sábado, 12 de março de 2016

“Passeio Noturno de BTT na Rota do Pão-de-Ló”

No dia 19 de março realiza-se em Felgueiras o Passeio Noturno de BTT na "Rota do Pão-de-Ló". De participação gratuita, a iniciativa integra o programa do Festival do Pão-de-Ló e é promovida conjuntamente pelo Bicicleta Clube de Felgueiras e pela Câmara Municipal de Felgueiras, com o apoio da Associação de Ciclismo do Minho.

As inscrições são limitadas e devem ser formalizadas no website da Associação de Ciclismo do Minho (www.acm.pt)

O Passeio Noturno de BTT na Rota do Pão-de-Ló terá um percurso de 25 quilómetros (dificuldade média) e as inscrições, gratuitas e limitadas, seguro, frontal, abastecimento, banho, lavagem de bicicletas, jantar no Mosteiro de Pombeiro e lembrança para todos os participantes.

A concentração está marcada para as 17h00 no Parque de Campismo de Vila Fria, estando a partida marcada para as 18h00 e o regresso previsto para as 21h30.

O Festival do Pão-de-Ló (Mostra Anual de Pão De Ló e Doces Tradicionais - www.festivaldopaodelo.pt) é uma iniciativa da Câmara Municipal de Felgueiras que decorrerá nos dias 18 e 19 de março no Mosteiro de Santa Maria de Pombeiro, em Felgueiras.

O certame reunirá expositores de Felgueiras e de outras regiões, integrando o programa atividades culturais diversificadas que terão como palco o mais imponente dos 21 monumentos da rota do Românico do Vale do Sousa: o Mosteiro do Pombeiro que remonta ao século XII (período da Reconquista Cristã) e está classificado como património cultural nacional

Fonte: ACM

“Paris-Nice/Geraint Thomas "rouba" camisola amarela, Rui Costa foi sétimo”

Foto: ADRIAN DENNIS / AFP
No domingo, realiza-se a sétima e última etapa com um total de 134 quilómetros a serem disputados à volta de Nice.
O ciclista britânico Geraint Thomas (Sky) ‘roubou’ hoje a camisola amarela ao australiano Michael Matthews (Orica-GreenEdge) e assumiu a liderança do Paris-Nice, após a sexta e penúltima etapa, ganha pelo russo Ilnur Zakarin (Katusha).
Numa tirada com uma ligação de 177 quilómetros entre Nice e Madonne d'Utelle, com sete subidas, a última das quais, de 15,3 quilómetros, a coincidir com a meta, Zakarin superou Thomas ao ‘sprint’, acabando o britânico por assumir o comando na geral.
O espanhol Alberto Contador, que conquistou a prova em 2007 e 2010, fechou o pódio, tendo ficado a apenas um segundo do ciclista russo, numa etapa em que o português Rui Costa (Lampre-Mérida) foi o sétimo mais rápido, a 31 segundos do vencedor.
Michael Matthews terminou a mais de 20 minutos de Zakarin e praticamente afastou-se da luta pela vitória em Paris-Nice.
Na geral, Geraint Thomas passou a vestir de amarelo, com 15 segundos de vantagem sobre Contador, seu principal perseguidor, e 20 sobre Zakarin, que segue no terceiro posto.
Rui Costa, que já era o melhor português, no 29.º lugar, deu um ‘pulo’ na classificação e passou a ocupar o 11.º posto, a 1.07 minuto do líder. O seu irmão e colega Mário Costa, que foi 89.º na tirada, ocupa o 133.º lugar da geral, a 59.25 minutos do camisola amarela.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Tirreno-Adriático/Cummings vence quarta etapa”

Foto: AFP

Machado está a 1.54 minutos do ciclista checo, enquanto Oliveira está com 2.18 de desvantagem.
O ciclista britânico Stephen Cummings (Dimension Data) venceu hoje a quarta etapa do Tirreno-Adriático, enquanto o checo Zdenek Stybar (Etixx) reforçou a liderança da prova italiana.
Nos 222 quilómetros, disputados entre Montalto de Castro e Foligno, José Gonçalves, de Caja Rural, voltou a ser o melhor português na tirada, terminando no 21.º posto, a 25 segundos do vencedor.
Cummings acelerou nos metros finais e cruzou a meta com o tempo de 6:04.49 horas, menos 13 segundos que o italiano Salvatore Puccio (Sky), segundo classificado.
Na geral, Stybar, que foi 10.º na etapa de hoje, passou a ter nove segundos de vantagem na liderança sobre o italiano Damiano Caruso (BMC), numa lista em que Tiago Machado (Katusha) é agora o melhor luso, no 33.º lugar, à frente do Nelson Oliveira (Movistar), que caiu para o 40.º posto.
José Gonçalves segue na 43.ª posição, Domingos Gonçalves (Caja Rural) é 113.º e Ricardo Vilela (Caja Rural) é 155.º
A quinta etapa da ‘Corrida dos Mares’, entre Foligno e Monte San Vicino, que estava agendada para domingo, foi cancelada devido à neve, sendo que a prova deverá continuar na segunda-feira, com 210 quilómetros entre Castelraimondo e Cepagatti.
Fonte: SAPO Desporto

“Correr no pelotão a defender a bandeira do País Basco”

Fonte: Ana Paula Marques

Equipa da Euskadi Basque participa no Grande Prémio Liberty Seguros

A Euskadi Basque Country é uma das dez equipas estrangeiras que participa na oitava edição do Grande Prémio Liberty Seguros, e é a única oriunda do país vizinho. Mas será que é assim que os seus responsáveis querem ser definidos, ou seja, como uma equipa espanhola? É que quando enviaram o boletim de inscrição à organização omitiram a nacionalidade (ESP), mandando só os números correspondentes ao código UCI.
Um assunto que procurámos esta manhã abordar com Jon Odriozola, diretor-desportivo da equipa basca, e ex-ciclista, tendo corrido na Banesto com os portugueses Orlando Rodrigues e Cândido Barbosa. Tentou, porém, fugir ao cerne da questão: a independência do País Basco. "Esta equipa não é um projeto político, mas social, aberto a todos, que une uma região". A formação, do escalão Continental, sucede à equipa do World Tour Euskaltel-Euskadi, que durante muitos anos foi a mais antiga do pelotão do World Tour e que acabou em 2012. E a principal marca da equipa era a de que só faziam parte dela ciclistas bascos ou formados na equipa. "A ideia deste novo projeto é recuperar a mística, a filosofia que sempre caracterizou a equipa. Somos uma formação de referência e a ideia base mantém-se, ou seja, apostar na prata da casa, que o projeto seja um viveiro de ciclistas. Mas não quer dizer que outros, não sendo bascos, não possam correr connosco. As portas estão abertas a um americano, português, ou a outro qualquer. Se os patrocinadores assim o quiserem..."
Mas ainda o assunto da independência das regiões espanholas. Daria Jon Odriozola a cara pelo País Basco, como fez por exemplo Pepe Guardiola pela Catalunha? "Sou basco", disse apenas, sem se alongar muito sobre o assunto. E cantaria o hino espanhol se, por exemplo, estivesse a assistir a um jogo da seleção espanhola? "É algo pessoal", frisou o diretor-desportivo da equipa basca.
Sem nunca dizer que defende a independência, o antigo ciclista deixou claro, contudo, que veste a camisola pelo País Basco. Mas também fez questão de dizer que alguns dos seus melhores amigos são madrilenos. "Têm opiniões totalmente contrárias à minha, mas sabe porque é que somos grandes amigos? Porque nos respeitamos. Dou-me melhor com eles do que com alguns bascos, que têm a mesma opinião que a minha".

Fonte: Record on-line

“EFAPEL na luta pela geral do GP Liberty Seguros”

Rafael Silva e Daniel Mestre no terceiro e quarto lugares após primeira etapa
A equipa profissional de ciclismo EFAPEL entrou bem na primeira etapa do GP Liberty Seguros e está na discussão pela vitória da competição que termina amanhã. A formação liderada por Américo Silva esteve muito activa ao longo de todo o percurso e destacou-se mesmo com Rafael Silva e Daniel Mestre, que venceram as metas volante do dia. Na chegada em Vila Nova de Cacela, Rafael Silva foi o melhor da estrutura de Ovar, ao cruzar a linha no sétimo posto.
A etapa ficou marcada por uma queda aparatosa que envolveu muitos ciclistas e fez com que alguns tivessem de ser transportados para o hospital. Aliás, a organização foi mesmo forçada a neutralizar a competição durante cerca de dez quilómetros. Na EFAPEL, apenas Hélder Ferreira ficou envolvido mas sem sofrer fisicamente. Ultrapassado esse episódio marcante, a equipa mostrou-se muito competitiva e com as bonificações alcançadas, Rafael Silva, que venceu duas metas volante, e Daniel Mestre, que ganhou uma, estão no terceiro e quarto lugares da classificação geral individual, respectivamente.
“Estivemos na luta pela corrida, principalmente pela geral. Temos um corredor em terceiro e outro em quarto. Fizemos um excelente trabalho para conseguir bonificações durante a etapa. Conseguimos vencer as três metas volante e isso deu-nos segundos preciosos. Na chegada não fomos tão fortes mas mantivemos as nossas ambições de nos batermos pela classificação final da competição, que era o mais importante”, afirmou o director desportivo da equipa, Américo Silva.
Amanhã, realiza-se a segunda etapa do GP Liberty Seguros. São 186,6 km com partida e chegada em Lagoa. Pelo meio, o pelotão tem três metas volante e duas montanhas de terceira categoria.
Classificação da primeira etapa no GP Liberty Seguros
    Jensen August        Team Coop-Oster Hus        3h00m33s
    Pierre Moncorgé        Bliz - Merida                mt
    Vicente De Mateos        Louljtano-Hospital Loulé        mt
    Rafael Silva            EFAPEL                mt
10º    Daniel Mestre            EFAPEL                mt
41º    António Barbio        EFAPEL                mt
58º    Filipe Cardoso        EFAPEL                mt
64º    Henrique Casimiro        EFAPEL                mt
90º    Nuno Almeida        EFAPEL                a 9m09s
123º    Hélder Ferreira        EFAPEL                mt
127º    Jóni Brandão            EFAPEL                mt
Classificação geral individual após a primeira etapa no GP Liberty Seguros
    Jensen August        Team Coop-Oster Hus        3h00m23s
    Pierre Moncorgé        Bliz - Merida                a 4s
    Rafael Silva            EFAPEL                mt
    Daniel Mestre            EFAPEL                a 5s
42º    António Barbio        EFAPEL                a 10s
59º    Filipe Cardoso        EFAPEL                mt
65º    Henrique Casimiro        EFAPEL                mt
90º    Nuno Almeida        EFAPEL                a 9m19s
123º    Hélder Ferreira        EFAPEL                mt
127º    Jóni Brandão            EFAPEL                mt
Fonte: Efapel
A terceira foi de vez para Jensen August
O norueguês Jensen August (Team Coop-Oster Hus) é o primeiro camisola amarela do Grande Prémio Liberty Seguros, graças ao triiunfo, hoje, em Vila Nova de Cacela, na Clássica do Restaurante Alpendre, primeira etapa da competição, que teve o presidente da União Ciclista Internacional (UCI), Brian Cookson, como um dos espectadores.
Numa etapa que chegou a estar neutralizada, devido a uma queda grave, a velocidade elevada foi a nota dominante, acabando com um rápido sprint, no qual Jensen August triunfou com à vontade, batendo o francês Pierre Moncorgé (Bliz-Merida) e o espanhol Vicente García de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé), segundo e terceiro, respetivamente.
Jensen August provou que à terceira pode mesmo ser de vez para chegar ao topo do pódio, já que esta prova é a terceira que, na carreira, disputa em Portugal, e é a terceira do calendário pessoal de 2016.
“Estou muito feliz com esta vitória, conseguida numa etapa muito rápida e muito nervosa, devido à queda e às interrupções. A fase final foi muito boa e pude ganhar. Temos uma equipa de qualidade e tudo faremos para que esta camisola continue em nosso poder”, afirmou o dono da Camisola Amarela Liberty Seguros, momentos antes de subir ao pódio, onde recebeu o prémio de melhor da etapa das mãos de Brian Cookson.
Jensen August comanda com 4 segundos de vantagem sobre Pierre Moncorgé e sobre Rafael Silva (Efapel), segundo e terceiro.
Uma queda coletiva, com cerca de 50 quilómetros percorridos e envolvendo dezenas de corredores, marcou esta etapa, levando a que, por questões de segurança, a prova estivesse parada 38 minutos, enquanto os serviços clínicos assistiam os corredores acidentados e as ambulâncias transportavam os seis ciclistas com casos mais graves para o Hospital de Faro. Mais tarde, a ambulância que restou em prova também teve de seguir para o estabelecimento de saúde, fazendo com que o pelotão seguisse em ritmo neutralizado, durante dez quilómetros, até que nova viatura médica integrasse a caravana.
Desta forma, dos 152,4 quilómetros desenhados para esta clássica do Restaurante Alpendre, foram percorridos em competição 141,3 mil metros.
As vicissitudes da corrida não impediram uma jornada muito bem disputada, com velocidade de ponta e trabalho tático por parte de várias equipas. Neste aspeto destacaram-se o Sporting-Tavira, que levou David de la Fuente à liderança da classificação dos trepadores, a Efapel, que colocou Rafael Silva como melhor português na geral, no terceiro lugar, mercê das bonificações, e a Axeon-Hagens-Berman que, também através das bonificações, deixou Rúben Guerreiro na posição de melhor jovem.
A Team Coop-Oster Hus, além da liderança individual, comanda por equipas e tem Jensen August à frente na classificação por pontos.
As decisões estão guardadas para a segunda etapa, a Clássica Lagoa Cidade do Vinho, que vai disputar-se neste domingo, ao longo de 186,6 quilómetros, com partida e chegada em Lagoa. Apesar de contar só com duas subidas pontuáveis para a tabela dos trepadores, o traçado apresenta um sobe e desce, com incursão na serra de Monchique, que poderá ditar diferenças.
O Grande Prémio Liberty Seguros é uma competição que integra o programa Cyclin’Portugal, iniciativa da Federação Portuguesa de Ciclismo para divulgar o país como local privilegiado para a prática de ciclismo. Ainda no âmbito do Cyclin’Portugal, realiza-se em Loulé, neste fim de semana, o congresso anual da União Europeia de Ciclismo (UEC), que trouxe ao Algarve o presidente da UCI, Brian Cookson, o presidente da UEC, David Lappartient, assim como dirigentes de topo de ambas as estruturas e das cerca de 50 federações europeias de ciclismo.
Classificações
1.ª Etapa: Vila Nova de Cacela - Vila Nova de Cacela, 141,3 km
1.º Jensen August (Team Coop-Oster Hus), 3h00m33s (Média: 46,957 km/h)
2.º Pierre Moncorgé (Bliz-Merida),mt
3.º Vicente García de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé), mt
4.º Samuel Caldeira (W52-FC Porto), mt
5.º Jesús Ezquerra (Sporting-Tavira), mt
6.º Andreas Sandnes Olsen (Team Coop-Oster Hust), mt
7.º Rafael Silva (Efapel), mt
8.º David de la Fuente (Sporting-Tavira), mt
9.º Luís Mendonça (Sicasal/Constantinos/UDO), mt
10.º Daniel Mestre (Efapel)
Geral Individual
1.º Jensen August (Team Coop-Oster Hus), 3h00m23s
2.º Pierre Moncorgé (Bliz-Merida), a 4s
3.º Rafael Silva (Efapel), mt
4.º Daniel Mestre (Efapel), a 5s
5.º Vicente García de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé), a 6s
6.º Rúben Guerreiro (Axeon-Hagens Berman), a 7s
7.º Samuel Caldeira (W52-FC Porto), a 8s
8.º Luís Mendonça (Sicasal/Constantinos/UDO), a 9s
9.º Jesús Ezquerra (Sporting-Tavira), a 10s
10.º Andreas Sandnes Olsen (Team Coop-Oster Hust), mt
Fonte: FPC

“Atualização do Canal NP-TV com o “Vídeo Promocional da 14º Bênção Nacional dos Ciclistas.2016”

A Revista Notícias do Pedal acaba de atualizar o seu canal de televisão “Notícias do Pedal-TV” no YouTube e no MEO/KANAL com o “Vídeo Promocional da 14º Bênção Nacional dos Ciclistas.2016”.


Para ver o vídeo no MEO/KANAL, quem possuir MEO, pode aceder carregando na tecla verde do comando, inserir o código 531450, e ver no MEO/KANAL este e outros filmes, podendo consultar toda a programação. Podem ver ainda através do seguinte link: https://kanal.pt/lista-canais/comunicao-social/lisboa/vila-franca-de-xira/?display=grid&order=updated 

Desejamos que passem e recordem bons momentos.

“Atualização do Canal NP-TV com o “Vídeo Promocional do 14º Passeio do Penteado”

A Revista Notícias do Pedal acaba de atualizar o seu canal de televisão “Notícias do Pedal-TV” no YouTube e no MEO/KANAL com o “Vídeo Promocional do 14º Passeio do Penteado”.


Para ver o vídeo no MEO/KANAL, quem possuir MEO, pode aceder carregando na tecla verde do comando, inserir o código 531450, e ver no MEO/KANAL este e outros filmes, podendo consultar toda a programação. Podem ver ainda através do seguinte link: https://kanal.pt/lista-canais/comunicao-social/lisboa/vila-franca-de-xira/?display=grid&order=updated 

Desejamos que passem e recordem bons momentos.