quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

“Luvas de Inverno BONTRAGER”


Os acessórios essenciais para o frio e a chuva
BONTRAGER Velocis Softshell
Tecido Profila Softshel na parte superior da luva combina calor e proteção 70g 3M™ Thinsulate™ com uma espessura mínima para combater o frio. A aplicação de inForm Fusion GelFoam™ na palma da luva reduz a fadiga da mão e a aplicação de silicone nos dedos proporciona uma excelente aderência. O forro de lã, o fecho no pulso com aba de ajuste, os elementos refletores para melhorar a segurança e tecnologia eSwipe™ para que possa usar ecrãs táteis sem tirar as luvas, completam as caraterísticas deste produto de grande qualidade para os dias mais frios.
Cores disponíveis: Black e Visibility Yellow
PVP €66,00
Bontrager Velocis Windshell
Tecido Profila Windshell™ leve, resistente ao vento e impermeável. A palma da luva com uma composição de tecido sintético e de lã proporciona uma grande durabilidade, aderência, e calor. A aplicação de inForm Fusion GelFoam™ na palma da luva reduz a fadiga e a aplicação de silicone nos dedos proporciona excelente aderência. O fecho no pulso com aba de ajuste, os elementos refletores para melhorar a segurança e tecnologia eSwipe™ para que possa usar ecrãs táteis sem tirar as luvas, completam as caraterísticas deste produto de grande qualidade para os dias frios e chuvosos.
Cores disponíveis: Black
PVP €57,00

“1º Passeio Desportivo de Monte Real, Tires”


6 De Março de 2016

Texto e cartaz: José Morais
Nas comemorações dos 40 anos do Desportivo de Monte Real em Tires, a coletividade leva para a estrada no próximo dia 6 de março, o seu primeiro passeio de cicloturismo, como objetivos a comemorações do aniversário, e a prática desportiva, em especial a bicicleta.
Este passeio que faz parte do calendário oficial da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicletas (FPCUB), vai abrir assim oficialmente a época cicloturistica, com um trajeto de cerca de 50 quilómetros, será percorrido pelo concelho de Cascais, com passagem sem dúvida por locais de grande beleza, tendo em grande parte do percurso, o mar como pano de fundo, a concentração e a partida está marcada para o Bairro Conde Monte Real para as 9 horas.
Para inscrições e informações contactar pelo telefone/fax: 214 443 111 ainda pelos telemóveis: 967 073 131 – 919 504 702 – 938 646 143, ou pelo e-mail: dmontereal@sapo.pt 
Podem inscrever ou saber informações de 2ª a 6ª das 20 às 21.30 horas, sábados e domingos, das 14 às 18 horas.
Marque já na sua agenda, e venha participar neste passeio, que sendo pela primeira vez realizado, a organização promete muita animação, um grande passeio, e muitas surpresas.
Dia 6 de março de 2016, tome nota, nós vamos marcar presença, terá o apoio da Revista Notícias do Pedal, com cobertura de todo o evento.

“Broco e Reis consideram que canal de TV vai aumentar visibilidade do ciclismo”

O corredor da W52-FC Porto lembrou que a internet é que comanda e, por isso, o tvciclismo.pt é bastante importante para dar mais visibilidade ao ciclismo.
Hernâni Broco (LA-Antarte) e Rafael Reis (W52-FC Porto) consideraram hoje que o nascimento do tvciclismo.pt, o primeiro canal de televisão inteiramente dedicado ao ciclismo, é importante para aumentar a visibilidade da modalidade.
"É um projeto que fazia falta. Cada vez somos mais ligados à internet. É uma mais-valia para divulgar a modalidade, não só o ciclismo de estrada, mas também outras vertentes, como o BMX, o XCO e até eventos de cicloturismo", disse Broco à agência Lusa, uma opinião partilhada por Rafael Reis.
O corredor da W52-FC Porto lembrou que a internet é que comanda e, por isso, o tvciclismo.pt é bastante importante para dar mais visibilidade ao ciclismo.
"É uma iniciativa pioneira. Era muito bom que passasse para a televisão", reconheceu Reis na apresentação do canal, em Lisboa.
Também o experiente ciclista da LA-Antarte admitiu que o salto do projeto para a TV seria 'a cereja no topo do bolo' para o projeto.
"Há tantos canais por aí que não perduram, porque não haver um de ciclismo?", questionou.
O tvciclismo.pt, o primeiro canal de televisão inteiramente dedicado ao ciclismo, nasceu hoje, com as transmissões a serem exclusivamente na Internet.
Tendo como parceiro institucional a Federação Portuguesa de Ciclismo, a produção do canal é garantida pela empresa audiovisual PGM - Projectos Globais de Media.
Fonte: SAPO Desporto c/Lusa

“Boasson Hagen vence terceira etapa da Volta ao Qatar e é líder”


Foto: ERIC FEFERBERG / AFP
O ciclista norueguês venceu o contrarrelógio da terceira etapa, Edvald Boasson Hagen é o novo líder da prova.
O ciclista norueguês Edvald Boasson Hagen (Dimension Data) vestiu hoje a camisola dourada de líder da Volta ao Qatar, ao vencer o contrarrelógio da terceira etapa.
Boasson Hagen cumpriu os 11,4 quilómetros do circuito de Lusail em 13.26 minutos, sendo 25 segundos mais rápido do que o holandês Jos Van Emden (LottoNL-Jumbo), com o italiano Manuel Quinziato (BMC) a ser terceiro, 29 segundos.
Mário Costa (Lampre-Merida), o único português presente, foi 85.º, a 01.48 minutos, sendo agora 114.º da geral liderada pelo norueguês da Dimenson Data.
Boasson Hagen enverga a camisola dourada, com 26 segundos de vantagem sobre Mark Cavendish, enquanto Quinziato é terceiro, a 32.
Na quinta-feira corre-se a quarta etapa, uma ligação de 189 quilómetros entre Al Zubarah e Madinat Al Shamal.
Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“Desidério Silva lamenta não transmissão da Volta ao Algarve”


Foto: Turismo do Algarve
Desidério Silva, presidente do Turismo do Algarve, o líder do Turismo algarvio considera que o retorno seria bem maior do que os 300 mil euros de investimento.
O presidente do Turismo do Algarve defendeu hoje que é um erro não investir na transmissão televisiva da Volta ao Algarve em bicicleta, uma vez que o investimento de 300 mil euros facilmente teria retorno.
“A televisão não acontece, porque ninguém se chega à frente. No domingo passado, estive a ver a Volta ao Dubai... O Dubai tem dinheiro, mas o país também tem. É uma questão de prioridades. Estou convencido de que haveria ‘sponsors’ para cobrir os custos de transmissão. A verba é muito grande para uma única entidade se comprometer. Tendo este naipe de ciclistas, é um erro não aproveitar... isto não é despesa, é um investimento com retorno”, argumentou Desidério Silva, na apresentação da 42.ª edição da prova.
O presidente do Turismo de Algarve reconheceu que em Portugal há dificuldades em separar os conceitos de investimento e despesa.
“Nos contactos que fiz percebi que fazer uma transmissão com nível mundial andará em torno dos 300 mil euros. A região de turismo não os tem, porque as nossas verbas vêm do Orçamento do Estado. Não estamos a falar de dois milhões de euros... são 300 mil, mas o retorno é muito maior. Enquanto se considerar que estas verbas são despesas, não há ninguém que o faça”, assumiu, mostrando-se, no entanto, convencido de que para o ano haverá mais abertura para que tal aconteça.
Para o Turismo do Algarve, a Volta ao Algarve é um evento estrutural. “Felicito a federação [de ciclismo, FPC] porque não é fácil trazer estes ciclistas cá. A região do Algarve está a trabalhar com a FPC para criar todas as condições para que os amantes de ciclismo venham para o Algarve. A bicicleta é um forte atrativo, porque temos trilhos, um clima que nestes meses é muito bom para o ciclismo e a segurança. O nosso trabalho vai muito mais além, a prova é a âncora”, concluiu.
Já o adjunto do Secretário de Estado da Juventude e do Desporto, José Cordovil, disse que tomará “boa nota” sobre a cobertura televisiva. “Dentro da nossa esfera veremos o que pode ser feito”, assegurou.
O presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo mostrou-se convencido que, dada adesão “sem precedentes da comunicação social” à 42.ª edição, para o ano haverá condições para a transmissão televisiva.
Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“União Ciclista não suspende Katusha, apesar de dois casos de doping”


Foto: ERIC FEFERBERG / AFP
Em causa estavam os controlos positivos do russo Eduard Vorganov e do italiano Luca Paolini, Luca Paolini acusou cocaína.
A Comissão Disciplinar da União Ciclista Internacional (UCI) decidiu esta terça-feira não suspender a Katusha, pelo que a equipa russa poderá disputar, como o previsto, a Volta ao Algarve, entre 17 e 21 de fevereiro.
Em causa estavam os controlos positivos do russo Eduard Vorganov, num controlo inopinado, e do italiano Luca Paolini, numa análise recolhida durante a última Volta a França.
Como a Katusha despediu com “efeitos imediatos” Ekimov logo que conhecido o resultado e o facto de a UCI ter considerado a cocaína, substância detetada a Paolini, uma “droga social”, de efeitos “recreativos”, a Comissão Disciplinar considerou que a suspensão da equipa “seria inapropriada e desproporcionada”.
Vorganov deu positivo por meldonium, uma substância inserida dentro das “Hormonas e moduladores metabólicos” e que passou a fazer parte da lista de substâncias proibidas desde 01 de janeiro, acusando a mesma num controlo fora de competição, realizado a 14 de janeiro.
O russo está suspenso preventivamente, podendo pedir a contra-análise da amostra B.
Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“42.ª Volta ao Algarve/Corrida de referência com qualidade crescente”

A Volta ao Algarve, cuja edição de 2016 se disputa entre 17 e 21 de fevereiro, continua a afirmar-se como corrida de referência internacional, uma vez que não é fácil encontrar, fora do circuito WorldTour, um pelotão com a qualidade daquele que vai pedalar no Sul do país.
O pelotão será composto por 192 corredores, em representação de 24 equipas. A lista de inscritos conta com representantes de 30 países: Alemanha, Argentina, Austrália, Áustria, Bélgica, Brasil, Cazaquistão, Colômbia, Croácia, Dinamarca, Eslovénia, Espanha, Estados Unidos da América, Estónia, Finlândia, França, Grã-Bretanha, Holanda, Irlanda, Itália, Lituânia, Luxemburgo, Noruega, Polónia, Portugal, República Checa, Rússia, Suíça, Ucrânia e Uruguai.
Metade das 24 equipas participantes é de primeira divisão internacional, um crescimento de 50 por cento face à edição anterior da prova. Individualmente, o pelotão também continua a evoluir. Entre os inscritos estão quatro corredores do top 10 mundial: Joaquim Rodríguez (Katusha), segundo, Fabio Aru (Astana), quinto, Alberto Contador (Tinkoff), sétimo, e Thibaut Pinot (FDJ), décimo. Vão pedalar no Algarve 26 corredores do top 100 do ranking de 2015, um crescimento de 62,5 por cento face ao ano passado.
O palmarés agregado dos ciclistas inscritos conta, entre muitos outros sucessos, com quatro vitórias na Volta a Espanha, duas na Volta a França e duas Volta a Itália, nove em Mundiais, sete no Paris-Roubaix, oito no Tour de Flandres e uma medalha de ouro olímpica
A qualidade do pelotão da Volta ao Algarve deve-se à conjugação de vários fatores: a prova está bem colocada no calendário internacional, corre-se numa região em que o clima é ameno mesmo em pleno inverno, a hotelaria é de qualidade e as estradas algarvias têm caraterísticas excelentes para a construção de um percurso que responda às necessidades competitivas de início de temporada.
O traçado da 42.ª Volta ao Algarve é uma das principais razões de atração de grandes equipas e estrelas do pelotão internacional, uma vez que oferece oportunidades para todo o tipo de ciclistas. A primeira e a quarta etapas são vocacionadas para os velocistas testarem a ponta final. A terceira etapa é um contrarrelógio individual de 18 quilómetros, que permite aos especialistas experimentar as novas “cabras”. A segunda e a quinta etapas têm final em alto, servindo de exame ao momento de forma dos trepadores.
No cômputo geral, só um corredor completo poderá aspirar a vestir a camisola amarela final. Será, certamente, um ciclista de prestígio internacional a envergar as cores do Cyclin’Portugal, ajudando a difundir este projeto à escala global, através do imenso mediatismo que a corrida conquistou, nacional e internacionalmente. Há um ano, a Volta ao Algarve foi noticiada em 17 países diferentes. A diversidade e a qualidade do pelotão de 2016 permitem prever um mediatismo ainda mais intenso.
A Volta ao Algarve é também a oportunidade para ver em ação, em território nacional, alguns dos melhores emigrantes do ciclismo português. Por outro lado, as equipas nacionais poderão disputar o palco mediático com as grandes estrelas estrangeiras, naquela que é a corrida em que os jovens valores do pelotão luso podem mostrar-se às melhores equipas internacionais.  
Ciclismo para Todos
A Volta ao Algarve, além de um importante evento de alta competição, é também uma festa para os adeptos de ciclismo e para os praticantes amadores e de lazer. As etapas da corrida vão, certamente, entusiasmar quem gosta de estar na berma da estrada, vendo o espectáculo e incentivando os corredores.
Aqueles que não resistem a ser protagonistas terão também oportunidade de participar na Volta ao Algarve. No sábado, 20 de fevereiro, realiza-se o Passeio de Ciclismo para Todos da Volta ao Algarve. Terá 40 quilómetros, com partida e chegada em São Brás de Alportel. São esperados 200 participantes.
No dia seguinte, Loulé recebe a partida e a chegada do Algarve Granfondo, um evento de massas que já exige uma melhor preparação física. Os participantes no granfondo terão pela frente 135 quilómetros, com 2600 metros de acumulado de subida. Quem alinhar no mediofondo vai enfrentar 83 quilómetros e um acumulado de 1300 metros. Vão participar 700 pessoas, oriundas de Portugal, Alemanha, Canadá, Espanha, França, Inglaterra, Irlanda do Norte e Suíça. Os vencedores serão coroados no alto do Malhão, no pódio final da Volta ao Algarve.
Declarações da conferência de imprensa
“A Volta ao Algarve é o evento âncora que poderá divulgar o ciclismo português no Mundo, valorizando o território nacional para a prática de ciclismo, atraindo equipas e praticantes individuais”, afirmou o presidente da Federação Portuguesa de Ciclismo, durante a cerimónia de apresentação da corrida, hoje realizada na sede federativa, em Lisboa.
O presidente do Turismo do Algarve, Desidério Silva, considera que “a Volta ao Algarve é estrutural para a região”. Desidério Silva sublinhou que a “Região de Turismo trabalha com a Federação Portuguesa de Ciclismo para que a Volta ao Algarve seja a âncora de algo mais amplo, o Cyclin’Portugal, que quer atrair para a região aqueles que gostam de ciclismo”, combatendo a sazonalidade, de outubro a maio.
José Cordovil, adjunto do secretário de Estado da Juventude e do Desporto, destacou o facto de a “Federação Portuguesa de Ciclismo ter uma estratégia, que conjuga a competição com o ciclismo enquanto fator de desenvolvimento económico do país”. Sobre a Volta ao Algarve manifestou “muito agrado por ver deslocar-se para Portugal este naipe de equipas e de corredores”.
O presidente da Associação de Municípios do Algarve, Jorge Botelho, afinou pelo mesmo diapasão. “Este ano o projeto Cyclin’Portugal consolidou-se, e de que maneira. Temos os melhores dos melhores, o melhor pelotão que alguma vez pisou o país”, disse.
“Temos as melhores equipas do Mundo, temos as estrelas, temos o percurso, temos o clima. Só nos falta uma maior divulgação. Lanço o repto às televisões e a quem manda nas televisões: não há razão para que não haja transmissão em direto desta corrida”, afirmou o diretor de Marketing da Liberty Seguros.
Etapas
17 de fevereiro - 1.ª Etapa: Lagos – Albufeira, 163,6 km
18 de fevereiro – 2.ª Etapa: Lagoa – Fóia (Monchique), 198,6 km
19 de fevereiro – 3.ª Etapa: Sagres – Sagres, 18 km (Contrarrelógio Individual)
20 de fevereiro – 4.ª Etapa: S. Brás de Alportel – Tavira, 194 km
21 de fevereiro – 5.ª Etapa: Almodôvar – Malhão (Loulé), 169 km
Equipas Participantes
WorldTour: Astana, Cannondale, Etixx-QuickStep, FDJ, IAM Cycling, Katusha, Lotto Soudal, Lotto NL-Jumbo, Movistar, Team Sky, Tinkoff e Trek-Segafredo.
Continentais Profissionais: Bora-Argon 18, Caja Rural-Seguros RGA, Gazprom-RusVelo, Novo Nordisk, Roth e Verva ActiveJet.
Continentais: Efapel, LA Alumínios-Antarte, Louletano-Hospital de Loulé, Rádio Popular-Boavista, Sporting-Tavira e W52-FC Porto
Corredores do Top 100 Mundial
2.º Joaquim Rodríguez (Katusha)
5.º Fabio Aru (Astana)
7.º Alberto Contador (Tinkoff)
10.º Thibaut Pinot (FDJ)
13.º Rigoerto Urán (Cannondale)
14.º Geraint Thomas (Sky)
24.º André Greipel (Lotto Soudal)
26.º Michal Kwiatkowski (Sky)
30.º Ion Izagirre (Movistar)
31.º Zdenek Stybar (Etixx-QuickStep)
37.º Niki Terpstra (Etixx-QuickStep)
40.º Tony Gallopin (Lotto Soudal)
41.º Robert Gesink (Lotto NL-Jumbo)
47.º Tiesj Benoot (Lotto Soudal)
52.º Jürgen Roelandts (Lotto Soudal)
67.º Fabian Cancellara (Trek-Segafredo)
70.º Andrew Talansky (Cannondale)
71.º Diego Rosa (Astana)
72.º Sep Vanmarcke (Lotto NL-JUmbo)
75.º Ramunas Navardauskas (Cannondale)
79.º Tom Boonen (Etixx-QuickStep)
80.º Jens Debusschere (Lotto Soudal)
81.º Yuri Trofimov (Tinkoff)
92.º Tony Martin (Etixx-QuickStep)
95.º Gorka Izaguirre (Movistar)
99.º Yves Lampaert (Etixx-QuickStep)
Fonte: FPC

“Lançamento e apresentação da TV Ciclismo, já on-line”

Texto José Morais
Foto: Imagem TV Ciclismo.pt
Acabou neste momento a primeira edição da tvciclismo.pt diretamente do Vélocité Café em Lisboa, um canal de televisão da web, onde haver emissões regulares sobre todas a modalidades onde a bicicleta está presente.
Um novo e arrojado projeto em Portugal, produzido pela PGM iniciada á dez anos pela mão do jornalista Carlos Raleiras. Hoje, mais um grande projeto, o lançamento de um canal de televisão em direto.
Nesta primeira edição, que contou com um painel de convidados sem dúvida muito bom, pessoas ligadas ao ciclismo estiveram presentes dando o seu apoio, e felicitando este grande projeto, o qual será sem dúvida uma mais-valia para a modalidade.
A emissão foi iniciada por Rui Lavaredas, que veio da Bola-TV e agora enfrenta este novo desafio, o qual entrevistou Carlos Raleira, o responsável pelo projeto, o qual apresentou este novo desafio, ao longo da primeira edição que teve uma emissão de cerca de hora e meia, as entrevista foram imensas, algumas reportagens, alguns pontos que marcaram o ciclismo noutros tempos, e no final uma surpresa, a qual não vamos aqui divulgar, mas sugerimos que liguem através do www.tvciclismo.pt e podem ver esta primeira edição, como outros ponto interessantes.
Para a TV CICISMO.PT aqui ficam os parabéns, e força, já que o ciclismo merece.

“Última hora… falta cerca de 1 hora para a primeira edição”

Caros leitores, em primeiro um pedido de desculpa pelo lapso cometido ontem na divulgação do lançamento do novo canal TV-Ciclismo para as 18 horas, uma troca de datas originou que publicássemos a notícia errada, a estreia será hoje, lamentamos o sucedido e deixamos mais uma vez o nosso pedido de desculpas.
“Nota da redação”  
Primeiro direto hoje 10 de fevereiro 18 horas, Rui Costa embaixador do tvciclismo.pt
O aquecimento está feito, o batimento cardíaco estabilizado e hoje 10 de fevereiro, às 18 horas, o tvciclismo.pt arranca para a primeira “etapa” em direto! Basta aceder a tvciclismo.pt e assistir aos minutos iniciais de um canal de televisão dedicado às duas rodas e transmitido exclusivamente na Internet.  
O lançamento do tvciclismo.pt acontece esta terça-feira 10 de fevereiro, coincidido esse momento com uma primeira emissão em direto, de 1 hora e 30 minutos, que conta com a presença de representantes de todas as vertentes do ciclismo. Rui Costa, “figura maior” do ciclismo português da atualidade, junta-se ao tvciclismo.pt como embaixador deste projeto único em Portugal.  
Neste direto vão estar presentes Nuno Ribeiro (W52-FC Porto) e Vidal Fitas (Sporting CP-Tavira) para o primeiro “frente-a-frente” da época, bem como Américo Silva (Efapel), Hernâni Broco (LA Alumínios/Antarte) e Micael Isidoro (Louletano-Hospital de Loulé). Da estrada para a terra contamos com Ricardo Marinheiro e Emanuel Pombo. Delmino Pereira (Presidente da Federação Portuguesa Ciclismo), Joaquim Gomes (Diretor da Volta a Portugal) e Marco Chagas completam a lista de notáveis das duas rodas.  
O tvciclismo.pt é uma Web TV que estará online a partir de hoje 10 de fevereiro de 2016 com emissão e rubricas regulares como ‘Prólogo’, ‘Notícias ao Sprint’ e „Volta Atrás’. A antevisão e o resumo das principais provas, os diretos e o comentário da atualidade desportiva feito por profissionais da imprensa nacional são traços de identidade do tvciclismo.pt. 
Porque nem só de “estrelas profissionais” se faz o ciclismo nacional, a grelha deste novo canal Web tem espaço para todos os amantes das duas rodas e todas as “competições amadoras”. A emissão do tvciclismo.pt é atualizada diariamente e tem ligação estreita com as redes sociais: facebook.com/tvciclismo , twitter.com/tvciclismo e instagram.com/tvciclismo. Sigam-nos na estrada, na pista e na terra… no computador, telefone ou tablet …a qualquer hora!
Veja hoje ás 18 horas em: www.tvciclismo.pt