sexta-feira, 15 de abril de 2016

“Reportagem na “TV Ciclismo” “14ª Bênção Nacional dos Ciclistas.2016”

Já está on-line a reportagem na “TV Ciclismo”, “14ª Bênção Nacional dos Ciclistas.2016” realizado em Fátima no passado domingo 10 de abril, a mesma pode ser visualizada em: http://www.tvciclismo.pt/estrada/153/3/14-bencao-nacional-de-ciclistas/ ou em: http://www.tvciclismo.pt onde pode ainda visualizar outras notícias, e assistir a emissões em direto, coloque já nos seus favoritos.

“Seleção Nacional/Liberty Seguros”

César Martingil é o melhor português no ZLM Tour

César Martingil terminou as duas primeiras etapas do ZLM Roompot Tour, hoje disputadas na Holanda, com o estatuto de melhor português. O ribatejano é o 64.º da geral, a 2m57s do norueguês Amund Jansen Grondahl, que comanda esta prova da Taça das Nações de Sub-23.

A jornada começou com um contrarrelógio por equipas de 23 quilómetros, que foram percorridos por estradas estreitas, molhadas e enlameadas, em redor de Tholen. O sexteto português não se adaptou ao exercício, terminando na 24.ª posição, a 2m57s da Noruega, que estabeleceu o melhor registo, 27m46s.

"Fizemos o melhor possível num percurso muito técnico, com estradas estreitas, molhadas e, em alguns pontos, até com lama. O vento forte as viragens perigosas foram outras dificuldades enfrentadas por todas as equipas", afirma o selecionador nacional, José Poeira.

A etapa vespertina ligou Kamperland e Zierikzee, através de uma viagem de 124 quilómetros. A chuva forte, o vento e a alta velocidade foram uma constante. Como consequência, o pelotão partiu-se em vários grupos, sucedendo-se também quedas e avarias.

A segunda etapa decidiu-se ao sprint. O holandês Fabio Jakobsen foi o mais rápido, diante do italiano Simone Consonni e do espanhol Ivan García Cortina, segundo e terceiro, respetivamente. César Martingil, 30.º, e Rui Oliveira, 36.º, conseguiram entrar no primeiro grupo, apesar de Martingil ter sofrido uma queda já perto do final.

“O Rui Oliveira está num bom momento e conseguiu estar sempre na frente. O César Martingil também demonstrou uma boa condição, porque teve uma avaria e depois uma queda e ainda assim esteve com os melhores”, descreve o selecionador nacional.

O contrarrelógio coletivo marcou a geral, com a Noruega, vencedora do exercício por equipas, a ocupar os quatro primeiros lugares da geral individual, com Amund Jansen Grondahl, à cabeça. César Martingil é 64.º e Rui Oliveira é 65.º, ambos a 2m57s, o tempo perdido por Portugal no contrarrelógio. João Silva é 97.º, a 7m14s, e Luís Gomes é 109.º, a 9m35s. André Crispim e Fábio Mansilhas engrossaram a lista de 26 abandonos.

A terceira e última etapa corre-se neste sábado. Terá partida e chegada em Goes e 177,2 quilómetros de extensão.

Fonte: FPC

“EFAPEL com quatro corredores no top-15”

António Barbio foi um dos protagonistas da fuga do dia

A primeira etapa da Vuelta Ciclista Castilla y Leon fez a ligação entre Alcañices, em Espanha, e Bragança, em Portugal. Ao longo de quase 170 quilómetros, os ciclistas enfrentaram um percurso exigente debaixo de condições climatéricas adversas, com chuva e frio. No meio de todas estas dificuldades, António Barbio, da EFAPEL, esteve em destaque. O atleta comandado por Américo Silva foi um dos oito elementos que integraram a fuga do dia e que batalharam na frente até serem absorvidos pelo pelotão. Esta jornada foi ganha por Carlos Betancur, da Movistar, numa classificação em que a formação de Ovar colocou quatro dos sete atletas inscritos entre os 15 primeiros.

Num dia em que esta corrida cruzou a fronteira entre Espanha e Portugal, Álvaro Trueba foi o melhor representante da EFAPEL. O ciclista espanhol cruzou a meta a 49 segundos do vencedor, na sexta posição. Seguiu-se Rafael Silva, em sétimo, a 54 segundos. Daniel Mestre, em 11º, e Jóni Brandão, em 12º, chegaram a Bragança com o mesmo tempo de Rafael Silva.

“Fizemos uma etapa muito boa tendo em conta tudo o que a envolveu, desde o frio, a chuva e a parte final bastante dura. Toda a equipa, no seu conjunto, esteve muito bem e deixa-nos boas perspectivas para as duas etapas que vêm aí”, afirmou o líder da EFAPEL, Américo Silva.

Cumprido o primeiro dia da 31ª Vuelta Ciclista Castilla y Leon, o pelotão prepara-se para a segunda etapa, que se realiza amanhã, entre Bragança e Fermoselle. São 170,6 quilómetros com quatro contagens de montanha, três de terceira e uma de segunda categoria. A última será a mais difícil e poderá ditar o desfecho da corrida pois encontra-se a cerca de três quilómetros da meta.

Classificação da primeira etapa na Vuelta Ciclista Castilla y Leon

    Carlos Betancur        Movistar Team                4h27m02s

    Pello Bilbao            Caja Rural - Seguros RGA        mt

    Carlos Barbero        Caja Rural - Seguros RGA        a 46s


    Álvaro Trueba        EFAPEL                a 49s

    Rafael Silva            EFAPEL                a 54s

11º    Daniel Mestre            EFAPEL                mt

12º    Jóni Brandão            EFAPEL                mt

41º    Nuno Almeida        EFAPEL                mt

45º    António Barbio        EFAPEL                mt

51º    Henrique Casimiro        EFAPEL                mt

Classificação geral individual após a primeira etapa na Vuelta Ciclista Castilla y Leon

    Carlos Betancur        Movistar Team                4h26m52s

    Pello Bilbao            Caja Rural - Seguros RGA        a 4s

    Carlos Barbero        Caja Rural - Seguros RGA        a 52s


    Álvaro Trueba        EFAPEL                a 59s

    Rafael Silva            EFAPEL                a 1m04s

11º    Daniel Mestre            EFAPEL                mt

12º    Jóni Brandão            EFAPEL                mt

41º    Nuno Almeida        EFAPEL                mt

45º    António Barbio        EFAPEL                mt

51º    Henrique Casimiro        EFAPEL                mt

Fonte: Efapel

“Volta a Castilha e Leão: Betancur vence em Bragança”

O colombiano Carlos Betancur, da Movistar, venceu esta sexta-feira a primeira etapa da Volta a Castela e Leão, com meta em Bragança, sendo Rafael Silva, da Efapel, o português mais bem classificado, a 54 segundos do vencedor.

A etapa começou em Alcanices, em Espanha, após o que o pelotão cruzou a fronteira e se dirigiu para Bragança, com Betancur a bater na meta instalada na Avenida D. Sancho o espanhol Pello Bilbao, da Caja Rural - ambos foram creditados em 4:27.02 horas para os 166 quilómetros.

Frio e chuva quase constante dificultaram a tirada, em que vários tentaram a sorte em fugas, nomeadamente o português José Gonçalves, da Caja Rural, tudo se definindo a oito quilómetros do fim, quando Betancur e Bilbao se isolaram.

Contabilizadas as bonificações, Betancur lidera com quatro segundos de avanço sobre Bilbao e 52 sobre o espanhol Carlos Barbero, também da Caja Rural.

Participam na competição quatro equipas portuguesas - Radio Popular-Boavista, W52 - FC Porto, Efapel e Sporting/Tavira - e ainda dois portugueses, José Gonçalves e Ricardo Vilela, na Caja Rural.

Na geral, o espanhol Alvaro Trueba, em sexto a 59 segundos, é o melhor das equipas lusas. No top-10 estão também Rafael Silva, em sétimo, e o espanhol Jesus Ezquerra, da Sporting-Tavira, em 10.º, ambos a 1.04 minutos.

Por equipas, comanda a Movistar, com a Efapel em quarto, a Rádio Popular - Boavista em quinto, o Sporting/Tavira em sexto e o W52 - FC Porto em sétimo.

Raul Alarcón, espanhol do W52 - FC Porto, comanda o prémio da montanha, com um ponto de avanço sobre o australiano Adam Phelam, da Drapac.

A Volta a Castela e Leão, competição de três dias, regressa a Espanha já no sábado, com a ligação de Bragança a Fermoselle.

Fonte: Record on-line

“‘Portugal’ faz frente a Valverde na Volta a Castilha e Leão”

Por: Ana Paula Marques

Ainda que o espanhol Alejandro Valverde (Movistar) seja o grande candidato a vencer a Volta a Castela e Leão, a forte armada lusitana promete muito mais do que ser mera figurante.

A prova que começou hoje conta com grande presença portuguesa, que se traduz em quatro equipas – W52-FC Porto, Sporting-Tavira, RP-Boavista e Efapel – e em 20 ciclistas inscritos, para além do percurso que chega a Portugal via Bragança. A cidade transmontana recebeu hoje o pelotão com a chegada da 1ª etapa, e amanhã com a partida da 2ª.

A montanha foi marca do traçado, com a etapa de hoje a ter uma contagem de 3ª categoria a 8 km da meta.

Fonte: Record on-line