terça-feira, 8 de março de 2016

“Lés-A-Lés.2016”

Federação de Motociclismo de Portugal continua a desenvolver esforços para conseguir levar ainda mais aventureiros à grande maratona  

Inscrições esgotadas… podem reabrir a 4 de abril!9 a 11 de junho liga Albufeira a Vila Pouca de Aguiar, com passagem peo Luso/Bussaco.

Assim, às zero horas do dia 4 de Abril as inscrições voltam a abrir “on-line” em www.fmp-live.pt ou em www.les-a-les.pt.

Sinal de arrebatador sucesso consolidado ao longo dos anos, a adesão ao 18.º Portugal de Lés-a-Lés obrigou ao encerramento das inscrições muito antes da data prevista, em lista que já ultrapassa, e por larga margem, limite previsto de 1000 participantes. Consciente do entusiasmo de muitos que ainda não têm lugar na maratona que vai ligar Albufeira, Luso/Bussaco e Vila Pouca de Aguiar, a Federação de Motociclismo de Portugal está a desenvolver todos os esforços para reunir condições para uma caravana ainda maior.

Os mais de 300 motociclistas inscritos na cerimónia de apresentação oficial do 18.º Portugal de Lés-a-Lés, no Grande Hotel de Luso, deixavam adivinhar gigantesca adesão ao evento que, ano após ano, mostra um Portugal diferente naquela que é a maior maratona mototurística da Europa. As inscrições, limitadas a 1000 participantes e abertas até 30 de abril, rapidamente esgotaram, chegando aos 1300 motociclistas e levando a Federação de Motociclismo de Portugal a encerrar o processo de inscrição no evento.


No entanto, conhecedora da vontade de muitos mais estarem presentes na grande caravana que, de 9 a 11 de junho, volta a atravessar o País com recurso a estradas nacionais, municipais e até caminhos de terra batida, sem utilizar autoestradas, vias rápidas ou outros sinais da modernidade rodoviária, a Comissão de Mototurismo da FMP está a desenvolver todos os esforços para criar as condições para aceitar mais inscrições, sem prejuízo da segurança ou da qualidade do evento. Assim, e a partir das zero horas do dia 4 de abril, as inscrições on-line voltam a ser abertas através do site criado exclusivamente para o Portugal de Lés-a-Lés (www.les-a-les.pt) ou na página oficial da federação (www.fmp-live.pt).

Ocasião ímpar para os que ainda não garantiram lugar na maior caravana de sempre, assegurarem presença nas verificações Técnicas, entre as 12 h. e as 18 horas do dia 9 de junho, na Praia dos Pescadores, em Albufeira, onde começará a grande aventura de 1000 quilómetros de extensão, até ao extremo norte de Portugal.

Fonte: O Gabinete de Imprensa 18.º Portugal de Lés-a-Lés/Parceria Notícias do Pedal

“MotorClássico.2016”

Salão Internacional de Veículos Clássicos
De 8 a 10 de Abril de 2016
FIL Lisboa
Fonte: Museu Caramulo/Parceria Noticias do Pedal
 
 

“Rui Costa desafia Benfica”

Por: Marco Martins

Foto: Lampre

Ex-campeão mundial gostava de ver águias na estrada.

O regresso de Sporting e FC Porto ao pelotão nacional não deixou indiferente Rui Costa, ainda mais porque o ex-campeão mundial já correu pelo Benfica, que viu a sua equipa extinta. Mas o ciclista da Lampre, que ontem terminou a 1ª etapa do Paris-Nice integrado no grupo dos primeiros, tem a esperança de ainda ver os três grandes na estrada, como confidenciou à nossa reportagem.
"É muito importante Sporting e FC Porto estarem nas estradas para juntar os adeptos do futebol e do ciclismo. Traz mais pessoas às estradas e é de louvar esta iniciativa dos clubes de futebol porque é histórico. E podemos esperar que o Benfica volte para termos os três grandes", considerou Rui Costa, que também não se esqueceu do ‘seu’ Marítimo, pois o poveiro é padrinho da equipa de sub-23 dos madeirenses.
Com tanto entusiasmo, Rui Costa não descarta o regresso a Portugal, mas sob condições: "Se houvesse uma equipa portuguesa que abrangesse o calendário ProTour, quem sabe? Por agora, dou os meus parabéns aos clubes. O ciclismo vai ganhar com isso."
Quanto à 1ª etapa do Paris-Nice, a Sky chegou a partir o pelotão, mas a Lampre reagiu e consegui recolocar Rui Costa, a chegar em 26º com o mesmo tempo do vencedor, o francês Arnaud Demare. O australiano Michael Mattews manteve a amarela. *

Fonte: Record on-line

“Volta à Alemanha vai regressar”

Por: Lusa

Foto: EPA

A Volta à Alemanha em ciclismo, suspensa desde 2008, vai renascer em 2017 ou 2018 e será organizada pela Amaury Sport Organisation (ASO), que organiza várias provas do calendário velocipédico, incluindo a Volta a França.
Um acordo de cooperação, anunciado esta terça-feira pela ASO, foi estabelecido entre a sociedade francesa e a Federação Alemã de Ciclismo, proprietária da prova.
"Graças à dinâmica gerada pela partida da Volta a França de 2017, em Dusseldorf, e aos resultados de uma nova geração de campeões alemães, as condições estão reunidas para que o ciclismo seduza novamente um grande número de alemães", explicou a ASO em comunicado, revelando que o acordo entre as duas partes será por dez anos.
No ano passado, o Tour regressou ao canal público alemão ARD, depois de três anos de ausência.
Em 2012, os dois principais emissores alemães, ARD e ZDF, puseram um ponto final na transmissão televisiva da principal prova velocipédica mundial, depois de vários escândalos de dopagem, nomeadamente o do norte-americano Lance Armstrong, terem sacudido o ciclismo.
"A Alemanha tem a vocação para voltar a ser um país-chave do ciclismo", considerou Christian Prudhomme, o diretor do Tour, em declarações à AFP.
A nova Volta à Alemanha ainda não tem data definida, mas deverá acontecer em maio ou agosto.
Em dezembro, o país tinha ficado sem provas por etapas, devido ao cancelamento da Volta à Baviera.
De acordo com a federação alemã, presidida pelo antigo ministro Rudolf Scharping, mais de 27 milhões de alemães praticam regularmente atividades velocipédicas.

Fonte: Record on-line

“Francisco Pereira venceu o Prémio Cidade de Fafe (cadetes)”

Francisco Pereira venceu isolado o Prémio Cidade de Fafe, prova de abertura da época desportiva de ciclismo de estrada para a categoria de cadetes pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã. Na competição promovida pela Associação de Ciclismo do Minho com o apoio da Câmara Municipal de Fafe. Maria Martins e Natacha Carapeto venceram as classificações femininas de, respetivamente, juniores e Elites/Sub23.

Com um percurso de 73,5 quilómetros, com passagens pelos concelhos de Fafe, Póvoa de Lanhoso e Guimarães, o Prémio Cidade de Fafe, pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã, foi disputado por um pelotão de 82 corredores numa tarde de frio e com alguma chuva em que muito público aplaudiu os jovens atletas ao longo de todo o percurso e na praça 25 de Abril, em pleno centro de Fafe, onde começou e terminou a prova.

O Prémio Cidade de Fafe registou muitas movimentações no pelotão logo desde o início, com várias tentativas de fuga a serem protagonizadas. O pelotão manteve-se compacto até que as dificuldades do percurso o foram fracionando, em especial já depois da segunda parte do trajeto.

Francisco Pereira (Maia/W52/Digarda/Berg) surgiu isolado na aproximação à meta, no característico empedrado da praça 25 de abril, vencendo destacado a prova de abertura da época desportiva de ciclismo de estrada para a categoria de cadetes. Renato Costa, Hélder Gonçalves e Pedro Silva, todos da equipa Seissa/MGB Bikes/Matias & Araújo/Frulact, ocuparam as restantes posições do pódio. Diogo Vieira (Tensai / Sambiental / Santa Marta), encabeçando o pelotão, assegurou o quinto lugar na classificação geral.

Na vertente feminina a júnior Maria Martins (individual) foi a vencedora, seguida de Beatriz Lopes e Mariana Gonçalves ambas da Academia Joaquim Agostinho / Femininas / UDO. Natacha Carapeto (Academia Joaquim Agostinho / Femininas / UDO) foi a melhor Elite/Sub 23 à frente das colegas de equipa Andreia Alves e Ana Valido.

Por equipas a vitória foi da formação Seissa/MGB Bikes/Matias & Araújo/Frulact, seguindo-se a O Centro Ciclista de Barcelos/ AFF /Orbea / Ondo e a Tensai / Sambiental / Santa Marta.

O Prémio de Ciclismo Cidade de Fafe foi organizado pela Associação de Ciclismo do Minho com o apoio da Câmara Municipal de Fafe, Federação Portuguesa de Ciclismo, Arrecadações da Quintã, Cision, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, Salvaggio, Fafefuel, Guimarpeixe, Jopedois, Auto Terror, Polícia Municipal de Fafe, Bombeiros Voluntários de Fafe, Ciclismo a fundo (revista oficial),  acmTV (www.acmtv.pt) e Roda na Frente.

Além do Prémio Cidade de Fafe - Cadetes (Prova de Abertura de Cadetes- Zona A / Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã), o concelho de Fafe acolherá este ano a Taça de Portugal - Juniores (Prémio de Freguesia de Golães / Troféu José Martins no dia 7 de maio), o Prémio Festas da Cidade de Fafe - Juniores (9 de julho), o Prémio Cidade de Fafe - Escolas, Cadetes e Juniores (23 de julho), o Prémio Fafe - Sala de Visitas do Minho (10 de setembro) e ainda o 15º BTT DHI Freguesia de Armil (13 de março) atividades apoiadas, como habitualmente, pela Câmara Municipal de Fafe. O concelho fafense assumirá ainda destaque na edição deste ano da Volta a Portugal em Bicicleta.

Fontge: ACM

“Jacinto Fiúza e Ana Rita Vale venceram a 3ª Maratona Limiana”

Jacinto Fiúza e Ana Rita Vale venceram a 3ª Maratona Limiana, primeira etapa do Campeonato do Minho de BTT XCM - Raiz Carisma, na categoria de elites. A maratona conheceu ainda os seguintes vencedores: Carlos Rocha (master 30), Alberto Amaral (master 40), Paulo Mota (master 50), Liliana Lopes (master femininas), Ricardo Gomes (paraciclismo) e o Batotas/Ponte de Lima (equipas). Na vertente de lazer os vencedores absolutos foram Fernando Alves (maratona), Jonny Carrione (meia-maratona).

Organizada pelo BaToTas, Clube de Desportos Radicais de Ponte de Lima, em parceria com a Associação de Ciclismo do Minho, a Maratona foi disputada em trilhos da vila mais antiga de Portugal, começando e terminando junto ao Clube Náutico de Ponte de Lima.

Mais de trezentos betetistas de várias localidades do País participaram na iniciativa que terminou com um balanço muito positivo.

Na vertente de competição da 3ª Maratona Limiana, a vitória na categoria de elites foi de dois atletas do Batotas / Ponte de Lima, Jacinto Fiúza e Ana Rita Vale, respetivamente, Campeões do Minho 2015 das vertentes de XCO e Maratonas.

Jacinto Fiúza (Batotas / Ponte de Lima) chegou à linha da meta isolado depois de ter deixado para trás Rúben Almeida (Clube Btt Seia) e José Rodrigues (FC Famalicão / Soniturismo / Bike World) que terminaram a 3ª Maratona Limiana no segundo e terceiro lugares.

Ana Rita Vale (Batotas/Ponte de Lima), em elites femininas, somou a primeira vitória no Campeonato do Minho de BTT XCM - Raiz Carisma, terminando nas posições seguintes do pódio Daniela Pereira (Tomatubikers / Toyota - Macedo & Macedo) e Leandra Gomes (Batotas / Ponte de Lima).

Liliana Lopes (ASC / Focus Team / Vila do Conde) foi a melhor veterana, concluindo a prova de Ponte de Lima à frente de Raquel Marques (ASC / Focus Team / Vila Do Conde) e de Adelaide Lopes (Saertex Portugal | Edaetech).

Em master 30, Carlos Rocha (Saertex Portugal | Edaetech), Campeão do Minho em títul, ganhou a 3ª Maratona Limiana, enquanto Sérgio Meneses (Alde´a Isabelinha BTT) e Celestino Faria (BMC/ SRAM/ Póvoa de Varzim) terminaram em segundo e terceiro lugares.

Alberto Amaral (Batotas / Ponte de Lima) foi o melhor atleta de master 40, seguindo-se na classificação Pedro Dias e Rodolfo Lopes, ambos da formação EDV - Vianacycles / Entreportas / Mypharma).

Em master 50, o vencedor foi Paulo Mota (Individual), enquanto João Amaro (Batotas / Ponte de Lima) e Agostinho Rodrigues (ASC / Focus Team / Vila do Conde) terminaram na segunda e terceiras posições.

Campeão do Minho de BTT XCM, Ricardo Gomes (Saertex Portugal | Edaetech) foi o vencedor da Maratona Limiana em paraciclismo, enquanto Gil Pereira (Batotas / Ponte de Lima) alcançou a segunda posição do pódio.

Na classificação por equipas, a formação BaToTas / Ponte de Lima foi a vencedor da 3ª Maratona Limiana, terminando em segundo a ASC / Focus Team / Vila do Conde e em terceiro a Saertex Portugal | Edaetech.

Na vertente de lazer, o vencedor absoluto da 3ª Maratona Limiana foi Fernando Alves (Spac / Limabike / Everynutrition) e o da meia-maratona Jonny Carrione (Fullwear - Rp Team / Bicineves).

A 3ª Maratona Limiana teve o apoio do Município de Ponte de Lima, Federação Portuguesa de Ciclismo, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, Cision, Salvaggio, Arrecadações da Quintã e Bike Magazine (revista oficial).

O Campeonato do Minho de BTT XCM - Raiz Carisma prosseguirá com o 7º Raid do Facho BTT / Maratona XCM (1 de maio, Barcelos), 2ª Maratona BTT de Paredes de Coura (5 de junho, Paredes de Coura), 1º Maratona de BTT de Melgaço (10 de julho, Melgaço) e a 3ª Maratona BTT - Berço do Alvarinho (16 de outubro, Monção).

Fonte: ACM

“Sicasal/Constantinos/UDO entre os melhores do pelotão”

Por: Inês Antunes
A equipa sub-23 da Academia Joaquim Agostinho apresentou-se este fim-de-semana em grande forma na Clássica de Amarante, conquistando a camisola das metas-volantes, e na Clássica da Primavera, onde colocou um atleta no Top 5.
A Sicasal/Constantinos/UDO partiu para esta jornada dupla apenas com nove atletas, depois de Diogo Tavares se ter lesionado durante a prova de abertura. A equipa mostrou-se mais uma vez unida e destacou-se logo na primeira prova em que enfrentou as equipas profissionais do pelotão nacional e internacional. Luís Mendonça foi o elemento que se destacou logo no sábado, quando conquistou a camisola das metas volantes na Clássica de Amarante. Esta prova tinha um traçado bastante exigente, com contagens de montanha que fizeram mossa no pelotão, que acabou reduzido a metade. Luís Mendonça colocou-se desde o início da etapa no grupo de 30 corredores que seguiu em cabeça de corrida ao longo dos 157,4 quilómetros da prova, conseguindo assim colocar-se em boa posição na passagem das metas-volantes. No final, o ciclista da Sicasal/Constantinos/UDO acabou por terminar no 18.º lugar da geral, a 21 segundos do vencedor, Rafael Reis (W52-FC Porto).

Terminaram ainda a prova Marvin Scheulen (41.º), Miguel Santos (43.º) e Emanuel Duarte (44.º).
No domingo, foi dia da equipa sub-23 da Academia Joaquim Agostinho enfrentar mais uma Clássica, desta vez a da Primavera, que teve partida e chegada à Póvoa de Varzim. Esta tirada, de 145,7 quilómetros, ficou marcada por uma fuga madrugadora de Matti Manninen, da equipa Blizz-Merida, que acabaria por vencer isolado a prova. Devido à falta de comunicação durante a etapa, o pelotão seguiu compacto até ao final da mesma, convicto de que não existia qualquer atleta em fuga. Sebastian Baylis, da equipa Zappi's, seguia em posição intermédia, e acabou por arrecadar o 2.º lugar. Contudo, na chegada do pelotão, Rafael Silva, da Efapel, venceu o sprint e festejou, ao engano, a vitória. Luís Mendonça, da Sicasal/Constantinos/UDO apareceu muito bem colocado neste sprint final, acabando por terminar a prova na 5.ª posição, batido apenas pelo corredor da Efapel e por Daniel Freitas, da W52-FC Porto. O corredor da equipa torriense conseguiu assim colocar-se entre os melhores corredores do pelotão profissional nas duas provas, mostrando estar em grande forma neste início de época.
A Sicasal/Constantinos/UDO estará este fim-de-semana no GP Liberty Seguros, que será composto por duas etapas na zona de Lagoa.
Equipa feminina domina Prémio Cidade Fafe
A equipa feminina da Academia Joaquim Agostinho dominou este sábado o Prémio Cidade Fafe na categoria de juniores e elites, colocando cinco atletas no pódio.
Natacha Carapeto deu a vitória à equipa torriense na categoria de elite, numa tirada de 73,5 quilómetros, marcada pelo frio e pela chuva. Para completar o pódio, a Academia Joaquim Agostinho colocou ainda, em 2.º lugar, Andreia Alves, e em 3.º lugar, Ana Rita Valido.
Já na categoria de juniores, a prova foi ganha pela atleta individual Maria Martins, que teve duas concorrentes da Academia Joaquim Agostinho à sua altura. Beatriz Lopes classificou-se no 2.º lugar e Mariana Gonçalves, completou o pódio no 3.º lugar.

Juniores começam época na Taça de Portugal
 
A equipa de juniores da Academia Joaquim Agostinho começou a época este domingo, com a prova de abertura da Taça de Portugal, que se realizou em Alcobaça.
Na prova de 114 quilómetros, destacou-se Francisco Morais, que acabou por terminar na 5.ª posição.
Fonte:
Academia Joaquim Agostinho

“Intercaimabike/6ª Maratona BTT Rota de São Tiago”

No passado dia 06/03, os atletas do Intercaimabike/Polisport/Lojas da Visão, Jorge Martins e Nuno Almeida, participaram na 6ª Maratona BTT Rota de São Tiago / 1ª Prova da Taça XCM Regional do Centro, realizada em Pocariça, Cantanhede.
Numa manhã fria e um céu tingido de nuvens, mas sem chuva, pelas 9:30h deu-se a partida para esta 1ª edição de 2016 da Taça Regional XCM, percorrendo os trilhos e caminhos da região circundante à Pocariça e Cantanhede, com muitos singletracks, alguma subidas e muitos estradões, traçado complicado em algumas partes, derivado da muita lama e água presente, o que tornou a prova bastante dura e com muitas filas de atletas, pois bastava um desmontar, para juntar dezenas no mesmo local, tornando dificil a progressão e recuperação de lugares.
Com mais ou menos dificuldade, mas com um tratamento de lama para umas semanas, chegamos à meta.
Resultados:
Jorge Martins - 9º geral de Bttista e 2º Master B.
Nuno Almeida - 18º geral da promoção e 4º Master B.
Boa organização em todos os aspetos; secretariado, marcações, cruzamentos, reforço e reportagem fotográfica.
Agradecimento aos nossos patrocinadores;
- Lojas da Visão
- Polisport
- Tavares Auto
- Crédito Agrícola Vale de Cambra
- Leirinox
- Polivale
- Municipio de Vale de Cambra
- PartilhAdrenalina
- Luz do Horizonte
- Fullbike
- Associação Inter Caima Pinheiro Manso
Fonte: Intercaimabike
Fotos: ©João Fonseca
Na prova inaugural da época 2016 da vertente estrada na categoria de Juniores, que decorreu neste domingo 6 de Março em Alcobaça, a primeira prova do ano. Esta prova de 114 Km pontuável para a taça de Portugal, com um traçado muito duro e com varias subidas que se revelaram muito selectivas tendo sido percorrida pelo vencedor em 3h03m com a média de 37,3Km/h.
A estratégia delineada pela equipa técnica deu fruto e o resultado alcançado reforça a esperança de bons resultados.
O grande trabalho de equipa fica patente nas posições alcançadas e no esforço despendido.
Na competição colectiva foi alcançada a 2ª posição do pódio, deixando espelhada na estrada a força e o empenho do colectivo.
Individualmente e fruto do bom trabalho do colectivo foram alcançadas as seguintes posições.
3º - Daniel Silva a 0:02:44
6º - Diogo Ferreira a 0:03:08
Fonte: Bombarralense

“Paris-Nice /Encosto de Bouhanni vale vitória a Matthews”

Foto: KENZO TRIBOUILLARD
Na quarta-feira, a terceira etapa do Paris-Nice vai ligar Cusset a Mont Brouilly.
O ciclista australiano Michael Matthews (Orica-GreenEDGE) foi hoje considerado o vencedor da segunda etapa do Paris-Nice, devido à desclassificação do francês Nacer Bouhanni (Cofidis) por ‘sprint’ irregular.
O explosivo ‘sprinter’ francês passou a linha de meta em Commentry na primeira posição, mas viu o colégio de comissários desclassificá-lo na sequência do encosto que deu ao camisola amarela, quando Michael Matthews tentava ultrapassá-lo pelo lado esquerdo.
Analisadas as imagens televisivas da chegada, o australiano da Orica-GreenEDGE somou a sua segunda vitória em etapas, depois de ter conquistado o prólogo. Em segundo, com as 05:04.26 horas, ficou o italiano Niccolo Bonifazio (Trek-Segafredo), com Bouhanni a ser terceiro.
O atribulado e rápido ‘sprint’ provocou cortes no pelotão, com o primeiro grupo, encabeçado por Alexander Kristoff e composto, entre outros, por Ion Izagirre (Movistar), Tom Dumoulin (Giant-Alpecin), Geraint Thomas (Sky) ou Rafal Majka (Tinkoff), a demorar mais um segundo a percorrer os 213,5 quilómetros com início em Contres.
Rui Costa (Lampre-Merida) chegou na 23.ª posição, a cinco segundos, no mesmo grupo onde estavam favoritos como Alberto Contador (Tinkoff) e Richie Porte (BMC), com o seu irmão Mário a ser 83.º, a 12. Sérgio Paulinho (Tinkoff) foi 142.º, a 35 segundos.
Depois da segunda etapa, animada durante cerca de 200 quilómetros por Matthias Brändle (IAM), Evaldas Siskevicius (Delko Marseille), Anthony Delaplace (Fortuneo-Vital Concept) e Tsgabu Grmay (Lampre-Merida), Matthews lidera a geral com 14 segundos de vantagem sobre Dumoulin, sendo Patrick Bevin (Cannondale) terceiro, a 19.
Rui Costa é o melhor português na geral, ocupando o 36.º posto a 49 segundos, seguindo-se-lhe Mário Costa, 149.º, a 10.27 minutos, e Paulinho, 159.º, a 10.50.
Na quarta-feira, a terceira etapa do Paris-Nice vai ligar Cusset a Mont Brouilly, uma subida de três quilómetros, com uma pendente média de 7,7 por cento, que coroa um percurso de 168 quilómetros.
Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“Agenda de Ciclismo”

Portugal continua a ser palco de ciclismo internacional
O programa Cyclin’Portugal continua a atrair ao país praticantes e equipas para estágios e competições. No próximo fim de semana realizam-se mais duas provas, pontuáveis para os rankings internacionais, e que fazem parte do Cyclin’Portugal: no algarve corre-se, nos dias 12 e 13, o Grande Prémio Liberty Seguros; no Minho disputa-se, no domingo, a primeira prova da Taça Cycin’Portugal de cross country olímpico (XCO). Em paralelo, realiza-se, em Loulé, o congresso anual da União Europeia de Ciclismo, no qual estarão representadas cerca de 50 federações velocipédicas do “velho continente”
O Grande Prémio Liberty Seguros, pontuável para o Ranking Mundial – nova classificação que agrega todas as provas internacionais de estrada – vai contar com 23 equipas e cerca de 180 corredores, oriundos de 20 países: África do Sul, Alemanha, Austrália, Bélgica, Canadá, Dinamarca, Equador, Espanha, Estados Unidos da América, Estónia, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Irlanda, Itália, Letónia, Noruega, Nova Zelândia, Portugal e Suécia.  
Os participantes vão disputar duas etapas, num total de 337,9 quilómetros. A primeira tirada é a 26.ª Clássica do Restaurante Alpendre e será disputada, ao longo de 151,6 quilómetros, no sotavento algarvio. A partida (13h00) e a chegada (16h30) estão marcadas para a Junta de Freguesia de Vila Nova de Cacela, no sábado.
A segunda jornada leva o pelotão ao barlavento, no domingo, para um esforço de 186,6 quilómetros, com partida no Auditório Municipal de Lagoa (10h50) e final na Câmara Municipal do mesmo concelho (15h30), comemorando a iniciativa Lagoa Cidade do Vinho 2016.
Em paralelo com o Grande Prémio Liberty Seguros, a cidade de Loulé recebe, também nos dias 12 e 13 de março, o Congresso da União Europeia de Ciclismo. Os representantes das cerca de 50 federações europeias vão reunir-se no Algarve para discutir o futuro da modalidade no Continente.
“O congresso realiza-se no sul de Portugal por iniciativa da Federação Portuguesa de Ciclismo. Com esta iniciativa vamos mostrar aos responsáveis das federações europeias que o Algarve tem excelentes condições para a prática de ciclismo, ao longo de todo o ano e em todas as vertentes e perfis de ciclistas”, explica o presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, Delmino Pereira.
Na noite de dia 12, vai realizar-se em Tavira uma sessão pública, integrada no novo Regulamento de Ética no Ciclismo de Formação. O orador será o empresário João Correia, que irá intervir sobre “Planeamento e Carreira Desportiva do Ciclista”.
O ciclismo internacional também estará presente no Norte de Portugal, através da primeira corrida da Taça Cyclin’Portugal de XCO, marcada para Vila Franca, Viana do Castelo, para o próximo domingo. A competição, de classe 2, é pontuável para o ranking de apuramento olímpico.
Estão já inscritos quase 400 participantes, entre os quais os melhores especialistas portugueses, assim como corredores de sete outras nacionalidades.
A prova de elite, que concentra o maior grau de expectativa está marcada para as 14h30. Antes disso, durante a manhã, competem as restantes categorias. Às 9h0 entram em pista cadetes, masters e paraciclistas. Às 11h00 é a vez de todas as categorias femininas e dos juniores masculinos.
Mais eventos oficiais
12 e 13 de março: Volta ao Concelho de Almodôvar Master
12 de março, 14h00: Open de BMX do Forninho, Poceirão, Palmela
12 de março, 14h00: Encontro de Escolas de Água de Pena, Madeira
13 de março, 9h00: Passeio BTT Portela XI, Pias, Monção
13 de março, 9h00: Passeio BTT Pelos Trilhos da Maria da Fonte, Póvoa de Lanhoso
13 de março, 9h00: Passeio BTT do Milharado, Mafra
13 de março, 9h00: Fase de eliminatórias das Olisipíadas, Parque de Monsanto, Lisboa
13 demarço, 9h00: Downhill dos Campanários, Campanário, Madeira
13 de março, 9h30: Rota do Azeite em BTT, Valbom dos Figos, Mirandela
13 de março, 9h30: 2.º BTT CTM Vila Pouca de Aguiar
13 de março, 13h00: 15.º DHI Freguesia de Armil, Fafe
Fonte: FPC

“Armil (Fafe) no arranque do Campeonato do Minho de BTT DHI – CISION”

O Campeonato do Minho de BTT Down Hill - CISION arranca no dia 13 de março com a realização do 15º BTT DHI Freguesia de Armil - Fafe / Bike Smile promovido em conjunto pela Associação de Ciclismo do Minho e pelo Grupo Cultural e Desportivo Restauradores da Granja.
Promovido com os apoios da Câmara Municipal de Fafe e da Freguesia de Armil, entre outros, o 15º BTT DHI Freguesia de Armil - Fafe / Bike Smile será disputado no Monte de São Salvador na mítica pista de Down Hill que já acolheu diversas competições do Minho, nacionais e internacionais.
A primeira prova do Campeonato do Minho de BTT DHI - CISION, além das categorias de competição, será aberta à participação de todos os interessados que poderão participar integrados na categoria de promoção.
A prova incluirá um período para treinos entre as 10h00 e as 12h00 (competição) e as 10h30 e as 12h00 (promoção), realizando-se uma manga de qualificação às 13h00 e a manga final (sistema de manga única) às 15h00. A cerimónia de entrega de prémios está marcada para as 17h30.
A participação no 15º BTT DHI Freguesia de Armil - Fafe / Bike Smile é gratuita para atletas federados sendo também aberta à participação na vertente de promoção. O secretariado para confirmação das inscrições decorrerá entre as 9 e as 10 horas (promoção) e as 10 horas e as 12 horas (competição). As pré-inscrições devem ser efetuadas através do email geral@acm.pt. Recorde-se que, nos termos do Regulamento do Campeonato do Minho de BTT DHI - CISION de 2016 (ratificado pela Assembleia-Geral da Associação de Ciclismo do Minho de 21 de novembro de 2015), a participação na categoria de promoção em 2016 é condicionada a duas provas, tendo os atletas que se inscrever na categoria de competição após a participação (integrados na classe de promoção) nesse número de provas, considerando-se para efeitos de contabilização do número de competições da época anterior. Além do limite referido, está igualmente previsto um acréscimo do valor da taxa de inscrição na vertente de promoção.
O 15º BTT DHI Freguesia de Armil / Fafe / Bike Smile tem o apoio da Câmara Municipal de Fafe, Freguesia de Armil, Federação Portuguesa de Ciclismo, Cision, Bike Smile, Centro Óptico de Fafe, Casa da Arada (www.casadaarada.com), Arrecadações da Quintã, Raiz Carisma - Soluções de Publicidade, POPP Design, Salvaggio, Fafefuel, Bike Magazine (revista oficial), Polícia Municipal de Fafe e Bombeiros Voluntários de Fafe.
No ano passado, Rui Teixeira (RG-Centro Óptico de Fafe) e a Campeã Nacional Filipa Peres foram os vencedores do 14º BTT DHI Freguesia de Armil / Fafe / Bike Smile. Cerca de duzentos atletas, incluindo muitos espanhóis, marcaram presença na primeira prova do Campeonato do Minho de BTT DHI - CISION que assinalou o regresso de Armil às competições de Down Hill. Na presença de muito público, além de Rui Teixeira e Filipa Peres em elites e femininos venceram João Teixeira (cadetes), Fernando Mesquita (master 50), Marcos Valvuena (master 40), Ricardo Soares (master 30), Diogo Pinto (juniores), Bruno Almeida (promoção) e a formação Restauradores da Granja / Centro Óptico de Fafe (equipas).
Fonte: ACM

“A “Alentejana” do Património 175 corredores na luta pela vitória”

A 34ª Volta Alentejo Crédito Agrícola corre-se entre 16 e 20 de março num total de 907,5 km que começam a ser contados em Portalegre, pelo segundo ano consecutivo, e vão terminar no centro histórico de Évora. São cinco etapas percorridas por 175 corredores nas mais diversas geografias da região, numa organização da CIMAC - Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central e da Podium Events.  Vão estar presentes na “Alentejana” 22 equipas em representação de 8 países: Estados Unidos, Noruega, República Checa, Suécia, Espanha, Rússia, Holanda e Portugal. São 10 equipas vindas de fora que se juntam às 12 portuguesas, entre Elite e Sub 23, e onde não consta nenhum antigo vencedor da Volta ao Alentejo. A tradição vai manter-se: esta é a única prova por etapas do calendário UCI que nunca foi ganha duas vezes pelo mesmo corredor. E quanto a portugueses, há 10 anos que nenhum vence a prova. Será desta vez que se quebra a tradição numa edição que conta com o regresso do Sporting Clube de Portugal e o Futebol Clube Porto ao pelotão?  Entre tantos motivos desportivos junta-se a esta festa tão especial a Arte Chocalheira de Alcáçovas, as flores das Festas do Povo de Campo Maior e os Chapéus Alentejanos, pedaços de Património que vão estar em todas as cerimónias de pódio. São usos e costumes que as gentes do Alentejo teimam em preservar… 
O Percurso da “Alentejana”  A etapa inaugural da 34ª Volta ao Alentejo Crédito Agrícola, que começa em Portalegre, tem subidas em Cabeço do Mouro, Prémio de Montanha de 2ª categoria, Monte Paleiros (3ª cat.), Marvão (4ª cat.) e, a menos de 20km para a meta final instalada em Castelo de Vide, a Sra. da Penha (3ª cat.). Nesta primeira tirada de 158km há Metas Volantes no Crato, Monforte e Portalegre. O final deste dia, e das restantes tiradas, está previsto acontecer cerca das 16 horas.  A segunda etapa, e a mais longa, parte de Monforte e terá 206,2 km com Metas Volantes em Borba, Redondo e Reguengos de Monsaraz antes de subir e terminar junto ao castelo de Montemor-o-Novo. Vincando a presença do Baixo Alentejo na prova, o terceiro dia de competição liga Portel a Beja. A etapa de 186,6 km com passagens por Vidigueira, Serpa e Mértola será a única sem qualquer contagem de montanha. O fim-de-semana da “Alentejana” começa em Aljustrel. Na quarta etapa, com o Litoral Alentejano como pano de fundo, as Metas Volantes vão estar em Castro Verde, Odemira e Sines. Nas Cumeadas, em Santiago do Cacém, haverá uma contagem para o Prémio da Montana (4ª cat.). A chegada vai acontecer em Grândola após 184,7 km.  A competição vai terminar, dia 20 de março, em Évora que comemora 30 anos como Património da Humanidade. As derradeiras emoções da 34ª edição da Volta ao Alentejo Crédito Agrícola vivem-se a partir de Santiago do Cacém de onde o pelotão partirá para os 172,3 km finais. As Metas Volantes estão em Isaías, Vendas Novas e Arraiolos, e a classificação da Montanha confinada aos Prémios de 4ª categoria em Alcácer do Sal e Montemor-o-Novo. A chegada e a coroação do vencedor, como em 2014, vão acontecer na Praça do Giraldo, em Évora. 
Últimos Vencedores  2015 – Pawel Bernas (Activejet Team) 2014 – Carlos Barbero (Euskadi) 2013 – Jasper Stuyven (Bontrager Cycling Team)  2012 – Alexey Kunshin (Lokosphinx) 2011 – Evaldas Siskevicius (Pomme Marseille) 
2010 – David Blanco (Palmeiras Resort-Prio-Tavira) 2009 – Maxime Bouet (Agritubel) 2008 – Hector Guerra (Liberty Seguros) 2007 – Manuel Vázquez (AndaluciaCajasur) 2006 – Sérgio Ribeiro (Barbot-Halcon)
A 34ª Volta ao Alentejo Crédito Agrícola é uma organização conjunta da CIMAC - Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central e Podium Events com o patrocínio de Crédito Agrícola, CA Vida, CA Seguros, RTP, Jornal A Bola, Antena1, Cision, KIA, Delta Cafés, Vitalis, KTM, Fundação INATEL, Shimano, Pacto, Dietsport, Instituto Geográfico do Exército, Infraestruturas de Portugal e com apoio institucional do Turismo do Alentejo e Ribatejo, CIMBAL – Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo, CIMAL – Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral, da Junta de Freguesia de Alcáçovas e dos Municípios de Portalegre, Castelo de Vide, Monforte, Montemor-o-Novo, Portel, Beja, Aljustrel, Grândola, Santiago do Cacém e Évora.
Fonte: Podium