director da volta a Portugal marcou presença.

Alinharam na prova pela Sicasal L Liberty Seguros – Bombarralense, sob a direcção do treinador Fernando Vieira, Daniel Marcos, José Afonso, Hugo Faustino e Francisco Duarte.

A prova dos juniores arrancou já tarde tendo sido percorridas as 20 voltas o circuito de 2,6km onde toda a prova foi constantemente atacada e por diversas vezes os adversários a tentarem fugas. Na entrada da última volta ia em fuga adversário que José Afonso de forma autoritária anulou, levando a discussão da prova para o sprint que apos o lançamento de Daniel Marcos viria Francisco Duarte a ser o primeiro a cortar a meta disputada em sprint, deixando os seus adversários uns metros atras.

Fonte: Bombarralense

“ASFIC venceu em Vila Chã de Ourique”

A equipa de ciclismo da ASFIC Grupo Parapedra/Dinazoo /Riomagic bastante desfalcada e em inferioridade numérica participou apenas com 3 unidades (Rui Rodrigues, Jorge Madeira e Jorge Letras) nas duas corridas, categorias Masters 40/50 e Elites/Masters 30 do circuito de Vila Chã de Ourique, concelho do Cartaxo.

Na prova dos Masters 40/50 alinharam 9 equipas e vários atletas individuais, para percorrer um total de 15 voltas ao circuito. Nesta categoria, da equipa riomaiorense, esteve presente apenas Rui Rodrigues.

Nesta categoria a corrida andou a um ritmo elevado com o pelotão compacto nas primeiras 4 voltas, seguindo-se uma fuga de sete ciclistas, entre eles Rui Rodrigues, na última volta a cerca de 200 metros da meta, o ciclista da ASFIC sprintou para a vitória, não dando qualquer hipótese aos seus adversários.

Na categoria de Elites/Masters 30, alinharam também 9 equipas e alguns ciclistas individuais, para percorrer um total de 25 voltas ao circuito. Nesta categoria estiveram presentes os atletas da ASFIC Jorge Madeira e Jorge Letras.

A prova arrancou a uma velocidade alucinante, tendo o pelotão inicialmente rodado compacto, havendo muitos ataques ao longo de toda a prova. Num desses ataques alguns ciclistas conseguiram isolar-se mas foram apanhados pelo pelotão já perto do final. A vitória foi discutida ao sprint, tendo Gonçalo Santos sido o mais forte. Jorge Madeira alcançou o 10.º lugar e Jorge Letras o 14º.

ASFIC agradece e dedica este resultado a todos os patrocinadores, que acreditaram neste projeto e nesta equipa ajudando e confiando que era possível sentir o sabor do “gosto” destas vitórias.

Fonte: ASFIC - GRUPO PARAPEDRA /DINAZOO / RIOMAGIC

“TRIATLO da ERVEDEIRA (Leiria)”

Prova de Apuramento para o Europeu de Juniores

Realizou-se no passado sábado, dia 30/Abril, o 1ºTriatlo da Ervedeira, numa organização da Câmara Municipal de Leiria e da Federação de Triatlo de Portugal. Uma competição que contou com a realização de uma prova na distância Sprint (750m de natação, 20km de ciclismo e 5km de corrida) a contar para a Taça de Portugal de Triatlo, e outra na distância Super-Sprint (300m de natação, 8km de ciclismo e 2,5km de corrida), denominada Prova Aberta.

Esta etapa da Taça de Portugal de Triatlo, que se iniciou com o segmento de natação na Lagoa da Ervedeira, continuou com o segmento de ciclismo até à Praia do Pedrogão, aonde foi concluída com o segmento de corrida, teve a particularidade de ser também a prova de presença obrigatória de apuramento para o Campeonato da Europa de Triatlo em Juniores que se realiza em Lisboa, nos dias 26 a 29 de Maio. A Escola de Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas esteve presente com os seus atletas Cadetes e Juniores nesta prova de apuramento, obtendo resultados que deixam antever boas possibilidades de serem novamente selecionados para representar Portugal numa competição internacional.

CAROLINA SERRA, foi a melhor torrejana ao obter um excelente 2ºlugar no seu escalão de Cadetes (3ª no apuramento), enquanto JOANA MIRANDA que realizou esta prova bastante debilitada devido a uma amigdalite, terminou ainda assim na 4ªposição (7ª no apuramento). Mariana Correia foi 8ªclassificada, e fechou a equipa feminina torrejana que obteve um excelente 4ºlugar nesta etapa da Taça de Portugal de Triatlo.

No sector masculino, RICARDO BATISTA, teve mais concorrência pela frente, mas não deixou de realizar uma boa prova, subindo também ao pódio em Cadetes no 3ºlugar (9º no apuramento). André Rodrigues, realizou também uma boa prova, e terminou no 10ºlugar também em Cadetes, contribuindo de forma importante para o excelente 8ºlugar conquistado colectivamente pela equipa masculina torrejana.

MARCO SOUSA, foi o 3ºatleta a fechar a classificação da equipa masculina, com mais uma vitória no seu escalão de Veteranos I (40-44 anos), depois de ter vencido também o Duatlo de Alpiarça, na passada segunda-feira, dia 25/Abril.

Ainda nesta distância Sprint participaram, em Juniores André Cruz que foi 23ºclassificado, Pedro Serra em Sub-23 chegou na 26ªposição, a mesma posição de Cristiano Marques, mas na categoria de Séniores.

Ricardo do Canto, um dos torrejanos Veteranos II (45-49 anos), que irá participar no Campeonato da Europa de Triatlo em Age Groups em Lisboa, no final do mês de Maio, terminou esta prova da Ervedeira no 17ªlugar do seu escalão.

Na Prova Aberta, a Escola de Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas também esteve presente, conquistando de forma brilhante o 1ºlugar por equipas masculinas, graças à vitória destacadíssima do atleta juvenil JOSÉ PEDRO VIEIRA, ao excelente 3ºlugar do também juvenil AFONSO do CANTO, e ao 9ºlugar do Cadete Miguel Moreira.

A próxima prova será em TORRES NOVAS. Trata-se da 3ªetapa do Circuito Portugal Tour de Biatle 2016, que se realiza no dia 15 de Maio (domingo) a partir das 10h00, nas Piscinas Municipais Fernando Cunha (segmento de natação), e no Jardim das Rosas (segmento de corrida).

Fonte: Escola de Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas

"1º Grande Prémio PERUF"

Por: Nuno Almeida

Decorreu no passado dia 23 de Abril em Pigeiros, o 1º Grande Prémio PERUF, de resistência 3 horas BTT, num circuito preparado para receber os betetistas que foram brindados além do sol e calor, com valentes subidas e descidas (em singletrack), para derreter as pernas e debitar muita adrenalina e uma zona rolante ainda com alguma lama. Pena a anulação de uma parte preparada para o efeito,(traçada a régua e esquadro), mas que com as intempéries da semana não pôde ser usada apesar do esforço da excelente organização.

Participaram na prova os atletas Valecambrenses Jorge Pinto Martins do Intercaimabike, Carlos Almeida e Laura Bastos nesta prova a representar a equipa Saertex.
Apesar de um problema mecânico que obrigou à troca de bicicleta a meio da prova pelo Jorge, todos a concluíram com êxito, sendo a classificação a seguinte:

Carlos Almeida - 10º geral - 4º Elite 11 voltas 

Jorge Martins - 14º geral - 4º VetB 11 voltas
Laura Bastos - 32ª geral e 1ª Feminina 9 Voltas

Fonte: Intercaimabike

"13º Congresso Ibérico “A BICICLETA E A CIDADE”

Texto: José Morais

Fotos: FPCUB  

Realizou-se de 29 de abril a 1 de maio, o 13º Congresso Ibérico “ A Bicicleta e a Cidade”, em Vila Nova de Gaia, no Parque Biológico, sobe o lema, “Cidades Cicláveis, Cidade Inteligentes 20 Anos”, a organização esteve a cargo da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), com o apoio da ConBici (Coordinadora en Defensa de La Bici). 

O I Congresso Ibérico teve lugar em Lisboa no ano de 1996, na altura por iniciativa da FPCUB e da ConBici, ficando acordado a sua realização de dois em dois anos, alternadamente em cidades portuguesas e espanholas, passando mais tarde a ser realizado anualmente, alternando os dois países, assim, a realização do mesmo já ocorreu,1998 em La Coruña, em 2000 em Aveiro, 2002 em Gijón, em 2004 em Oeiras, em 2006 em Saragoça, em 2008 em Vilamoura, em 2010 em Sevilha, em 2012 na Murtosa, em Vitoria em 2013, em Lisboa em 2014, em 2015 Málaga, e este ano de 2016 em Vila Nova de Gaia.

Sendo a bicicleta um instrumento para a mobilidade sustentável, esta será cada vez mais um contributo importante para sistemas de transportes alternativos, que se querem seguros, eficientes, e competitivos, tendo em conta os interesses sociais, como o respeito pelo ambiente.

A FPCUB, tem ao longo dos anos de existência, cada vez mais estado envolvida nas diversas iniciativas, quer de sensibilização da opinião pública, das administrações centrais, nas autárquicas, como nós operadores de transportes coletivos, demostrando a necessidade de se dotarem as zonas urbanas com condições para permitirem cada vez mais a utilização da bicicleta, com estas iniciativas a terem resultados muito positivos, seja na promoção da venda de bicicletas, como na sua e utilização em Portugal, ao mesmo tempo, na criação de condições para a sua utilização da mesma, em múltiplas vertentes.

Hoje, já são muitas as autarquias que possuem planos de mobilidade a contemplarem a bicicleta nos seus municípios, como as empresas de transportes coletivos, a fazer o transporte de bicicletas, o caso da CP, da Fertagus, da Transtejo, da Soflusa, da Carris, do Metropolitano de Lisboa e do Porto, as quais começaram a favorecer o transporte de bicicletas por influência da FPCUB e dos seus associados nos últimos anos a todos os utilizadores da mesma, já que as políticas de transportes, devem ter em conta os efeitos no ambiente, sendo nesta perspetiva que se terá de ver a importância, na criação de sistemas de transportes sustentáveis, onde a se inclua bicicleta.

A realização deste congresso em Vila Nova de Gaia, teve pelo interesse da FPCUB o de poder mostrar às suas congéneres do estado espanhol, os projetos de mobilidade sustentável que estão a ser desenvolvidos na cidade na região Norte, e ainda no resto do país. Os temas do 13º Congresso Ibérico foram apresentados e debatidos por técnicos tanto de Portugal, como de Espanha, destacando as áreas dos transportes, do ambiente, do turismo, por membros da FPCUB e ConBici, contando ainda com a participação de responsáveis políticos e autarcas, neste congresso que já se organizam há 20 anos, sendo já uma grande referência nas políticas de promoção da utilização da bicicleta em Portugal, e em Espanha, de salientar que esteve patente uma exposição fotográfica permanentemente, do blogue “Diário de Lisboa – The Lisbon Diary” sob o tema “Uma Cidade Ciclista”, onde mostrava Lisboa e a bicicleta.

Com cerca de 316 participantes, o congresso contou com diversas entidades oficiais, e teve início na sexta-feira pelas14:00h com a recepção dos participantes, pelas 14:30 teve início a sessão de abertura pela FPCUB e pela CONBICI, contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, Hermínio Loureiro, o Presidente do Conselho Metropolitano do Porto, o Secretário de Estado da Administração Interna Jorge Gomes. Pelas 15:20 a primeira mesa redonda com o vereador da CM Lisboa José Sá Fernandes, o Presidente CM Aveiro José Ribau Esteves, o Vice-Presidente CM Murtosa Januário Cunha, o Vereador da CM Braga Miguel Bandeira, seguindo-se pelas16:20 o tema, Código da Estrada Portugal e Espanha + ANSR, pelas 17:00 o tema, Bicicleta e transportes públicos por Ricardo Marquês, e Filipe Beja seguindo-se o debate, e pelas 18:15 foi o final dos trabalhos deste primeiro dia.

No sábado pelas 9:15 é feita a abertura do plenário, pelas 10.h apresentado o  Eurovelo em Portugal  com a extensão de Sagres a Caminha, segue-se pelas 10.30h o Eurovelo em Espanha, e pelas 11.h é apresentado o Vídeo da ECF. Depois de uma pausa, pelas 11.30 o tema é a Mobilidade urbana sustentável à escala do Algarve por Jorge Coelho, às 11.50h, a mobilidade a pedalar por Álvaro Costa e Inês Frade, e pelas 12.10h, os projetos de rede de ciclovias em Portugal por Paula Teles, a Mobilidade e Planeamento do Território foi apresentada pelas 12:30h, com o debate a ocorrer pelas 13.15h, sendo feito o encerramento do plenário pelo Secretário de Estado Adjunto do Ambiente José Mendes, depois foi pausa para almoço, e pelas 14.30 realizaram-se as sessões de grupos de trabalho e comissões, que decorreu até as 19 horas onde foram debatidos diversos temas.

O congresso terminou no domingo, com as conclusões do congresso a serem lidas pelas10.h, seguindo-se um passeio de Bicicleta pelo Douro Ciclável, até às 12.h, onde terminou mais um congresso, com a despedida até 2017.

E as conclusões deste congresso resumiu-se ao seguinte:

1. Apoiar e promover o prolongamento da Rota Euro velo n 1 de Safres a Caminha e a extensão da Euro velo 8 a Portugal (Província de Cádis) Euro velo e desenvolvimentos em Castilha e Leon e Estremadura, Andaluzia sinalização de um troço em Cadiz da Euro velo 8.

2. Celebrar o XIV Congresso Ibérico A Bicicleta e a Cidade em Saragoça em 2017 de acordo com a alternância anual entre cidades dos dois países ibéricos.

3. Reconhecer os grandes avanços alcançados no desenvolvimento do uso da bicicleta urbana, nas cidades de Espanha e Portugal a partir do primeiro congresso Ibérico em Lisboa em 1996, e da existência de planos de mobilidade de bicicletas em regiões e áreas metropolitanas

4. Reclamar uma coordenação dos códigos de estrada nacionais da união Europeia para conseguir uma única norma Europeia que permita aos utilizadores da bicicleta circularem sem preocupação com normas diferentes e por vezes contraditórias.

5. Congratular -se com a cooperação entre a FPCUB e a ConBici para a promoção do uso da bicicleta em todas as suas vertentes em Espanha e Portugal.

6. Comprometer os dois países Ibéricos no âmbito do projeto Euro velo, numa colaboração mútua para a promoção das rotas cicláveis europeias.

7. A mobilidade de e para a escola deverá ser repensada de um modo prioritário, promover acalmia e redução de tráfego junto das escolas, privilegiar os caminhos pedonais e cicláveis, desincentivando o uso do automóvel particular nestas deslocações, reduzindo ou restringido por completo o estacionamento perto das escolas (como foi feito na Holanda), ou pelo menos junto á entrada das mesmas, isto acompanhado de uma sensibilização de todos os agentes envolvidos, desde os corpos docentes das escolas aos encarregados de educação.

8. Do ponto de vista das organizações que entregam a ConBici, e que vai ao encontro do que a FPCUB defende há muito tempo, a promoção da bicicleta só poderá ter sucesso se a abordagem a estes problemas e as propostas para a sua resolução forem uma perspetiva integral e integradora. Lutarmos cada um para seu lado, traduz-se num desperdício de energias.

9. Destacar os estudos académicos e jurídicos que se realizaram sobre o status do ciclista e da bicicleta nas legislações nacionais sobre trânsito, seguros e responsabilidades civil e penal.

10. Manifestar o apoio da FPCUB e de todos os participantes no XIII Congresso Ibérico a Bicicleta e a Cidade à campanha realizada pela ConBici e pela Mesa Nacional da Bicicleta em Espanha para evitar a imposição do uso obrigatório do capacete nas cidades espanholas e reclamar uma legislação que fomente o uso da bicicleta como veículo intrinsecamente seguro e saudável. 

11. Felicitar a FPCUB, a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, as demais organizações colaboradoras e patrocinadoras e aos participantes, comunicadores e moderadores pela boa realização deste congresso e pela alta qualidade científica e técnica dos trabalhos apresentados. Mais se concluiu que qualquer plano ciclável devem ter objetivos bem definidos e mecanismos de verificação entre outros a contagem de utilizadores. Faltam estacionamentos para bicicletas na origem e no destino: comunidades, empresas, escolas, universidades, e interface de transporte etc. Em Portugal e Espanha. Promover a redução das verbas afetas ao automóvel em benefício da bicicleta e da mobilidade sustentável. A razão do exposto congresso apoia nas ações para que os pacientes de a taxia podem utilizar os ciclos com meio de deslocação. Os participantes portugueses e espanhóis congratularam-se pelo alto patrocínio do Presidente da República, pela organização da FPCUB, apoio da Câmara Municipal de Vila nova de Gaia, e demais organizações e apoiantes deste congresso pela boa realização do mesmo, e reconhecerem que grande número dos avanços conseguidos tanto em Portugal como em Espanha a favor dos utilizadores de bicicleta urbanos e ciclo turista, se devem à discussão dos temas tratados nestes congressos e às ações de promoção que dai resultaram.