sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

“Nizzolo lidera Volta ao Dubai”


Foto: EPA/DANIEL DAL ZENNARO
Ciclista italiano foi segundo classificado da terceira e penúltima etapa, atrás do espanhol Juan José Lobato (Movistar).
O italiano Giacomo Nizzolo (Trek-Segafredo) subiu hoje à liderança da Volta ao Dubai em bicicleta, depois de ter sido segundo classificado da terceira e penúltima etapa, atrás do espanhol Juan José Lobato (Movistar).
Lobato concluiu os 172 quilómetros, entre Dubai e Hatta Dam, em 4:13.23 horas, menos dois segundos do que Nizzolo e menos quatro do que o suíço Silvan Dillier (BMC), segundo e terceiro classificados, respetivamente.
Rui Costa (Lampre-Merida) foi o primeiro português a cruzar a linha de chegada, 20 segundos depois do vencedor, enquanto Nelson Oliveira (Movistar) não foi além do 81.º posto, a 3.05 minutos.
Na classificação geral, agora liderada por Nizzolo, com dois segundos de vantagem sobre Lobato e seis sobre o alemão Marcel Kittel (Etixx-QuickStep), Costa ocupa o 16.º lugar, a 37 segundos do italiano e Oliveira o 71.º a 3.22 minutos.
O italiano Elia Viviani (Sky), que iniciou a etapa na liderança, ‘caiu’ para o 14.º lugar, a 34 segundos do compatriota, depois de ter sido o 25.º a concluir a viagem, 32 segundos depois do primeiro.
No sábado, o pelotão enfrenta os derradeiros 137 quilómetros da corrida, numa etapa com partida e chegada ao Dubai.
Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“Katusha de José Azevedo pode ser suspensa por doping”


Foto: JAIME REINA
O controlo positivo de Eduard Vorganov é já o segundo caso no espaço de um ano na equipa russa.
A Katusha arrisca uma suspensão de toda a atividade entre 15 e 45 dias, depois de hoje a União Ciclista ter anunciado o positivo de Eduard Vorganov, o segundo caso de doping na equipa russa em 12 meses.
O ciclista russo deu positivo por meldonium, uma substância inserida dentro das “Hormonas e moduladores metabólicos” e que passou a fazer parte da lista de substâncias proibidas desde 01 de janeiro, acusando a mesma num controlo fora de competição, realizado a 14 de janeiro.
Em comunicado, a UCI informa que Vorganov está suspenso preventivamente, podendo pedir a contra-análise da amostra B, e recorda que este é o segundo caso de doping registado na Katusha num período de 12 meses, depois do positivo por cocaína do italiano Luca Paolini, num controlo efetuado durante a Volta a França, a 07 de julho de 2015.
De acordo com o artigo 7.12.1 do código antidopagem da entidade que tutela o ciclismo mundial, “se dois ciclistas e/ou pessoas de uma equipa registada na UCI forem notificados num período de 12 meses de um controlo adverso por um método ou substância proibidos […], a equipa deve ser suspensa da participação em qualquer evento internacional num período a determinar pelo presidente do comité de disciplina da UCI”.
O artigo especifica que a suspensão não deve ser inferior a 15 dias nem superior a 45.
Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“Estrela do BMX encontrado morto”


Dave Mirra tinha 41 anos
Foto: Getty Images
Dave Mirra, estrela do BMX e um dos atletas mais bem sucedidos da história dos X-Games, foi encontrado morto quinta-feira, em Greenville, na Carolina do Norte, EUA.
Segundo o comunicado das autoridades norte-americanas, Dave Mirra, de 41 anos, foi encontrado dentro de uma carrinha e com um ferimento de bala na cabeça, "aparentemente autoinfligido".
Dave Mirra ganhou 24 medalhas nos "X Games", 14 das quais de ouro, seis de prata e quatro de bronze.
Fonte: Record on-line

“Groenewegen vence terceira etapa da Volta à Comunidade Valenciana”



Foto: DAVID STOCKMAN
Lusos chegaram integrados no pelotão.
O ciclista holandês Dylan Groenewegen (LottoNL-Jumbo) surpreendeu esta sexta-feira o francês Nacer Bouhanni (Cofidis), batendo-o ao ‘sprint’ na terceira etapa da Volta à Comunidade Valenciana, com os portugueses a chegarem no pelotão.
Bouhanni e a sua Cofidis pareciam lançados para a vitória em Alzira, ponto final dos 173,5 quilómetros com início em Sagunto, mas o jovem holandês, no seu primeiro ano numa equipa do WorldTour, foi o mais rápido, superiorizando-se ao francês e ao russo Alexander Porsev (Katusha).
José e Domingos Gonçalves e Ricardo Vilela, da Caja Rural, e Bruno Pires, da Team Roth, chegaram integrados no pelotão, com as mesmas 04:04.12 horas que o vencedor, tal como o camisola amarela Wouter Poels.
O holandês da Sky lidera a classificação geral com 15 segundos de vantagem para o segundo, o espanhol Luis León Sánchez, e 22 sobre o italiano Diego Rosa, ambos ciclistas da Astana.
José Gonçalves e Ricardo Vilela subiram uma posição, sendo, respetivamente, 27.º, a 01.30 minutos de Poels, e 30.º, a 01.50. Bruno Pires é 49.º, a 02.33 minutos, e Domingos Gonçalves ocupa o 85.º lugar, a 06.03.
No sábado, disputa-se a etapa decisiva da Volta à Comunidade Valenciana, uma ligação de 141,3 quilómetros entre Orihuela e Xorret de Catí, no final de uma subida de quatro quilómetros, com uma pendente média de 11 por cento.
Fonte: SAPO Desporto c/ Lusa

“Óscar Pereiro: «Que inventem antes um selim que dê massagens no rabo»”


Foto: EPA
Conselho para quem idealizou o doping mecânico de Van den Driessche
As reações ao caso de doping mecânico protagonizado por Femke van den Driessche [na foto] sucedem-se, quase uma semana depois da belga ter sido apanhada no Mundiais de Ciclocrosse com uma bicicleta que integrava um pequeno motor.
Mas as declarações de Óscar Pereiro, antigo cicilsta galego que venceu a Volta a França de 2006, destacam-se de todas as outras por causa de um conselho a quem idealizou o doping mecânico de Van den Driessche.

"Se alguém estava a pensar testá-lo para ver se não era apanhado, o que que sucedeu tira-lhe a vontade de prosseguir. Que inventem antes um selim que dê massagens no rabo enquanto se pedala", afirmou Pereiro, citado pelo jornal digital espanhol "El Confidencial".
Fonte: Record on-line