sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

“15.º BTT de Almeida”

8 Maio 2016
Inscrições Online: http://apedalar.com/eventos/info/918
Pelo 15º ano consecutivo, o Almeida Clube de BTT com o apoio do Município de Almeida, vai levar a cabo o "15.º BTT de Almeida "
Tal como nas edições anteriores pretendemos dar a conhecer as magnificas paisagens e trilhos do nosso Concelho e Espanha.
Organização: Almeida Clube BTT
Apoios: Município Almeida / Bombeiros Voluntários de Almeida / Escuteiros de Almeida / GNR Almeida / GARBIKE / Bike Studio Covilhã
Data: 8-05-2016 (domingo)
Local do evento: Almeida (Distrito da Guarda)
Percursos/Características:
• Mini MARATONA de BTT 25Km DF: Baixa DT: Baixa
Meia MARATONA de BTT 45Km DF: Média DT: Média
• MARATONA de BTT 75Km DF: Média/Alta DT: Média
Observações:  DF - Dificuldade Física | DT - Dificuldade Técnica
Horários:
Secretariado (Pavilhão Municipal de Almeida): 06:30 | 08:50 Horas
Partida (Local:Largo 25 de Abril):
08h00 Control 0
09h10 Maratona
09h20 ½ Maratona
09h30 » Mini-Maratona
Valores da Inscrição:
•Modalidade A | Valor de 8€ »» PAGAS até 1 de Abril de 2016
• (1 de Abril até 26 de Abril): 13 euros
•Participação na Maratona 70 Km, 46 Km ou 24 Km
Apoio com água, fruta, sandes nas 3 zonas de Assistência
•Dorsal
•Seguro (sem franquia)
Banhos
•Modalidade B | Valor de 12€ »» Inscrições PAGAS até 1 de Abril de 2016
•(1 de Abril até 26 de Abril): 17 euros
•Participação na Maratona 70 Km, 46 Km ou 24 Km
•Apoio com água, fruta, sandes nas 3 zonas de Assistência
•Dorsal
•Seguro (sem franquia)
•Banhos
•Almoço
Modalidade C | Valor de 24€ »» Inscrições PAGAS até 1 de Abril de 2016
•Participação na Maratona 70 Km, 45 Km ou 25 Km
•Apoio com água, fruta, sandes nas 3 zonas de Assistência
•Dorsal
•Seguro (sem franquia)
•Banhos
•Almoço
•Jersey
•Modalidade D | Valor de 50€ »» Inscrições PAGAS até 1 de Abril de 2016
•Participação na Maratona 70 Km, 45 Km ou 25 Km
Apoio com água, fruta, sandes nas 3 zonas de Assistência
•Dorsal
•Seguro (sem franquia)
•Banhos
Almoço
•Jersey e Calção Oficial
Forma de pagamento:
• Na pré-inscrição é atribuído entidade e referencia com o respetivo valor. 
Inscrições limitadas a 500 participantes
PARA MAIS INFORMAÇÕES visitem o site oficial www.cm-almeida.pt  (Clicar Imagem 15º BTT), onde poderão consultar o regulamento, o plano de segurança, altimetrias e percursos, entre outros.
Estamos disponíveis através dos nossos contactos para algum esclarecimento e disponíveis online através das redes sociais Facebook
Contactos: 271 571 993   /    966 040 603   /  925 487 592
Contamos com a vossa presença e agradecemos que nos ajudem a divulgar o evento pelos meios ao vosso dispor.
Até dia 8 de Maio e Boas Pedaladas
Fonte: Câmara Municipal de Almeida

“Nibali vence etapa e assume liderança”

Foto: epa04302659
A quinta e penúltima etapa da Volta a Omã disputa-se no sábado, entre Al Sifah e Mascate, na extensão de 119,5 quilómetros.
O italiano Vincenzo Nibali (Astana) subiu hoje à liderança da Volta a Omã em bicicleta, ao vencer a quarta etapa da prova, na qual o português Rui Costa (Lampre-Merida) foi quinto posicionado e subiu um lugar na classificação geral.
Nibali completou em 4:25.48 horas os 177 quilómetros da tirada que ligou Mascate à Montanha Verde, que tem 1.435 metros de altitude e integra a cadeia montanhosa de Al-Hajar, batendo ao ‘sprint’ o francês Romain Bardet (AG2R).
Rui Costa foi o quinto mais rápido, ao cruzar a meta 38 segundos depois de Nibali, subindo do sexto para o quinto lugar da geral individual, a 54 segundos do italiano, que desalojou do comando o norueguês Edvald Boasson Hagen (Dimension Data), que não foi além do 10.º lugar na etapa.
Boasson Hagen caiu para o sexto posto, atrás de Rui Costa, que continua a ser o melhor representante português, pois Mário Costa (Lampre-Merida) ocupa a 44.ª posição da classificação geral, depois de hoje ter sido 28.º na tirada.
Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“León Sánchez com golpe no queixo”

Foto: Lusa
Ciclista foi forçado a abandonar a Volta ao Algarve.
O ciclista espanhol Luis León Sánchez (Astana), que foi forçado a abandonar a Volta ao Algarve quando seguia de amarelo, sofreu um golpe profundo no queixo na sequência da queda durante o contrarrelógio da terceira etapa.
Fonte da organização disse à agência Lusa que Léon Sánchez caiu à saída de uma curva e rasgou o queixo, tendo sido “imediatamente transportado para o hospital de Portimão, onde está a ser assistido”.
O corredor espanhol da Astana, o último a partir para o contrarrelógio de 18 quilómetros em Sagres, tinha vestido a amarela ao vencer a segunda etapa, que ligou Lagoa ao alto da Fóia (Monchique).
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Tony Martin assume liderança”

Foto: Lusa
No sábado, o pelotão da 42.ª edição da corrida algarvia vai percorrer os 194 quilómetros, entre São Brás de Alportel e Tavira, da quarta e penúltima etapa.
O alemão Tony Martin (Etixx-QuickStep) assumiu hoje a liderança da Volta ao Algarve em bicicleta, em Sagres, após ter sido segundo classificado no contrarrelógio da terceira etapa, atrás do suíço Fabian Cancellara (Trek-Segafredo).
Cancellara, campeão do mundo de contrarrelógio em 2006, 2007, 2009 e 2010, concluiu os 18 quilómetros do ‘crono’ em 20.57 minutos, menos cinco segundos do que Martin, que venceu a prova algarvia em 2011 e 2013, e menos 28 do que o britânico Geraint Thomas, que defende o título conquistado no ano passado.
O espanhol Luis León Sánchez (Astana), que iniciou a etapa com a camisola amarela, sofreu uma queda durante o contrarrelógio e abandonou a corrida, agora liderada por Martin, com três segundos de vantagem sobre Thomas e 20 sobre o espanhol Ion Izagirre (Movistar), que hoje foi quarto, a 37 de Cancellara.
Fonte: SAPO Desporto

“Líder Luís Léon Sánchez caiu e abandonou”

Foto: JAIME REINA
O espanhol Luís León Sánchez (Astana), que liderava a Volta ao Algarve em bicicleta, abandonou hoje a corrida algarvia, devido a uma queda durante o contrarrelógio da terceira etapa, em Sagres.
Luís León Sánchez tinha arrebatado a liderança da prova na quinta-feira, ao vencer a segunda etapa, que ligou Lagoa ao alto da Fóia.
Hoje, o espanhol partiu para o contrarrelógio com cinco segundos de vantagem sobre o britânico Geraint Thomas (Sky), vencedor da Volta ao Algarve em 2015, e nove sobre o esloveno Primoz Roglic (Lotto NL-Jumbo).
Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“A vantagem de Amaro Antunes no Algarve”

Foto: Filipe Farinha
Sentiu-se como peixe na água no alto da Fóia
Algarvio, de Vila Real de Santo António, Amaro Antunes sentiu-se como peixe na água no alto da Fóia. "Conheço bem o percurso da etapa, treino lá com frequência. Já tinha na mente fazer qualquer coisa neste dia. Tive sempre a equipa em meu redor, o objetivo era mesmo conseguir um lugar nos dez primeiros", disse o ciclista da LA Alumínios-Antarte, que se intrometeu entre os grandes nomes do pelotão mundial.
E será Antunes capaz de manter o top 10 (7º), sabendo que hoje é um dia muito complicado para quase todos os ciclistas do pelotão nacional? "Vamos ver. Só com o desenrolar das etapas é que vai dar para perceber. Vamos tentar, mas se não conseguirmos, continuaremos o nosso trabalho."
Estaleiro
Quedas. O grande problema dos ciclistas. E não há corrida, seja em que parte do Mundo for, em que elas não surjam. Ontem, uma das equipas mais fustigadas foi a do Sporting-Tavira, com David Livramento, Oscar Brea e David de La Fuente a sofrer várias escoriações. Nenhum destes desistiu, mas desistiu Mário Gonzalez, que abriu o lábio no dia anterior. Também António Carvalho (W52-FC Porto) e Daniel Silva (Rádio Popular-Boavista) tiveram de abandonar devido a quedas. *
Fonte: Record on-line

“Gatto vence terceira etapa volta à Andaluzia”

Foto: SAPO Desporto
O italiano subiu à liderança da prova.
O italiano Oscar Gatto (Tinkoff) venceu hoje a terceira etapa da Volta à Andaluzia em bicicleta, impondo-se ao ‘sprint’ ao britânico Ben Swift (Sky), que subiu à liderança da prova espanhola.
Gatto cumpriu em 3:51.17 horas os 157,9 quilómetros da tirada entre Monachil e Padul, na qual os ciclistas ultrapassaram três subidas de segunda categoria, batendo sobre a linha de meta Swift e o holandês Raymond Kreder (Roompot), segundo e terceiro classificados, respetivamente.
O britânico assumiu o comando da geral individual, desalojando do topo da classificação o francês Nacer Bouhanni (Cofidis), com um total de 12:26.52 horas, o mesmo tempo de Kreder e do suíço Reto Hollestein (IAM Cycling), que ocupam a segunda e terceira posições.
No sábado, realiza-se a quarta e penúltima etapa da Volta à Andaluzia, um contrarrelógio com partida e chegada em Alhaurín de la Torre, na extensão de 21 quilómetros.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“'Leão' Livramento e 'dragão' Alarcón eliminados”

Foto: SAPO Desporto
O ciclista português David Livramento (Sporting-Tavira), que caiu durante a terceira etapa, e o espanhol Raúl Alarcón (W52-FC Porto) foram hoje eliminados da 42.ª Volta ao Algarve, por terem chegado fora de controlo no contrarrelógio.
O ‘sportinguista’ Livramento, que caiu e foi assistido pela equipa médica da prova, foi o último a 06.34 minutos de Fabian Cancellara (Trek-Segafredo), com o ‘dragão’ Alarcón a ser o penúltimo, a 05.42.
De acordo com os regulamentos da 42.ª Volta ao Algarve, o fecho de controlo do contrarrelógio é de 25 por cento referente ao tempo do vencedor.
O FC Porto foi a única equipa das 24 formações inscritas na ‘Algarvia’ a correr o contrarrelógio com bicicletas de estrada, algo que o diretor desportivo Nuno Ribeiro justificou como tendo sido uma opção técnica da equipa.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Cancellara quis voltar a Portugal no seu último ano”

Foto: LIONEL BONAVENTURE / AFP
Fabian Cancellara (Trek-Segafredo) incluiu a Volta ao Algarve na sua ‘tournée’ de despedida do pelotão para preparar as suas queridas ‘clássicas’, nas quais foi um dos melhores ciclistas de sempre.
Fabian Cancellara já foi o rei dos contrarrelógios – na realidade, ainda o é, porque ninguém conseguiu superar os seus quatro títulos mundiais na especialidade -, mas hoje na terceira etapa da 42.ª Volta ao Algarve, um exercício solitário de 18 quilómetros, com partida e chegada a Sagres, o suíço dificilmente estará na luta pelo primeiro lugar.
“Vim à ‘Algarvia’ devido ao programa da corrida. O percurso, a localização adaptavam-se melhor ao meu planeamento do calendário desta parte do ano”, contou à agência Lusa.
Pela segunda vez em Portugal – a primeira foi em 2001 -, ‘Spartacus’ é um dos corredores que mais atenção tem despertado entre os adeptos que se acumulam à partida das etapas da 42.ª Volta ao Algarve.
Ninguém quer perder a oportunidade de ver um dos maiores ‘classicómanos’ de todos os tempos naquele que é, seguramente, o seu último ano no pelotão.
“Sim, sim, sim. É mesmo a minha última temporada”, jurou o vencedor de três Paris–Roubaix (2006, 2010 e 2013), três Voltas a Flandres (2010, 2013, 2014), três Harelbeke (2010, 2011, 2013) e uma Milão-San Remo (2008).
Assumindo que gostava de se despedir do ciclismo com o moral em alta, o suíço, que em março cumprirá 35 anos, está de olho naquelas que são as suas provas prediletas para sair com estrondo do pelotão que o acolheu há quase 16 anos.
“O meu objetivo são as clássicas. Os Olímpicos estão ainda muito distantes, é cedo para estar a pensar nisso. Tenho a minha mente focada nas clássicas”, reforçou.
Desafiado pela Lusa a pensar na vida pós-bicicleta, Cancellara abriu um sorriso e disparou: “Claro que já pensei o que vou fazer quando deixar o ciclismo. Vou aproveitar a vida… de uma forma diferente”.
Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“Efapel/Volata ao Algarve/Daniel Mestre sobe na classificação”

Dia de contra-relógio individual na Volta ao Algarve
Em três dias, outros tantos tipos de testes diferentes. Depois de uma etapa rolante e outra de montanha, os ciclistas tiveram hoje pela frente um contra-relógio individual de 18 quilómetros com partida e chegada em Sagres. Daniel Mestre voltou a ser o atleta mais destacado da equipa EFAPEL e subiu mais uma lugares na classificação geral que agora é liderada pelo alemão Tony Martin.
Num dia importante para as contas da classificação geral, os oito ciclistas da EFAPEL foram para a estrada num esforço individual contra o relógio. O objectivo da equipa era o de continuar a validar o trabalho realizado na preparação da temporada e isso foi conseguido.
“Até ao momento tem sido uma prestação bastante satisfatória tendo em conta os nossos objectivos. Estou contente com o que já fizemos nesta prova. O Daniel tem feito uma boa volta ao Algarve e a equipa tem ajudado nesse sentido. Com a grande concorrência que temos aqui, e se avaliarmos friamente, a prestação é positiva e abre-nos boas perspectivas para o que temos pela frente”, afirmou o director desportivo da EFAPEL, Américo Silva.
Amanhã realiza-se a quarta e penúltima etapa da 42ª Volta ao Algarve. Volta a ser um dia para os sprinters discutirem o triunfo à chegada a Tavira. Pela frente, o pelotão tem mais 194 quilómetros e a partida será em São Brás de Alportel.
Classificação na etapa 3 da Volta o Algarve (contra-relógio)
    Fabian Cancellara        Trek-Segafredo            20m57s
    Tony Martin            Ettixx - Quickstep            a 5s
    Geraint Thomas        Team Sky                a 28s
70º    Daniel Mestre            EFAPEL                a 2m05s
116º    Henrique Casimiro        EFAPEL                a 3m02s
124º    Álvaro Trueba        EFAPEL                a 3m07s
147º    Filipe Cardoso        EFAPEL                a 3m40s
152º    Rafael Silva            EFAPEL                a 3m50s
153º    Jóni Brandão            EFAPEL                a 3m52s
167º    Nuno Almeida        EFAPEL                a 4m29s
170º    Hélder Ferreira        EFAPEL                a 4m51s
Classificação após a etapa 3 da Volta ao Algarve
    Tony Martin            Ettixx - Quickstep            9h22m17s
    Geraint Thomas        Team Sky                a 3s
    Ion Izaguirre            Movistar                a 20s
29º    Daniel Mestre            EFAPEL                a 3m50s
75º    Henrique Casimiro        EFAPEL                a 12m23s
84º    Nuno Almeida        EFAPEL                a 14m30s
120º    Álvaro Trueba        EFAPEL                a 23m42s
125º    Filipe Cardoso        EFAPEL                a 23m57s
128º    Jóni Brandão            EFAPEL                a 24m09s
136º    Rafael Silva            EFAPEL                a 25m41s
161º    Hélder Ferreira        EFAPEL                a 29m58s
Catlike
A segurança dos nossos atletas é muito importante e por isso, a EFAPEL conta com a Catlike que disponibiliza os capacetes para os nossos atletas. Este ano, o fabricante espanhol, representado em Portugal pela FullMarket, colocou à disposição dos ciclistas os modelos Olula, para as etapas em linha, e o Rapid, o modelo mais aerodinâmico utilizado em contra-relógio. Os mais de 20 anos de experiência a construir os melhores capacetes dão todas as garantias de segurança ao mais alto nível.
 
Enervit
A Enervit é a marca de suplementos que desenvolve os seus produtos com base nos conhecimentos científicos mais avançados e que procuram garantir todos os nutrientes essenciais para a prática desportiva, seja em lazer ou de forma intensa, como no ciclismo profissional. É por isso que esta conceituada marca de suplementação se associou à EFAPEL. Todos os atletas da formação recorrem às mais variadas soluções nutritivas para se apresentarem sempre com a máxima disponibilidade. As opções são muitas e para todas as necessidades, como os sais minerais GT Sport, o gel de absorção rápida Enervitene Sport, as pastilhas de glicose para chupar. E se os desafios são longos, os ciclistas da EFAPEL contam com as barras Powertime e PowerCrunchy, o gel Duringsport e a gelatina PreSport que substitui as massas ricas em hidrato de carbono.
Fonte: Efapel
Os dois melhores contrarrelogistas do mundo da última década, Fabian Cancellara (Trek-Segafredo) e Tony Martin (Etixx-QuickStep), destacaram-se, hoje, na terceira etapa da Volta ao Algarve, um exercício individual de 18 quilómetros, em redor de Sagres. O suíço ganhou a etapa e o alemão assumiu o comando da classificação geral. O anterior líder, Luis León Sánchez (Astana), caiu e não terminou a etapa.
Num percurso plano, os grandes especialistas deram cartas e proporcionaram uma tarde de emoções fortes. Fabian Cancellara foi o mais veloz, pedalando à média de 51,551 km/h, terminando o contrarrelógio em 20m57s. Tony Martin, que logrou o melhor registo na cronometragem intermédia, ao quilómetro 11,3, cedeu na segunda metade da prova, concluindo a etapa a 5 segundos do helvético. O britânico Geraint Thomas (Sky) manteve a regularidade ao longo de todo o percurso, sendo terceiro classificado, a 28 segundos de Cancellara.
"Estou satisfeito com esta vitória, a maior alegria é vencer. Claro que bater o Tony Martin, assim como todos os outros, é importante. O vento estava muito forte. Antes de sair para um 'crono' há que considerar todos os aspetos técnicos e como vamos 'rolar'. Senti-me bem no aquecimento e fui atrás da vitória. Depois de tantos anos de ausência é bom regressar ao Algarve e voltar a casa com uma vitória. Este era o meu objetivo na Volta ao Algarve", declarou Fabian Cancellara, após a consagração no pódio.
O espanhol Luis León Sánchez partiu com a camisola amarela Cyclin’Portugal, disposto a segurar a liderança. No ponto intermédio conseguiu o sexto tempo, mas, na zona de inversão de marcha a bicicleta derrapou, atirando o espanhol ao chão e impedindo a sua continuidade em prova.
Tony Martin, que chegou extenuado ao final do contrarrelógio, sentando-se no chão após cortar a meta, viu o esforço recompensado. Não venceu a etapa, mas envergou a camisola amarela e é candidato a conquistar a Volta ao Algarve pela terceira vez na carreira, depois dos triunfos de 2011 e de 2013. O britânico Geraint Thomas (Sky), vencedor da Volta ao Algarve do ano passado, é o adversário mais direto, apenas a 3 segundos. O terceiro classificado é o basco Ion Izagirre (Movistar), a 20 segundos.
"Vamos ver se a amarela é para manter, ainda falta duas etapas. Tendo esta camisola e vou tentar ficar com ela até ao fim. Conheço bem a última subida [Malhão, Loulé], já lá estivemos noutros e espero estar num dia bom. Vim para ganhar o contrarrelógio. Não estou satisfeito com o resultado mas sim com a minha prestação. Penso que o [Geraint] Thomas é favorito, pois é mais forte do que eu na montanha", considera Tony Martin.
Nelson Oliveira foi o melhor luso na etapa, que terminou na quinta posição, a 37 segundos de Cancellara. Na geral continua a ser Tiago Machado (Katuhsa) o português em evidência, embora tenha baixado ao sétimo lugar, a 59 segundos do líder. Nelson Oliveira é 11.º, a 1m09s, e Amaro Antunes (LA Alumínios-Antarte) fecha o top 15, a 1m38s do primeiro.
A luta pela camisola amarela Cyclin’Portugal promete ser acesa até domingo, com as bonificações das metas volantes e das chegadas e ainda com a subida ao alto do Malhão a prometerem espectáculo.
Nas restantes classificações, nota para o excelente desempenho coletivo da Movistar, que hoje colocou quatro corredores nos sete primeiros, vencendo por equipas, um desempenho, todavia, insuficiente para impedir a liderança coletiva da Katusha. Marcel Kittel (Etixx-QuickStep) veste a camisola verde Turismo do Algarve, dos pontos, Geraint Thomas enverga a azul Liberty Seguros, da montanha, e o belga Tiesj Benoot (Lotto Soudal) é o dono da camisola branca Fundação do Desporto, que premeia o melhor jovem.
A quarta etapa corre-se neste sábado, ao longo de 194 quilómetros, entre S. Brás de Alportel e Tavira. Prevê-se uma etapa com chegada ao sprint, onde se poderá assistir à reedição do duelo entre velocistas que marcou a etapa inaugural, em Albufeira.
Classificações/Results
3.ª Etapa/3rd Stage: Sagres – Sagres, 18 km
1.º Fabian Cancellara (Trek-Segafrado), 20m57s (Média: 51,551 km/h)
2.º Tony Martin (Etixx-QuickStep), a 5s
3.º Geraint Thomas (Sky), a 28s
4.º Ion Izagirre (Movistar), a 37s
5.º Nelson Oliveira (Movistar), mt
6.º Jonathan Castroviejo (Movistar), mt
7.º Alex Dowsett (Movistar), a 40s
8.º Tony Gallopin (Lotto Soudal), a 51s
9.º Victor Campanaerts (Lotto NL-JUmbo), mt
10.º Ramunas Navardauskas (Cannondale), a 55s
Geral/Overall
1.º Tony Martin (Etixx-QuickStep), 9h22m17s
2.º Geraint Thomas (Sky), a 3s
3.º Ion Izagirre (Movistar), a 20s
4.º Tony Gallopin (Lotto Soudal), a 46s
5.º Thibaut Pinot (FDJ), a 47s
6.º Primoz Roglic (Lotto NL-Jumbo), a 52s
7.º Tiago Machado (Katusha), a 59s
8.º Ilnur Zakarin (Katusha), a 1m04s
9.º Jarlinson Pantano (IAM Cycling), a 1m05s
10.º Alberto Contador (Tinkoff), a 1m07s
Fonte: FPC