terça-feira, 19 de abril de 2016

“Joni Brandão: «Alejandro Valverde deu-me os parabéns»”

Por: Alexandre Reis

Foto: Pedro Vidinha

Discutiu com o espanhol última etapa da Volta a Castela e Leão

O ciclista Joni Brandão (Efapel) começa a dar nas vistas ao mais alto nível internacional, tendo acabado de viver um dos momentos mais altos da sua carreira, ao discutir mano a mano a última etapa da Volta a Castela e Leão com um dos maiores astros do WorldTour, o espanhol Alejandro Valverde (Movistar).
Segundo classificado na tirada da prova espanhola, com um final de montanha (1ª Categoria), o vice-campeão da Volta a Portugal’2015, de 26 anos, acabou no 3º lugar da geral, dividindo o pódio com um dos seus ídolos, que venceu a corrida: "Arrancámos nos últimos 500 metros para sprintar, mas ele ia melhor que eu. É um ciclista excecional, que eu admiro e acabou por me ganhar, mas elogiou-me. Após cortarmos a meta, Alejandro Valverde deu-me os parabéns", revelou orgulhoso Joni Brandão.
Com resultados de referência, como o triunfo na Volta a Portugal do Futuro (2011) e no Nacional em linha (2013), o corredor da Efapel deseja ter uma boa época: "O objetivo é, por exemplo, estar melhor na Volta a Portugal deste ano e, se possível, lutar pelo triunfo", sustentou Joni Brandão, que tem como terreno preferido a alta montanha, não sendo por acaso que foi 2º na Torre (2014) e na Senhora da Graça (2015).
O corredor natural de Travanca (Aveiro) dedicou estes resultados a todos os que o têm ajudado, aos colegas de equipa e à família, deixando um carinho muito especial para a namorada, Marisa Silva: "Está sempre do meu lado", agradeceu o corredor.
Sobre a situação presente do ciclismo em Portugal, Joni Brandão queria mais mas está esperançado no futuro: "A modalidade não atravessa os melhores momentos, mesmo com a entrada do Sporting e do FC Porto. Espero que para o ano seja dado um salto." *

Fonte: Record on-line

“Equipa Sicasal - Liberty Seguros – Bombarralense em 3º e 4º no ranking Nacional”

Ditou o calendário que as provas de ciclismo disputadas no ultimo fim-de-semana realizaram-se no Alentejo. O concelho de Odemira recebeu o Troféu José Poeira, composto de duas corridas que pontuaram para a Taça de Portugal de Juniores.

A segunda etapa da Taça de Portugal de Juniores correu-se no sábado, num traçado de 101,3 quilómetros, entre Amoreiras Gare e Zambujeira do Mar, onde alinharam á partida 141 corredores. O início deu-se logo depois do almoço pelas 14h00, tendo a chegada acontecido perto das 16h30 com media final de 38.78, que aliada á distância provocou a desistência a 41 corredores.

Diogo Ferreira, foi o melhor da equipa do Bombarral ao se qualificar na 6ª posição, José Afonso 15º, Daniel Silva 19º e Francisco Duarte a fechar o top 20.

Por equipas a Sicasal / Liberty Seguros / Bombarralense conseguiu alcançar a 2ª posição.

No domingo o pelotão júnior disputou a terceira prova da Taça de Portugal. Enfrentou a viagem de 129 quilómetros, com inicio em Vila Nova de Milfontes pelas 11h00, terminando em Odemira pouco depois das 14h15. Ao contrário do que é habitual em Odemira, este ano a prova teve a parte final a subir, com os ciclistas terem de trepar pela zona histórica para encontrarem a meta na área desportiva, aferindo assim ainda mais dificuldade á etapa, mas adicionando-lhe mais beleza e emoção. Dos 141 atletas que alinharam á partida 111 conseguiram obter qualificação.

Daniel Silva, consegue alcançar a 5ª posição e Diogo Ferreira a 7ª, com Bruno Araújo recentemente chegado á equipa a conseguir fechar top 15.

Na classificação por equipas a Sicasal / Liberty Seguros / Bombarralense alcançou a 3ª posição.

Ao fim da 3ª prova da Taça de Portugal o ranking dita que Diogo Ferreira sobe da 6ª para a 3ª posição, fazendo assim cair uma posição o colega Daniel Silva para 4ª. 24º Lugar para José Afonso, 26º Bruno Araújo, 31º Francisco Duarte, 46º Pedro Poeira, 48º Rafael Piedade.

Fonte: Bombarralense

“Apresentação oficial da equipa Sicasal - Liberty Seguros – Bombarralense”

Decorreu na tarde da passada sexta-feira 15 de Abril no Auditório Municipal do Bombarral a apresentação da equipa Sicasal – Liberty Seguros – Bombarralense.
Em tarde chuvosa que afastou algum público, puderam assistir os presentes á apresentação quer dos atletas e treinadores quer direcção da secção de ciclismo do Sport Clube Escolar Bombarralense. Clube de larga tradição na modalidade por onde passaram vários atletas de craveira, que desde o ano transacto leva novamente o nome do Bombarral pelas estradas de norte a sul de Portugal.


Com mesa de honra constituída por Ana Eira em representação da Sicasal SA., Duarte Sousa pela Liberty Seguros, SA. Fernando Tiago Presidente do Clube, Dr. Artur Lopes, Presidente da assembleia Geral da Federação e José Manuel Vieira Presidente do Municipio. A quem foram dada a oportunidade de proferirem algumas palavras, tiveram em comum o acreditar neste jovem e disponíveis para ajudar na sua formação como desportistas mas também como homens.
Rui Mendes disse que os objectivos deste ano passam por continuar a concretizar o projecto, ampliando-o dentro das possibilidades, sem sair da política do rigor no controle financeiro, facultando á equipa as melhores condições para o desenvolvimento da melhor formação possível dos seus atletas, tendo sempre em mente dignificar o clube, seus patrocinadores e apoiantes.

Já Carlos Reis deixou patente que desportivamente devido á equipa ser nova só após a 3 etapa da Taça de Portugal serão definidos os objectivos desportivos, mas salientou que pretende discutir as corridas no sentido de alcançar pódios, dignificando e honrando a camisola e patrocinadores, estando contente com empenho dos atletas do seu dispor.

Direcção da Secção:

Rui Mendes - Dir. SCEB para o Ciclismo
João Santos – Tesoureiro Ciclismo
Luis Silva – Director
João Duarte – Director
Marco Guerreiro – Director
Antonio Pedro – Director
José Eduardo – Director

Equipa Técnica:
Fernando Vieira - Dir. Desportivo
Carlos Reis - Treinador
Mikael Isidoro – Preparador Físico
João Carvalho – Mecanico
João Fonseca – Fotografo
Atletas:
Cláudio Bessa
Daniel Marcos
Daniel Silva
Diogo Ferreira
Francisco Duarte
Hugo Faustino
João Antunes
José Afonso
Pedro Poeira
Rafael Piedade
Bruno Araújo
Fonte: Bombarralense

“Seleção Nacional/Liberty Seguros”

Portugal tem 14 corredores pré-convocados para o Rio de Janeiro

Os selecionadores nacionais de estrada e de BTT, José Poeira e Pedro Vigário, respetivamente, já fizeram a primeira escolha tendo em vista os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

O responsável técnico pelo ciclismo de estrada pré-convocou dez corredores, de entre os quais sairá o quarteto que integrará a missão olímpica portuguesa. José Poeira escolheu André Cardoso (Cannondale), José Gonçalves e Ricardo Vilela (Caja Rural-Seguros RGA), José Mendes (Bora-Argon 18), Nelson Oliveira (Movistar), Rúben Guerreiro (Axeon-Hagens Berman), Rui Costa (Lampre-Merida), Sérgio Paulinho (Tinkoff), Sérgio Sousa (Team Vorarlberg) e Tiago Machado (Katusha).

Quatro dos dez convocados vão competir na prova de fundo, de 241,5 quilómetros, que vai disputar-se no dia 6 de agosto. Um desses corredores competirá ainda no contrarrelógio individual, prova de 54,5 quilómetros, agendada para 10 de agosto.

José Poeira já reconheceu o percurso de ambas as provas e ficou satisfeito com o que viu no Rio de Janeiro. “A corrida de fundo é como se fosse uma etapa de montanha muito extensa”, diz o selecionador, que espera que a verdadeira triagem de valores aconteça nos últimos 80 quilómetros: “quem tiver aspirações precisa de estar bem colocado desde a entrada neste troço final, feito num circuito duro e sinuoso. O pelotão irá ficar reduzido com a passagem dos quilómetros e aquilo que restar do grupo tanto poderá partir a subir como a descer”, antecipa.

O exercício individual “nâo vai disputar-se num percurso de contrarrelógio típico, mas penso que favorece os corredores portugueses. Tem zonas planas, onde se desenvolvem grandes andamentos e se atingem velocidades elevadas, mas também subidas onde os roladores mais fortes sentirão dificuldades. Penso que se enquadra nas caraterísticas dos contrarrelogistas portugueses. Tenho pena que só tenhamos apurado um elemento para o contrarrelógio”, conclui José Poeira.

O apuramento olímpico de BTT ainda não está fechado, decorrendo até 24 de maio. Portugal tem assegurada a presença de um corredor desta vertente, mas ainda está a bater-se pela qualificação de um segundo elemento.

Pedro Vigário tem quatro ciclistas pré-convocados para o Rio de Janeiro: David Rosa (Tropix), Mário Costa (ASC/Focus Team/Vila do Conde), Ricardo Marinheiro (Maiatos/Rebnorte/BikeZone) e Tiago Ferreira (Team Protek).

A corrida de cross country olímpico (XCO) vai disputar-se no dia 21 de agosto num circuito de 4800 metros de extensão. “Tal como aconteceu em Londres, vamos encontrar uma prova em que será necessário conjugar as vertentes técnica e física. Por outro lado, prevê-se uma corrida com uma velocidade muito alta, devido ao tipo de piso. Será um percurso fora do que é comum encontrarmos ao longo do ano, por ser mais artificial do que é costume”, resume Pedro Vigário.

O ciclismo português terá cinco ou seis representantes nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, um crescimento assinalável face aos três corredores de estrada e um de BTT que estiveram em Londres, há quatro anos.

Acresce ainda a qualificação de dois corredores para os Jogos Paralímpicos. A pré-seleção de paraciclismo será anunciada em breve.

Fonte: FPC

“Jacobo Ucha reforça Radio Popular-Boavista”

Contratação de corredor galego justificada pela campanha internacional da equipa axadrezada

Jacobo Ucha, ciclista que militava na equipa de formação da Caja Rural, é a nova contratação da RP-Boavista, passando o plantel da equipa axadrezada a ser composto por onze ciclistas.

"Dada a campanha internacional da RP-Boavista, a par com o compromisso nas provas nacionais, tornou-se necessário a contratação de mais um ciclista, e a escolha recaiu em Jacobo Ucha. Apresenta predicados como rolador e tem como caraterística principal ser uma ciclista de equipa", avaliou José Santos, diretor-desportivo, que espera "uma rápida adaptação ao ciclismo português" do novo reforço.

Natural de Porrino (Galiza), e nascido em 03 de abril de 1993 (23 anos), Ucha passa ao profissionalismo com a RP-Boavista sendo o terceiro elemento do plantel 2016 oriundo da Caja Rural. A sua última competição com as cores da Caja Rural foi a prova francesa Circuit des Ardennes International, na qual foi 20.º na primeira etapa e 81.º da classificação final.

A próxima competição da RP-Boavista é a III Volta à Bairrada, a decorrer no próximo fim-de-semana, entre 23 a 25 de abril.

Fonte: Boavista

“Equipa de José Mendes foi 4ª no contrarrelógio no Giro de Trentino”

Foto: EPA/NICOLAS BOUVY
A formação cazaque cumpriu os 12,1 quilómetros entre Riva e Torbole em 13.30 minutos, a uma média de 53,778 km/h.
A Bora-Argon 18, equipa do ciclista português José Mendes, foi hoje quarta classificada no contrarrelógio por equipas que inaugurou o Giro de Trentino e que foi conquistado pela Astana.
A formação cazaque cumpriu os 12,1 quilómetros entre Riva e Torbole em 13.30 minutos, a uma média de 53,778 km/h, levando o italiano Valerio Agnoli à liderança da prova italiana.
Em segundo lugar, a 14 segundos da Astana, ficou a Sky, com a AGR2 a ser terceira com a mesma diferença.
A Bora-Argon 18, de José Mendes, foi quarta, a 16 segundos, enquanto a Skydive Dubai, de Edgar Pinto, concluiu o contrarrelógio por equipas em 12.º, a 45 segundos da Astana.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa