segunda-feira, 11 de abril de 2016

“Três ciclistas da ASFIC subiram ao pódio no Xtreme Road Algarve”

Realizou-se ontem, 10 de abril, em Albufeira, o Xtreme Road 2016, evento que contou com a participação de mais de 200 ciclistas e que teve na chuva um dos seus principais obstáculos.

A ASFIC Grupo Parapedra/Dinazoo / Riomagic deslocou-se para esta prova com a sua equipa quase completa, uma vez que apenas o ciclista Luís Vicente não pode participar por motivos profissionais.

A prova continha duas etapas, da parte de manhã um contra-relógio individual e à tarde uma etapa em linha na distância de 126 Km, sendo que a soma das duas definia o vencedor.

No contra-relógio individual, a forte chuva que caiu depois das 09h00, prejudicou os atletas que alinhavam mais tarde, pois o percurso tinha várias curvas e rotundas apertadas, o que se tornava perigoso. Nesta etapa a ASFIC colocou 3 atletas nos 10 primeiros lugares.

Na etapa da tarde, a sorte não esteve do lado da ASFIC, pois quando estavam percorridos cerca de 30 km, Ricardo Silva sofreu uma violenta queda, que o deixou fora de prova obrigando-o mesmo a deslocar-se ao hospital.

Um pouco mais à frente, Jorge Madeira e Hélder Pereira, não tiveram sorte, pois um atleta adversário numa descida embateu contra Hélder Pereira, o que originou que o ciclista perde-se algum tempo, ficando o seu colega Jorge Madeira também para trás para o ajudar. Como um azar nunca vem só, os dois ciclistas juntamente com um grupo de outros seis, dentro da localidade se Salir, foram induzidos em erro quando seguiam atrás de um carro de uma equipa adversária, este saiu do percurso, obrigando os ciclistas a fazer cerca de 6 km errados, tendo de voltar para trás quando se aperceberam do erro.

A corrida desenrolou-se sempre a grande velocidade, com o pelotão rodando compacto e com as fugas a serem sempre anuladas, inclusive as dos ciclistas da ASFIC Humberto Careca e Rui Rodrigues, que tentaram por duas vezes fugir ao pelotão.

Com quase 100 km percorridos, no segundo prémio da montanha, e na última subida dura da prova, os atletas da Sicasal Emanuel Duarte e Filipe Oliveira de Almodovar atacaram e fugiram ao pelotão.

Aos 106 km percorridos, Edgar Oliveira da ASFIC, numa curta subida conseguiu também fugir ao pelotão e uns quilómetros à frente alcançou os dois fugitivos.

Até ao fim da corrida, o pelotão trabalhou para alcançar os fugitivos e na última subida da etapa, a cerca de 3 km da meta, Emanuel Duarte da Sicasal deixou os dois colegas de fuga e arrancou sozinho, tendo Felipe Oliveira e Edgar Oliveira sido alcançados pelo pelotão

Ainda na subida, e no momento que o seu colega de equipa, Edgar Oliveira é alcançado pelo pelotão, João Portela da ASFIC atacou e seguiu na perseguição ao atleta que estava isolado.

João Portela já não conseguiu alcançar o primeiro lugar na etapa mas cortou a meta na 2.ª posição, tendo o seu colega Jorge Letras terminado no 4.º lugar.

Em termos de classificação, subiram ao pódio três atletas da ASFIC: João Portela que venceu a sua categoria, Jorge Letras que foi segundo classificado e Rui Rodrigues que no seu escalão foi também 2.º classificado.

Não conseguimos vencer a geral, mas de certeza que fomos formação mais combativa na prova, demonstrando todos os seus ciclistas uma enorme atitude, carácter e determinação, honrando e dignificando a camisola que vestem.

Na classificação geral, os atletas da ASFIC alcançaram as seguinte posições: João Portela – 4.º; Jorge Letras – 7.º; Edgar Oliveira – 10.º, Rui Rodrigues – 13.º; Humberto Careca – 14.º; Diogo Silva – 26.º; Hélder Pereira – 33.º; Jorge Madeira – 39.º e Nuno Margalho – 40.º.

A direção e ciclistas da ASFIC lamentam a queda do ciclista Ricardo Silva, desejando que recupere rápido para voltar à equipa.

A ASFIC agradece ainda a todos os patrocinadores que apoiam e patrocinam a equipa, pois sem a ajuda deles era impossível participar nestas provas que acarretam sempre grandes custos para a equipa. Também sem a ajuda dos nossos patrocinadores era impossível ter uma equipa com estes atletas, com o nível de qualidade, ambição e determinação que demonstram nas provas alcançando sempre resultados positivos-

Fonte: ASFIC - GRUPO PARAPEDRA /DINAZOO / RIOMAGIC

“Ricardo Batista e José Pedro Vieira com Estatuto Praticantes Alto Rendimento”

Foi com grande orgulho que a Escola de Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas recebeu a notícia da atribuição do estatuto de praticante de alto rendimento aos seus atletas RICARDO BATISTA e JOSÉ PEDRO VIEIRA.

Com esta valência estes jovens atletas, RICARDO BATISTA e JOSÉ PEDRO VIEIRA, de apenas 15 e 14 anos de idade, respectivamente, vão poder usufruir de um melhor acompanhamento escolar, existindo também facilidades para estágios e provas oficias, entre outras vantagens.

Este estatuto foi alcançado após o atleta RICARDO BATISTA ter conquistado a medalha de bronze no escalão de Juvenis, no Campeonato do Mundo de Biatle que se realizou em Batumi na Geórgia, no passado mês de Setembro/2015, e o atleta JOSÉ PEDRO VIEIRA, nesta mesma competição, ter conquistado o 4ºlugar individual no escalão de Iniciados, e a medalha de prata pela Selecção Nacional de Biatle.

Estes “ prémios ” refletem toda uma filosofia de trabalho que tem vindo a ser implementada e aplicada em prol do Triatlo em Torres Novas pelo treinador PAULO ANTUNES. Esperamos que TODA A EQUIPA, que é composta por um excelente grupo que partilha valores como, humildade, fairplay, espírito de sacrifício e camaradagem se sintam também orgulhosos pelos seus colegas de equipa.

Ricardo Batista estuda na Escola Maria Lamas no 10ºano. Entrou para o triatlo em 2012, e na última época de 2015 obteve o título Campeão Nacional de Aquatlo e de Vice-campeão Nacional de Triatlo e Duatlo em Juvenis. Ainda em 2015, na sua primeira participação pela Selecção Nacional de Triatlo, Ricardo Batista conquistou a medalha de bronze no Campeonato da Europa de Triatlo na categoria de YOUTH (Cadetes e Juvenis 2ºano).

José Pedro Vieira frequenta o 9ºano na Escola Manuel Figueiredo. Ingressou na Escola de Triatlo de Torres Novas em 2012, tendo realizado a sua primeira prova no Duatlo de Amora, alcançando o 9º lugar. Na época de 2015 foi Campeão Nacional de Duatlo e de Triatlo em Juvenis e Vice-campeão Nacional de Aquatlo em Juvenis, e foi Campeão Nacional de Biatle em Iniciados. Já nesta época de 2016 conquistou o título de Campeão Nacional de Duatlo em Juvenis.

DUATLO de ABRANTES

Duarte Santos vence em Abrantes

No sábado, 9 de Abril, realizou-se a 3ªetapa do CAMPEONATO NACIONAL DE TRIATLO JOVEM 2016, o VI Duatlo de Abrantes “João Campos”, que contou com 504 jovens atletas inscritos à partida para esta prova, em representação de 29 clubes, divididos por escalões entre Benjamins e Juvenis, e percorrendo distâncias que variaram entre os 400m de corrida, 1km de ciclismo, 200m de corrida e os 2km de corrida, 8km de ciclismo e 1km de corrida, sendo o segmento de ciclismo realizado em BTT, nos arredores do Parque de S.Lourenço em Abrantes.

A Escola de Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas alcançou o 3ºlugar colectivamente, vencendo este Duatlo a equipa do Sport Lisboa e Benfica, enquanto o Alhandra Sport Club foi a equipa 2ªclassificada.

Individualmente os torrejanos alcançaram 4 pódios com 22 atletas presentes nesta prova. Destaque para DUARTE SANTOS, que venceu a prova de Iniciados de uma forma bem destacada sobre os seus diretos adversários, depois de um excelente segmento de ciclismo em BTT.

O início desta etapa começou com a realização da prova de Benjamins depois das 10h00 da manhã, com os torrejanos Francisco Carvalho e Guilherme Neves em bom plano ao ficarem muito perto dos lugares do pódio, ao serem 4º e 5ºclassificados. David Sá Marques chegou na 14ªposição, Rodrigo Viegas na 32ª, e na sua estreia Miguel Gameiro foi 44ºclassificado. Em femininos, Margarida Inácio concluiu a sua prova na 17ªposição.

Em Infantis, João Nuno Batista esteve ao seu nível subindo ao pódio no 3ºlugar, mas no top 10 ainda entraram mais 2 torrejanos, Pedro Afonso Silva na 6ªposição e Martim Salvador no 10ºlugar. Vasco Santos, Afonso Mourão e André Neves foram 20º, 25º e 45ºclassificados, respectivamente.

Seguiu-se a prova de Iniciados, da qual já destacamos a vitória de Duarte Santos, mas aonde outros atletas torrejanos tiveram boas prestações, com Gustavo do Canto que foi 9ºclassificado e João Graça a chegar na 12ªposição.

Por último realizou-se a prova de Juvenis, a mais competitiva da tarde com 106 atletas inscritos neste escalão, mas já com o título de Campeão Nacional de Duatlo entregue a José Pedro Vieira na última prova realizada em Vila Real de Santo António. Este atleta subiu ao pódio na 2ªposição, com a companhia do seu colega de equipa Afonso do Canto no 3ºlugar, já a pensarem no primeiro triatlo do Campeonato Nacional de Triatlo Jovem que se realiza em Amora (Seixal) no próximo sábado, dia 16/Abril. Ainda em juvenis, participaram nesta prova Luis Carvalho que chegou na 21ªposição, Guilherme Marques na 63ª, Luis Silva na 65ª, e Daniel Rodrigues foi 76ºclassificado. Em femininos, a única presença torrejana foi a de Beatriz Neves que alcançou o 38ºlugar, mas a demonstrar um excelente exemplo de que é muito importante participar e terminar uma prova, pontuando para a sua equipa.

Para os amantes do BTT, realizou-se à tarde no mesmo local da prova jovem, mais uma etapa da Taça de Portugal PORTerra, com a presença de um atleta Escola de Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas, Gonçalo Martins que se classificou na 27ªposição em Seniores.

Fonte: Escola de Triatlo do Clube de Natação de Torres Novas

“Goldwin – Team José Maria Nicolau em segundo na Feira”

A equipa de sub-23 Goldwin-Team José Maria Nicolau conseguiu um excelente desempenho na 25ª edição da Volta as Terras de Santa Maria da Feira, alcançando a segunda posição por equipas, depois de uma exibição sempre em crescendo, que culminou com a quinta posição do nosso atleta Fábio Oliveira “Russo”, no circuito final, disputado em redor do Castelo de Santa Maria da Feira.

No primeira dia de prova, os 114km, que levavam os ciclistas de Santa Maria da Feira a São João de Ver, foram percorridos num ritmo sempre muito forte, com os ataques a serem uma constante, mas com a nossa equipa sempre atenta a estas movimentações.  Apesar disso o nosso ciclista José Neves e actual campeão nacional de contra-relogio, foi uma dos nossos azarados, pois ficou envolvido numa queda, que o deixou fora da discussão da prova. Mesmo assim a nossa equipa reagiu muito bem, colocando quatro ciclistas no restrito grupo que chegaria à meta, dois deles dentro do top-10, João Fernandes e Fábio Oliveira, respectivamente sexto e nono classificados, sendo ainda a terceira equipa na etapa.

O segundo e último dia de prova era marcado por dois sectores, da parte da manhã um contrarelogio individual de 10,4km, e à tarde o já habitual circuito do castelo, a percorrer por 12 vezes (72km). 

No contra-relogio mais uma boa prestação da nossa equipa, que consegue, colocar dois ciclistas no Top-10, Victor Valinho e José Neves, respetivamente sétimo e nono classificados, sendo a segunda melhor equipa no exercicio em solitário.

Chegados ao circuito do Castelo, local de todas as decisões, mais uma boa exibição da nossa equipa, que depois de estar em quase todas as fugas existentes, consegue na derradeira volta colocar tres ciclistas no Top-15, com destaque para a quinta posição de Fábio Oliveira “russo”, que esteve muito perto da discussão da etapa.  No final a Goldwin – Team José Maria Nicolau, foi a segunda melhor equipa em prova, fruto da combatividade de todos os elementos da equipa.   

Classificação Geral:

7º Victor Valinho

11º João Fernandes

18º Fábio Oliveira

24º Marcelo Salvador 

34º Jose Neves 

40º André Ramalho 

Equipa:

2º lugar   

Fonte: Clube de Ciclismo José Maria Nicolau:

“Volta às Terras de Santa Maria/Sicasal/Constantinos/UDO vence metas volantes”

Por: Inês Antunes

A equipa sub-23 da Academia Joaquim Agostinho voltou a subir ao pódio esta época, desta vez para vestir a camisola vermelha, na Volta às Terras de Santa Maria. O atleta Luís Mendonça venceu a classificação das metas volantes, numa prova que decorreu nos dias 9 e 10 de abril, em Santa Maria da Feira.

A Sicasal/Constantinos/UDO conseguiu ainda vestir a camisola da juventude, no final do contrarrelógio individual, disputado na manhã do último dia de prova. Mas Tiago Antunes acabaria por perder esta classificação no Circuito do Castelo da Feira, uma tirada que decorreu durante a tarde de domingo e tinha uma extensão de 72 quilómetros.

Na primeira etapa da Volta às Terras de Santa Maria, que terminou em São João de Ver, Luís Mendonça alcançou ainda um honroso 3.º lugar, depois de ser ultrapassado a apenas 25 metros da meta.

O vencedor desta  prova acabou por ser Luís Gomes, da Liberty Seguros/Carglass.

A classificação final dos atletas foi a seguinte:

13.º Luís Mendonça, a 1.41 minutos

16.º Tiago Antunes, a 2.14 minutos

26.º Gonçalo Leaça, a 5.01 minutos

35.º João Letras, a 11.47 minutos

36.º Miguel Santos, a 13.18 minutos

Neste fim-de-semana, a equipa feminina da Academia Joaquim Agostinho também esteve em competição, na Taça de Espanha. A equipa deslocou-se até Fontiveros, em terras de "nuestros hermanos", com três atletas. Na categoria de juniores, Mariana Gonçalves alcançou o 28.º lugar. Já em elites, Andreia Alves conseguiu terminar no 43.º lugar, entre as 94 atletas presentes. Natacha Carapeto, também elite, foi vítima de queda e acabou por chegar fora de controlo.

Fonte: Academia Joaquim Agostinho

“Volta às Terras de Santa Maria – Teoféu Fernando Mendes”

Luís Gomes conquista Volta às Terras de Santa Maria

O corredor sub-23 Luís Gomes (Liberty Seguros/Carglass) conquistou a Volta às Terras de Santa Maria - Troféu Fernando Mendes, que ontem terminou em Santa Maria da Feira.

Luís Gomes, vencedor da etapa de ontem, valeu-se da regularidade e do trabalho do coletivo para vencer a corrida, após a jornada dupla deste domingo.

De manhã, Ivo Oliveira (Liberty Seguros/Carglass) foi o mais forte no contrarrelógio individual de 10,4 quilómetros, no Europarque, Santa Maria da Feira, que deixou o galego Aser Estévez (Rías Baixas) na liderança.

Nos 72 quilómetros do exigente seletivo do Castelo da Feira, disputado durante a tarde, a Liberty Seguros/Carglass jogou ao ataque e foi bem sucedida. O espanhol Pedro Criado (Supermercados Froiz) ganhou a etapa, mas Luís Gomes, segundo no empedrado medieval, conseguiu resgatar a camisola amarela.

"No ano passado fiz segundo, o que teve um sabor amargo. Este vim para ganhar e o trabalho da minha equipa foi fantástico para que a vitória acontecesse", disse Luís Gomes. O corredor gaiense fechou a competição com 13 segundos de vantagem sobre Pedro Criado e com 23 sobre o argentino Jorge Montenegro (Aluminios Cortizo/CC Padronés), os dois experientes ciclistas que o acompanharam no pódio.

Luís Gomes ganhou ainda a classificação por pontos, o colega de equipa André Carvalho foi o melhor jovem e a Liberty Seguros/Carglass impôs-se coletivamente. Venceslau Fernandes (Moreira Congelados/Feira/Bicicletas Andrade) venceu a montanha e Luís Mendonça (Sicasal/Constantaninos/UDO) conquistou as metas volantes.

Fonte: FPC

“Seleção Nacional/Liberty Seguros”

Portugal corre Taça das Nações na Holanda

A Seleção Nacional/Liberty Seguros de Sub-23 disputa, na sexta-feira e no sábado, o ZLM Tour, prova da Taça das Nações, que se realiza na Holanda. Portugal estará representado por seis corredores.
O selecionador nacional, José Poeira, convocou André Crispim, César Martingil, Luís Gomes e Rui Oliveira (Liberty Seguros/Carglass), Fábio Mansilhas (Anicolor) e João Silva (Moreira Congelados/Feira/Bicicletas Andrade).

“São corredores que se adaptam bem a uma corrida com caraterísticas que, habitualmente, não se adequam aos ciclistas portugueses”, adianta José Poeira.

A prova terá três etapas em dois dias. Começa na manhã de sexta-feira com um contrarrelógio por equipas de 24 quilómetros a disputar em Tholen, a partir das 9h00. Às 15h00 será dado o tiro de partida para a segunda etapa, 124 quilómetros entre Kamperland e Zierikzee. A prova termina no sábado com uma etapa de 177,2 quilómetros, que começa e acaba em Goes.

“Vamos ter uma participação importante pela aprendizagem que nos poderá dar num tipo de percurso e de corrida a que os corredores portugueses estão pouco habituados. Teremos um contrarrelógio por equipas e duas etapas planas, nas quais as ‘bordures’ são quase uma certeza. O Campeonato do Mundo vai disputar-se no Qatar, num percurso também plano e no qual o vento pode ter um papel determinante. A participação no ZLM Tour ajuda-nos a preparar o Mundial”, afirma José Poeira.

A presença no Qatar pode, aliá, ficar já assegurada na corrida holandesa, porque todas as seleções que pontuem na Taça das Nações garantem a presença no Campeonato do Mundo. Para que isso aconteça no próximo fim de semana é necessário que um corredor luso termine no top 20 da geral ou no top 3 de uma das etapas em linha.

Fonte: FPC

“VI Serragatina Épica em Cilleros”

A 8 maio organiza-se a VI Serragatina Épica em Cilleros (a apenas 15 km das Termas de Monfortinho), e gostaríamos de o ter presente

As inscrições estão abertas no site www.clubciclismocilleros.com, e há apenas 100 dorsais disponíveis!

Apesar das dificuldades, os mesmos preços mantem-se os do ano passado, com o saco das lembranças deste ano a ser mais abundante.

Mudamos o percurso, incluindo alguns pontos, que vão com certeza adorar, com dois percursos, de 50 km, com 1000 m de acumulado, e 75 km com 1500 m, de modo que ninguém é deixado sem desfrutar destes lugares.

Todas as informações no site, www.clubciclismocilleros.com com os mapas, perfis e tracks do GPS em breve.

Fonte: Club de Ciclismo de Cilleros

“Nelson Oliveira com lesões na clavícula e cotovelo”

Foto: Lusa

O ciclista português vai parar duas semanas.
O ciclista português Nelson Oliveira (Movistar) vai parar duas semanas devido a uma fratura na clavícula e uma fissura no cotovelo esquerdos, provocadas pela queda na ‘clássica’ Paris-Roubaix.
Depois de ser submetido a vários exames na clínica San Miguel, em Pamplona, cidade sede da equipa espanhola, Nelson Oliveira viu confirmado o diagnóstico inicial de fratura de clavícula, ao qual acresce uma fissura no cotovelo.
“A fissura obrigou a uma drenagem e, por isso, não conseguia mover muito o braço”, explicou à Agência Lusa.
No domingo, o bicampeão nacional de contrarrelógio caiu à entrada do primeiro setor de ‘pavé’ da ‘clássica’ Paris-Roubaix, depois de um ciclista ter travado à sua frente, e ficou imediatamente agarrado à clavícula esquerda.
As lesões vão obrigar o corredor de Vilarinho do Bairro, de 27 anos, a parar duas semanas.
Apesar do azar, o português da Movistar, que terá alta na terça-feira, disse à Lusa que o 'Inferno do Norte' continua a ser a sua 'clássica' preferida.
Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa  

“Seis ciclistas representam Portugal em prova da Taça das Nações”

Foto: DAVID STOCKMAN / BELGA / AFP

Os corredores selecionados são André Crispim, César Martingil, Luís Gomes, Rui Oliveira, Fábio Mansilhas e João Silva, o ZLM Tour realiza-se na Holanda, na sexta-feira e no sábado.
A seleção portuguesa de ciclismo de sub-23 vai estar representada por seis corredores no ZLM Tour, prova da Taça das Nações, que se realiza na Holanda, na sexta-feira e no sábado.
Em comunicado, a Federação Portuguesa de Ciclismo (FPC) informou que o selecionador nacional, José Poeira, convocou André Crispim, César Martingil, Luís Gomes e Rui Oliveira (Liberty Seguros-Carglass), Fábio Mansilhas (Anicolor) e João Silva (Moreira Congelados-Feira-Bicicletas Andrade).
“São corredores que se adaptam bem a uma corrida com caraterísticas que, habitualmente, não se adequam aos ciclistas portugueses”, considerou José Poeira, citado na nota.
A prova terá três etapas em dois dias: começa na manhã de sexta-feira com um contrarrelógio por equipas de 24 quilómetros a disputar em Tholen, seguindo-se, da parte da tarde, a segunda etapa, uma ligação de 124 quilómetros entre Kamperland e Zierikzee.
O ZLM Tour termina no sábado com uma etapa de 177,2 quilómetros, que começa e acaba em Goes.
“Vamos ter uma participação importante pela aprendizagem que nos poderá dar num tipo de percurso e de corrida a que os corredores portugueses estão pouco habituados. Teremos um contrarrelógio por equipas e duas etapas planas, nas quais os ‘abanicos’ são quase uma certeza. O Campeonato do Mundo vai disputar-se no Qatar, num percurso também plano e no qual o vento pode ter um papel determinante. A participação no ZLM Tour ajuda-nos a preparar o Mundial”, assumiu José Poeira.
A presença no Qatar pode, aliás, ficar já assegurada na corrida holandesa, porque todas as seleções que pontuem na Taça das Nações garantem a presença no Campeonato do Mundo.
Para que isso aconteça já este fim-de-semana é necessário que um corredor nacional termine no ‘top-20’ da geral ou entre os três primeiros de uma das etapas em linha.

Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“Reportagem no “Jornal de Ciclismo” “14ª Bênção Nacional do Ciclistas.2016”

Já está on-line a reportagem no “Jornal de Ciclismo”, “14ª Bênção Nacional do Ciclistas.2016” realizado em Fátima, a mesma pode ser visualizada em: http://jornalciclismo.com/?p=41900 ou em: http://jornalciclismo.com/ onde pode ainda visualizar outras notícias.

“Reportagem no “A Notícia” “14ª Bênção Nacional do Ciclistas.2016”

Já está on-line a reportagem na “A Notícia”, “14ª Bênção Nacional do Ciclistas.2016” realizado em Fátima no passado domingo, a mesma pode ser visualizada em: http://www.anoticia.pt/pt/201604/Desporto/109/14ª-Bênção-Nacional-dos-Ciclistas-em-Fátima.htm ou em: http://anoticia.pt/ onde pode ainda visualizar outras notícias.