terça-feira, 22 de março de 2016

“ASFIC vence o Algarve road fondo 2016”

Decorreu o algarve road fondo 2016 e a ASFIC – Grupo Parapedra / Dinazoo / Riomagic, participou nesta prova com 2 ciclistas, João Portela e Jorge Madeira
O Algarve Road Fondo é uma prova organizada pelo comentador da Eurosport e ex ciclista, Paulo Martins.
Esta prova divide-se em dois percursos, sendo os mesmos designados por silver ( 120km ) e gold ( 160km ).
Os ciclistas da distância participaram no Gold, que é o circuito mais duro e exigente e por isso não estando ao alcance de todos, mas sim dos mais preparados, e é composto por 160 km com 2900 de subida acumulado.
Nesta competição participaram cerca de 400 ciclistas.
A corrida iniciou-se a um ritmo elevado, isolando-se logo desde início um grupo de cerca de 20 ciclistas.
Aos 75km de prova percorrida, deu-se a separação dos dois percursos, os atletas do percurso mais curto seguiam já para a meta, mas quem seguia para o mais duro, ainda nem tinha feito metade do percurso e seguiam em frente-
No grupo ficaram apenas 6 ciclistas, entre eles João Portela, tinham uma vantagem de cerca de 5 minutos para o grupo perseguidor, onde estava o outro atleta da ASFIC, Jorge Madeira.
Ao chegar a meta,  no parque do ESTÁDIO do ALGARVE em LOULÉ, FARO, a vitória foi discutida ao sprint pelos cinco ciclistas que chegavam destacados,  tendo João Portela sido mais forte e conquistado o 1.º lugar.
Jorge Madeira chegou no grupo perseguidor, alcançando o 12 lugar.
Os restantes ciclistas foram chegando à meta em grupos repartidos.
Congratulamo-nos e dedicamos esta vitória a todos os nossos patrocinadores, que sem eles nunca era possíveis estes resultados.
Fonte: ASFIC - GRUPO PARAPEDRA /DINAZOO / RIOMAGIC

“Volta à Normandia/Timothy Dupont vence 1ª etapa, Lucas Liss líder”

Foto: ERIC FEFERBERG / AFP

Dupont cumpriu os 201 quilómetros entre Mondeville e Forges-les-Eaux em 5:17.27 horas, batendo o alemão Pascal Ackermann.
O ciclista belga Timothy Dupont (Verandas Willems) venceu hoje ao 'sprint' a primeira etapa da Volta à Normandia, França, mas o alemão Lucas Liss (Rad-Net Rose) mantém a liderança conquistada no prólogo.
Dupont cumpriu os 201 quilómetros entre Mondeville e Forges-les-Eaux em 5:17.27 horas, batendo o alemão Pascal Ackermann e o holandês Coen Vermeltfoort no 'sprint' que envolveu todo o pelotão.
Na mais longa etapa da competição, que ficou marcada por uma longa fuga do australiano Nicholas Schultz (SEG Racing), que chegou a deter 12.50 minutos de avanço e foi apanhado a 25 quilómetros da meta, Fábio Silvestre (Leopard) foi 16.º, com o mesmo tempo do vencedor.
Lucas Liss lidera com 5:25.34 horas, com dois segundos de avanço para o holandês Coen Vermeltfoort e seis para o alemão Jan Brockhoff, enquanto Fábio Silvestre é 25.º, a 18 segundos.
A segunda etapa vai ligar na quarta-feira Vernon a Elbeuf-sur-Seine, num total de 167 quilómetros.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Volta à Catalunha/Nacer Bouhanni vence 2ª etapa e mantém liderança”

Foto: ERIC FEFERBERG / AFP
O triunfo também foi discutido ao 'sprint', com Nacer a ser o mais rápido nos 178,8 quilómetros entre Mataró e Olot, com o tempo de 4:39.10 horas.
O ciclista francês Nacer Bouhanni (Cofidis) venceu hoje, novamente ao 'sprint', a segunda etapa da Volta à Catalunha, Espanha, pelo que mantém a liderança conquistada na segunda-feira.

Tal como na véspera, hoje, o triunfo também foi discutido ao 'sprint', com Nacer a ser o mais rápido nos 178,8 quilómetros entre Mataró e Olot, com o tempo de 4:39.10 horas.

A uma média de 38,4 km/hora, o gaulês de 25 anos bateu os belgas Gianni Meersman (ETI) e Philippe Gilbert (BMC), que competiram com fumos negros no braço face aos ataques terroristas de hoje, verificados no aeroporto e no metro de Bruxelas.

Este é o quarto triunfo da época para Nacer Bouhanni, depois de ter vencido uma etapa na Volta à Andaluzia, em Espanha, e na clássica Paris-Nice, em França.

André Cardoso (Cannondale) chegou em 38.º, integrado no pelotão, no qual chegaram os principais chefes-de-fila das equipas, como Chris Froome (Sky), Alberto Contador (Tinkoff), Nairo Quintana (Movistar) e Richie Porte (BMC). Na geral, Cardoso é 42.º, a 20 segundos do líder.

As duas próximas etapas são de montanha, nos Pireneus, sendo que na quarta-feira os ciclistas cumprem 172 quilómetros, que terminam em altitude, em La Molina.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Nelson Oliveira não sabe se vai disputar provas na Bélgica”

Foto: LIONEL BONAVENTURE / AFP

O nível de alerta terrorista na Bélgica foi elevado para quatro, o máximo da escala.
O ciclista português Nelson Oliveira (Movistar) viu comprometida a sua participação nas ‘clássicas’ belgas, na sequência das explosões verificadas em Bruxelas, para onde tinha previsto viajar hoje.
O bicampeão nacional de contrarrelógio foi apanhado pela notícia dos atentados em Bruxelas, para onde tinha voo marcado, no aeroporto Francisco Sá Carneiro (Porto), tendo regressado a casa por indicação da Movistar, por falta de uma alternativa para chegar à capital belga.
“Esperaremos por sexta-feira para saber se podemos correr”, indicou à agência Lusa.
Nelson Oliveira está pré-inscrito nas três ‘clássicas’ belgas que se disputam a partir de sexta-feira: E3 Harelbeke (25 de março), Gent-Wevelgem (27 de março) e Volta a Flandres (03 de abril).
O corredor português foi um dos ciclistas da Movistar que não conseguiram chegar à Bélgica. Alguns dos seus colegas publicaram hoje um vídeo no Facebook da equipa espanhola, dando conta que já estavam no hotel aquando das explosões.
A cidade de Bruxelas foi hoje de manhã abalada por dois atentados, com duas explosões no aeroporto e uma no metro da capital da Bélgica, que fizeram pelo menos 26 mortos e mais de 100 feridos.
A procuradoria belga já confirmou que as três explosões foram atentados e que ainda não foram reivindicados.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa