quarta-feira, 16 de março de 2016

“Exposição marca estreia absoluta do artista norte-americano “SPEED LINES” DE ALEX WAKEFIELD”

Por: Patrícia Henriques  
O Museu do Caramulo vai inaugurar no próximo Sábado, dia 19 de Março, pelas 17h00, a exposição temporária “Speed Lines”, do artista norte-americano Alex Wakefield.  
A inauguração, que irá contar com a presença do próprio artista, é composta por mais de dez peças que, de forma exímia, fazem a ligação entre a colecção de arte que o Museu do Caramulo expõe e a sua colecção automóvel.  
Para Tiago Patrício Gouveia, director do Museu do Caramulo, e na linha de acção da exposição temporária “Air Drive” do artista francês Renaud Marion, exposta neste museu em 2015, “o Museu do Caramulo vem novamente acolher um artista internacional, abrindo assim as portas a novos horizontes artísticos”. Além disso, acrescenta que se trata da “estreia absoluta do artista norteamericano, pois é a primeira vez que expõe os seus trabalhos, não só em Portugal, mas a nível mundial, pelo que esperamos uma grande receptividade por parte do público”. 
A exposição “Speed Lines” mostra-nos não só o incontestável lado artístico e talentoso de Alex Wakefield, mas também uma inesperada liberdade no que toca à interpretação dos pontos de vista, pois muitos dos ângulos das suas pinturas nunca seriam possíveis de ser fotografados ou fisicamente visualizados, sendo por isso um exercício puro de imaginação. 
Através das suas pinturas, Alex Wakefield transporta-nos para dentro das corridas, num emaranhado de cores, sons, velocidade e excitação, fazendo parecer que realmente presenciámos estes grandes momentos históricos. 
O artista Alex Wakefield estará em Portugal para a inauguração da exposição e disponível para realizar entrevistas presenciais ou por telefone. No Sábado e Domingo (dias 19 e 20) estará no Caramulo e na Segunda-feira seguinte em Lisboa, pelo que o agendamento de entrevistas com o artista deverá ser solicitado através dos contactos do Museu do Caramulo. 
Esta exposição temporária é produzida pelo Museu do Caramulo com o apoio da EdC – Associação de Eventos do Caramulo, do banco BPI, do Jornal dos Clássicos e da Câmara Municipal de Tondela. 
Sobre o Artista 
Natural de Iowa, EUA, e fã dos desportos motorizados, desde novo que Alex Wakefield se sentiu atraído e fascinado por toda a maquinaria, pelas corridas e pelas histórias que se criavam à volta destas, fossem elas feitas de automóveis ou motos. Foi esta a faísca que, mais tarde, se viria a converter na sua arte de captar a velocidade nas linhas dos seus desenhos e pinturas, retratando alguns dos grandes momentos, dos grandes circuitos e dos grandes pilotos da história da competição. Mais informação em www.motorart27.com.  
Sobre o Museu do Caramulo 
Com mais de 60 anos de existência e visitado por mais de um milhão e meio de pessoas, o Museu do Caramulo alberga no seu espólio uma colecção de arte, uma colecção de automóveis, motos e bicicletas e uma colecção de brinquedos antigos. O Museu do Caramulo produz ainda, de forma regular, exposições temáticas e temporárias, e organiza vários eventos como o Salão Motorclássico, o Caramulo Motorfestival, o Espírito do Caramulo, a Noite dos Museus ou o Rider.  Mais informação em www.museu-caramulo.net.
Fonte: Museu Caramulo/Parceria Notícias do Pedal

“Intercaimabike/7ª Maratona Sobe e Desce”

No passado dia 13/03, os atletas do Intercaimabike/Polisport/Lojas da Visão; Jorge Martins e Nuno Almeida, deslocaram-se a São Martinho do Bispo em Coimbra, para participar na 7ª Maratona Sobe e Desce, a contar para a 2ª Prova da Taça XCM Regional do Centro.
A partida deu-se pelas 9h, numa manhã fria e ventosa, com céu limpo e finalmente sem chuva, assim estavam reunidas todas as condições para uma boa aventura em cima da bicicleta. 
Prova dura com um sobe e desce constante, conforme nome escolhido para o evento, muitos singletracks em zigzag obrigado a atenção e destreza redobrada, algumas descidas tipo corta-fogo, estradões rápidos, com os trilhos bem marcados com cal, fitas e placas de aviso e reforços bem distribuidos pelo percurso.

Alguns problemas mecânicos durante o percurso (pedal partido), mas os atletas conseguiram acabar a meia-maratona, com uma boa prestação.
Resultados:
Jorge Martins - 11º geral na classe Bttista 
Nuno Almeida - 14º geral na classe de Promoção 
A próxima etapa da taça será no dia 17 de Abril em Arganil.
Agradecimento aos nossos patrocinadores;
- Lojas da Visão
- Polisport
- Tavares Auto
- Crédito Agrícola Vale de Cambra
- Leirinox
- Polivale
- Municipio de Vale de Cambra
- PartilhAdrenalina
- Luz do Horizonte
- Fullbike
- Associação Inter Caima Pinheiro Manso
Fonte: Intercaimabike

“Belga, acusada de usar bicicleta com motor, termina carreira”

Foto: AFP
Femke Van den Driessche diz que seria praticamente impossível provar a sua inocência.
A ciclista belga, 19 anos, acusa de usar uma bicicleta com um motor, no último mundial de ciclocrosse, anunciou o fim da sua carreira. Em comunicado, Femke Van den Driessche explicou as razões do seu abandono prematuro.
“Depois de ter meditado junto do meu advogado e da minha família, decidi dar por terminado o processo contra mim abeto em Aigle, Suíça, uma vez que tomei a decisão de termina a minha carreira desportiva”, pode ler-se.
A ciclista refere que a sua absolvição era “impossível, uma vez que a bicicleta estava junto dos meus equipamentos”.
A belga acrescentou ainda que os custos da sua defesa eram “demasiados altos”.
Fonte: SAPO Desporto

“Van Avermaet ganha Tirreno-Adriático por um segundo”

Tiago Machado foi o melhor português na 31.ª posição.
O ciclista belga Greg Van Avermaet (BMC) conseguiu esta terça-feira resistir no contrarrelógio da sétima e última etapa e venceu a Tirreno-Adriático, em Itália, com apenas um segundo de vantagem sobre o eslovaco Peter Sagan (Tinkoff).
O curto trajeto de 10,1 quilómetros, em San Benedetto del Tronto, foi dominado com autoridade pelo suíço Fabian Cancellara (Trek-Segafredo), mas o foco estava apontado para o duelo entre Van Avermaet e Sagan, que partiam separados por oito segundos, com o checo Zdenek Stybar (Etixx-QuickStep) de premeio.
No seu exercício predileto, num percurso totalmente plano, Cancellara impôs-se com facilidade, em 11.08 minutos, batendo o francês Johan Le Bon (FDJ) por 13 segundos, e o alemão Tony Martin (Etixx-QuickStep), outro grande especialista, por 15. O melhor português foi o campeão nacional Nelson Oliveira, 14.º, a 24 segundos.
Na discussão do triunfo final, Sagan conseguiu um 'crono' igual ao do português (11.32) e ficou a ver o que faria Van Avermaet depois de Stybar confirmar que estava fora da luta (gastou mais 57 segundos do que Cancellara). Com um quilómetro final em que deu tudo, o belga terminou a 31 segundos do vencedor e conseguiu conservar um dos oito segundos de avanço com que partiu, o suficiente para festejar a vitória final e suceder ao colombiano Nairo Quintana.
Batido por Van Avermaet na ponta final da sexta etapa, o campeão do mundo de fundo também teve de contentar-se com o segundo lugar final, enquanto o jovem luxemburguês Bon Jungels (Etixx-QuickStep) beneficiou do mau contrarrelógio de Stybar para completar o pódio, numa corrida em que os nomes 'maiores' ficaram arredados da discussão do triunfo devido ao cancelamento da grande etapa de montanha, no domingo, por razões climatéricas.
Na derradeira etapa, Tiago Machado (Katusha) foi o segundo melhor português, completando o 'crono' a 50 segundos de Cancellara, enquanto os gémeos Domingos e José Gonçalves (Caja Rural) terminaram 'juntos', em 104.º e 105.º, com um segundo de diferença (1.07 e 1.08). Ricardo Vilela, colega de ambos, gastou mais 1.14 e terminoy em 125.º.
Na geral, Tiago Machado foi o melhor, concluindo no 31.º posto, a 2.45 minutos, segundo de José Gonçalves (37.º, a 3.16), Nelson Oliveira (40.º, a 3.40), Domingos Gonçalves (130.º, a 22.41) e Ricardo Vilela (158.º, a 31.28).
Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“Agenda de Ciclismo”

Taça Cyclin’Portugal com novidades em Marrazes
A segunda prova da Taça Cyclin’Portugal de cross country olímpico (XCO), que se realiza em Marrazes, Leiria, no próximo domingo, apresentará duas grandes novidades: terá transmissão televisiva em direto, na página da Federação Portuguesa de Cyclismo na Internet, e vai disputar-se na primeira pista permanente de XCO do país, que será inaugurada na véspera.
A corrida classe 1 internacional e pontuável para o ranking de qualificação olímpica vai levar mais de 400 participantes à Mata de Marrazes. Entre os inscritos há corredores de 11 países diferentes: Alemanha, Brasil, China, Espanha, Estónia, França, Grã-Bretanha, Polónia, Portugal, Roménia e Ucrânia.
A competição arranca, às 9h00, com a prova de masters, de cadetes masculinos e de paraciclismo. Às 11h00 inicia-se a primeira transmissão em direto, que vai cobrir a corrida de todas as categorias femininas e de juniores masculinos. Após a cerimónia de pódio das provas matutinas e de um breve intervalo, os corredores de elite e sub-23 arrancam para a sua prova, que também terá transmissão em direto.
O XCO Internacional de Marrazes vai realizar-se numa pista nova, com 4,5 quilómetros de perímetro e um desnível acumulado de 175 metros. Esta pista insere-se num conjunto de percursos de XCO, que, a partir do próximo sábado, ficarão disponíveis de forma permanente para todos os amantes da modalidade ensaiarem as suas pedaladas, independentemente da condição física que apresentem. Isto porque, além da pista que receberá a competição de domingo, estarão disponíveis três outros percursos, com distintos níveis de dificuldade.
“A pista é um valor acrescentado para a Mata de Marrazes, porque respeita a estabilidade ecológica local e porque é uma oportunidade de sermos pioneiros, ao criarmos a primeira pista permanente para esta modalidade”, referiu a presidente da União das Freguesias de Marrazes e Barosa, Isabel Afonso, na apresentação do XCO Internacional de Marrazes.
A prova da Taça Cyclin’Portugal de XCO não esgota a animação velocipédica que Marrazes irá viver no domingo. No mesmo dia, realiza-se ali o primeiro Encontro Inter-Regional de Escolas da Zona B da presente temporada. No conjunto dos dois eventos, a freguesia leiriense vai acolher mais de 700 praticantes de BTT.
Mais eventos oficiais
19 de março, 13h30: 1.º Encontro Regional de Escolas de BTT, Torre D. Chama, Mirandela
19 de março, 16h00: Faro Urban Race, Faro
19 de março, 18h00: Passeio BTT Noturno na Rota do Pão-de-Ló, Felgueiras
20 de março, 8h00: Road Fondo Paulo Martins, Estádio do Algarve
20 de março, 8h00: 2.ª Prova da Taça Regional de Estrada da Madeira, Seixal
20 de março, 9h00: Troféu BTT de Évora 2016, N.ª Sr.ª Machede, Évora
20 de março, 9h30: Maratona BTT Azibo 2016, Macedo de Cavaleiros
20 de março, 9h30: 9.ª Maratona BTT de Mortágua
20 de março, 10h00: XCO Cancela do Cinzeiro, Nordeste, Açores
20 de março, 10h00: Taça de BTT da Ilha Terceira, Açores
20 de março, 14h00: Taça Regional de Estrada do Porto, Trofa
20 de março, 14h00: 3.ª Prova da Taça Olímpio em XCO. Ribeirinha, Faial, Açores
Fonte: FPC

“Amigdalite retira sonho a Ruben Guerreiro”

Foto: DR

O jovem ciclista da Axeon lamenta perder "um dos objetivos da época".
A 34.ª Volta ao Alentejo arranca hoje sem um dos grandes favoritos, o português Ruben Guerreiro (Axeon-Hagens Berman), que viu o seu sonho de vestir de amarelo no regresso a casa derrubado por uma amigdalite. "Desde sábado que tenho sentido fortes sintomas gripais e não recuperei a tempo para estar presente na Volta ao Alentejo. Treinei bastante bem durante o inverno e posso dizer que estava em excelente forma. O Alentejo era, sem dúvida, um dos objetivos da época, porque ia para a competição para ganhar a geral final", assumiu o jovem português à agência Lusa.
Uma das grandes promessas do ciclismo nacional, Ruben Guerreiro mudou-se, no ano passado, de armas e bagagens para a norte-americana Axeon, uma equipa ‘viveiro' de novos talentos, orientada por Axel Merckx, filho do mítico Eddy Merckx.
Com um currículo de luxo nos escalões jovens, pontuado pela vitória na Volta a Portugal do Futuro em 2014, o agora ‘crescido' corredor do Montijo, de 21 anos, aproveita cada regresso a casa para evidenciar-se diante do público nacional.
"Regressar ao nosso país e rever todos os amigos tem um significado especial", confessou, lamentando não poder dar nas vistas como fez no ano passado, quando venceu o Troféu Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina e fez segundo numa etapa da ‘Alentejana'.
Apesar deste pequeno contratempo, Guerreiro não podia estar mais satisfeito com a decisão que tomou há dois anos, quando escolheu a Axeon para dar as primeiras pedaladas do seu futuro profissional. "Desde o início desta aventura que estou convicto de que tomei a melhor decisão, é sem dúvida das melhores equipas do mundo de sub-23. A equipa tem um excelente programa, que passa por lançar jovens promessas para as melhores equipas do mundo e ainda nos proporciona a oportunidade de correr grandes corridas, como por exemplo a Volta a Califórnia", sublinhou.
O vice-campeão nacional de sub-23 realça, contudo, que para dar o salto lá para fora não basta ter talento, é preciso uma pontinha de sorte, a mesma que faltou a Joaquim Silva, que foi segundo na Volta a Portugal do Futuro que ganhou.
"O Joaquim, como grande corredor que é, penso que mais tarde ou mais cedo vai conseguir sair lá para fora para uma grande equipa", defendeu, referindo-se ao amigo, que alinha na W52-FC Porto e que também vai falhar a ‘Alentejana' por ter fraturado a clavícula no fim-de-semana passado.
Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“Gustavo Veloso sofre queda e pode abandonar”

Foto: © 2015
Ciclista espanhol caiu nos últimos quilómetros.
O ciclista espanhol Gustavo Veloso (W52-FC Porto), bicampeão da Volta a Portugal, sofreu hoje uma queda aparatosa nos quilómetros finais da primeira etapa da Volta ao Alentejo e poderá ter de abandonar a prova.
Na descida que se seguiu à contagem de terceira categoria da Senhora da Penha, a última dos 158 quilómetros entre Portalegre e Castelo de Vide, Veloso saiu em frente numa curva e ficou ‘preso’ debaixo de um carro.
Com varias escoriações, o corredor da W52-FC Porto cortou a meta a 10.51 minutos do vencedor, o espanhol Imanol Estévez (Euskadi-Murias), e foi, de imediato, assistido pelo médico da prova, antes de ser transportado para o hospital de Portalegre, por haver suspeitas de ter sofrido uma fratura.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Rafael Silva discute sprint no arranque da Volta ao Alentejo”

Corredor da EFAPEL assume quinto lugar na geral individual.

A equipa EFAPEL esteve em amplo destaque na etapa de abertura da Volta ao Alentejo com Rafael Silva a discutir o sprint na chegada a Castelo de Vide. O corredor da formação de Ovar foi o quarto a cruzar a meta após 158 quilómetros numa jornada que começou em Portalegre e foi o mais exigente com quatro prémios de montanha nos últimos 60 km.

Com este resultado, Rafael Silva é quinto a dez segundos do líder e está na luta pela classificação geral individual. A etapa ficou marcada por um final selectivo em que a EFAPEL assumiu o protagonismo e levar alguns dos seus corredores até ao fim em condições de discutirem os melhores lugares e foi isso que aconteceu.

“O dia de hoje apresentava-se com uma fase final exigente e selectiva e sabíamos que para estarmos na discussão era necessário chegarmos bem posicionados no final e conseguimos depois de um trabalho dos nossos corredores para eliminar a fuga. Foi positivo e temos o Rafael Silva bem classificado. Vamos continuar a definir a estratégia dia a dia”, afirmou o director desportivo, Américo Silva.

Amanhã, o pelotão da Volta ao Alentejo percorre 206,2 km entre Monforte e Montemor-o-Novo. Durante a segunda etapa, os corredores passam por três metas volante e a meta coincide com um prémio de montanha de quarta categoria. A partida está marcada para 11 horas e a chegada deverá acontecer entre as 16h04 e as 16h19.

Classificação da primeira etapa no GP Liberty Seguros

    Imanol Estevez        Euskadi Basque Country        3h55m27s

    David de La Fuente        Sporting/Tavira            mt

    Jesus Ezquerra        Sporting/Tavira            mt


    Rafael Silva            EFAPEL                mt

10º    Henrique Casimiro        EFAPEL                mt

41º    Filipe Cardoso        EFAPEL                a 24s

50º    Jóni Brandão            EFAPEL                a 1m02s

52º    Álvaro Trueba        EFAPEL                a 1m35s

67º    Nuno Almeida        EFAPEL                a 10m51s

83º    António Barbio        EFAPEL                mt

97º    Hélder Ferreira        EFAPEL                mt

Classificação geral individual após a primeira etapa no GP Liberty Seguros

    Imanol Estevez        Euskadi Basque Country        3h55m17s

    David de La Fuente        Sporting/Tavira            a 4s

    Krister Hagen            Team Coop/Oster Hus        a 5s


    Rafael Silva            EFAPEL                a 10s

11º    Henrique Casimiro        EFAPEL                mt

41º    Filipe Cardoso        EFAPEL                a 34s

50º    Jóni Brandão            EFAPEL                a 1m12s

52º    Álvaro Trueba        EFAPEL                a 1m45s

67º    Nuno Almeida        EFAPEL                a 11m01s

83º    António Barbio        EFAPEL                mt

97º    Hélder Ferreira        EFAPEL                mt

Fonte: Efapel

“Vitória Espanhola a abrir “Alentejana” Amaro Antunes destaca-se na Montanha”

O basco Imanol Estevez (Euskadi/Murias) de 23 anos venceu ao sprint a etapa inaugural da 34ª Volta ao Alentejo em Bicicleta Crédito Agrícola, após os 158 quilómetros percorridos, esta quarta-feira, entre Portalegre e Castelo de Vide e alcançou o primeiro triunfo como profissional. “No ano passado gostei muito desta chegada. Já conhecia o percurso e a equipa estudou muito bem a estratégia. Só queríamos ganhar uma etapa, mas agora vamos trabalhar para proteger a Amarela até ao final”, explicou o corredor natural de Vitória, no País Basco, 14º classificado nesta prova em 2015. David de La Fuente e Jesus Ezquerra, ambos da formação do Sporting/Tavira, foram os principais adversários do basco na reta da meta e terminaram imediatamente atrás.  

O Essencial Alinharam à partida, em Portalegre, 169 corredores em representação de 22 equipas. Quatro elementos: Ivo Oliveira (Liberty Seguros/Carglass), Krister Hagen (Team Coop/OsterHus), Remi Cavagna (Klein Constantia) e Alexander Vdovin (Lokosphinkx) rodaram sozinhos, mas nunca conseguiram mais de dois minutos de vantagem sobre o pelotão. Antes da passagem pelo Cabeço do Mouro, Prémio de Montanha de 2ª categoria, o grupo foi alcançado e surgiu um Amaro Antunes (LA Alumínios/Antarte) determinado a resolver a etapa na sequência da mais montanhosa do percurso. O algarvio conseguiu passar isolado nas três primeiras contagens que lhe valeram a Camisola Verde Escura CA Seguros, mas a perseguição sobretudo dos azuis e brancos do W52/FC Porto acabaram por deitar por terra a estratégia da equipa de laranja. Na parte final, com Castelo de Vide “à vista”, os homens da Efapel tomaram de salto a cabeça de um grupo reduzido que se lançou para o sprint onde acabaram por se destacar Imanol Estevez e os corredores do Sporting. 
Para além da Camisola Amarela Crédito Agrícola, o basco vestiu também a Camisola Verde Clara CA Vida por liderar a classificação por pontos. A Camisola Branca RTP símbolo da juventude pertence a Tao Hart (Aexon/HagensBerman). Devido a queda foram transportados alguns corredores ao hospital de Portalegre entre eles Gustavo Veloso (W52/FC Porto). À hora a que este comunicado é difundido não existem mais informações, sabendose apenas que o vencedor da Volta a Portugal está em avaliação.  

De Monforte a Montemor-o-Novo Esta quinta-feira, dia 17 de março, a concentração da caravana vai acontecer no Parque Desportivo Municipal de Monforte de onde vai partir para o percurso mais longo desta edição com 206,2 quilómetros. Há Metas Volantes em Borba, Redondo e Reguengos de Monsaraz antes da etapa subir e terminar, pouco depois das 16 horas, junto ao miradouro do castelo de Montemor-o-Novo. 
A 34ª Volta ao Alentejo Crédito Agrícola é uma organização conjunta da CIMAC - Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central e Podium Eventscom o patrocínio de Crédito Agrícola, CA Vida, CA Seguros, RTP, Jornal A Bola, Antena1, Cision, KIA, Delta Cafés, Vitalis, KTM, Fundação INATEL, Shimano, Pacto, Dietsport, Instituto Geográfico do Exército, Infraestruturas de Portugal e com apoio institucional do Turismo do Alentejo e Ribatejo, CIMBAL – Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo, CIMAL – Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral, da Junta de Freguesia de Alcáçovas e dos Municípios de Portalegre, Castelo de Vide, Monforte, Montemor-o-Novo, Portel, Beja, Aljustrel, Grândola, Santiago do Cacém e Évora.
Fonte: Podium