sábado, 31 de dezembro de 2016

“Feliz Ano de 2017”

Por: José Morais

Esta a última notícia de 2016, o Ano Novo está a chegar, e com ele as novas promessas, inicialmente todos os anos é assim. Planeamos, projetamos, arquitetamos, desejamos para no início do próximo ano praticamente as mesmas coisas.
Esse ano, irei ser diferente, pedirei coisas diferentes, pedirei sabedoria, serenidade, estratégia, despedindo assim de 2016, mas… com um coração maravilhoso, cheio de esperança, planos para uma vida melhor, alegria, fé, e muita saúde será o principal, e acima de tudo, sempre com muito amor e paz.

Para todos ficam os votos de um “Feliz Ano de 2017”.

“Nova edição da Revista Notícias do Pedal”

Já está on-line mais uma edição da “Revista Notícias do Pedal”, a edição de dezembro número 256, a última de 2016 já pode ser visualizada, contém uma grande diversidade de notícias, nas mais diversas modalidades, e mensalmente pode ser visualizada a nossa revista em: www.noticiasdopedal.com boas leituras.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

“Problemas cardíacos levam Meersman a terminar carreira”

Ciclista venceu duas etapas da Volta a Espanha em 2016

Por: Lusa

Foto: Filipe Farinha

O ciclista belga Gianni Meersman, vencedor de duas etapas da Volta a Espanha em 2016, decidiu terminar a carreira por causa de um "balanço cardíaco anormal", noticiou esta sexta-feira a agência de notícias belga.
"Aquando de um controlo de rotina, uma arritmia cardíaca foi descoberta, o que significa um grave perigo para a saúde se continuasse a competir a alto nível", revelou o empresário do jogador, citado pela agência. "Foi obrigado à decisão difícil e dramática de parar a carreira de imediato", acrescentou.
O corredor, de 31 anos e profissional há 10, competia pela Etixx e em 2017 era esperado na Fortuneo-Vital Concept. Antes, correra com as camisolas da Discovery Channel, Française des Jeux e Lotto.

Fonte: Record on-line

“Investigadores dizem estar por provar que substância recebida pela Sky era permitida”

Conclusão dos responsáveis pela investigação a casos de doping no ciclismo britânico

Por: Lusa

Foto: EPA

Os responsáveis pela investigação a casos de doping no ciclismo britânico disseram que ainda está por provar que a embalagem recebida pela Team Sky durante uma prova em 2011 continha um descongestionante permitido pela Agência Mundial Antidopagem (AMA).
O diretor-geral da equipa, Dave Brailsford, afirmou na semana passada, no parlamento britânico, que a embalagem suspeita recebida pela Team Sky durante a prova francesa Dauphiné Libéré, em 2011, continha Fluimucil, uma substância permitida pela AMA.

O presidente da comissão parlamentar de Cultura, Comunicação Social e Desporto do parlamento britânico, Damian Collins, observou, em declarações à BBC Radio 4, que "é difícil obter provas concretas acerca do que continha a embalagem e a razão por que foi pedida".
"Pode obter-se facilmente Fluimucil em França. Se era tão simples, qual a razão para pedir o seu envio de Manchester, quando se poderia simplesmente entrar numa farmácia em França e comprá-la?", questionou o líder da comissão parlamentar.
Esta comissão avalia as suspeitas de doping de vários atletas britânicos de topo, entre os quais o ciclista Bradley Wiggins - que anunciou na quarta-feira o fim da carreira -, depois de a base de dados da AMA ter sofrido um ataque informático por um grupo de hackers.
Em resposta às questões colocadas pelos deputados, Brailsford tinha explicado que o medicamento foi disponibilizado pelo médico da federação britânica de ciclismo, Simon Cope, por Bradley Wiggins sofrer de asma.

Fonte: Record on-line

“Nuno Bico: «Se fosse fácil não escolhia ser ciclista»”

Admite que terá algumas dificuldades no primeiro ano que cumprirá no World Tour

Por: Ana Paula Marques

Foto: DR Record

Demos conta recentemente de que Portugal ainda se mantém como exportador de ciclistas. Na altura, referimos que eram oito os portugueses que em 2017 iriam competir no principal pelotão mundial. Número que passou a estar desatualizado por força de mais um nome nacional ingressar no World Tour. Trata-se de Nuno Bico, consciente de que, pelo menos no primeiro dos dois anos de contrato com a Movistar, nem tudo será um mar de rosas.
"O objetivo era dar o salto para o World Tour já em 2017. Sei que vai ser difícil, mas se fosse fácil não escolhia ser ciclista", disse-nos o atleta natural de Viseu, para quem o facto de o contrato com a equipa espanhola ser de dois anos dá mais segurança. "O primeiro ano será sempre de adaptação."

Nuno Bico saiu de Portugal este ano para correr na equipa checa Klein Constantia, formação satélite da Quick Step. Mas o anúncio da sua extinção colocou de imediato o viseense no mercado, transferência só agora anunciada. "A verdade é que desde o Mundial existia interesse da Movistar. O acordo concretizou-se agora", explicou Nuno Bico, para quem a performance realizada na prova de estrada sub-23 no Qatar, onde andou em fuga quase os 160 km, sendo alcançado a 5 da meta, "foram pontos" que pesaram a favor do ex-ciclista da Rádio Popular-Boavista, equipa com a qual se sagrou campeão nacional sub-23 em 2015. Na Movistar, de resto, vai ter como companheiro outro português, Nelson Oliveira. "Conheço-o de estarmos juntos em Europeus e Mundiais. Vai ser uma grande ajuda na minha adaptação."
Ainda não sabe o calendário que fará em 2017, mas Nuno Bico não esconde que, uma vez no World Tour, gostaria de fazer uma grande volta por etapas. "O Tour é a predileta. Mas dizer que quero logo fazer esta corrida é colocar o carro à frente dos bois."

Fonte: Record on-line

“Bradley Wiggins termina carreira aos 36 anos”

Ciclista foi primeiro britânico a vencer o Tour

Por: Lusa

Foto: Reuters

O ciclista Bradley Wiggins, que conquistou oito medalhas nos Jogos Olímpicos - cinco das quais de ouro - e se tornou o primeiro britânico a vencer a Volta a França, anunciou o fim da carreira, aos 36 anos.
"Conheci os meus ídolos e corri ao lado dos melhores dos melhores durante 20 anos. Trabalhei com os melhores treinadores do mundo, aos quais estarei sempre grato", escreveu Wiggins na sua página na rede social Facebook.

Em 2012, o ciclista fez história, ao tornar-se no primeiro britânico a vencer o Tour, prova rainha do calendário velocipédico, e, além das cinco medalhas de ouro olímpicas que conquistou, sagrou-se também campeão mundial por sete vezes, em provas de pista e de estrada.
"Tive a sorte de concretizar o sonho da minha infância e construir carreira num desporto pelo qual me apaixonei quando tinha 12 anos. (...) 2016 é o fim da estrada", observou o britânico.
Wiggins foi o único ciclista que conseguiu juntar títulos mundiais e olímpicos tanto em pista como em estrada, tendo ainda estabelecido o recorde mundial da hora, em junho de 2015, e envergado a camisola de líder das três principais provas: França, Itália e Espanha.
Natural de Gent, na Bélgica, Wiggins tornou-se numa das maiores referências do desporto britânico, tendo sido armado cavaleiro, em 2013.

Fonte: Record on-line

“Falta de financiamento dita o cancelamento da Volta ao Qatar”

Prova não irá realizar-se em 2017, nas vertentes masculina e feminina

Por: Lusa

Foto: EPA

A Volta ao Qatar em bicicleta de 2017 foi cancelada, tanto no setor masculino, como feminino, devido à falta de financiamento, anunciou esta quarta-feira a União Ciclista Internacional (UCI), em comunicado.
"A UCI recebeu a notificação do cancelamento da Volta ao Qatar [em masculinos] e da Volta ao Qatar feminina. Esta decisão justifica-se com base nas dificuldades para encontrar patrocínios" para financiar as duas provas, indica o comunicado do organismo regulador da modalidade.

O ciclista britânico Mark Cavendish venceu a edição de 2016 da Volta ao Qatar, que foi criada em 2002 e deveria passar a integrar o calendário do circuito mundial em 2017 e com realização agendada entre 8 e 12 de fevereiro
O cancelamento das provas no Qatar, as mais longas realizadas no Médio Oriente, constitui um rude golpe para a política de promoção do ciclismo na região, surgindo apenas dois meses após a realização dos Mundiais naquele país.

Fonte: Record on-line

“Nuno Bico reforça Movistar”

Ciclista de Viseu será companheiro de equipa do também português Nelson Oliveira

Por: João Lopes

Foto: DR Record

A Movistar Team confirmou o encerramento do seu plantel para 2017 com a contratação do ciclista português Nuno Bico, campeão nacional de sub-23, em 2015. Nascido em Viseu, em 1994, Bico deixa a entretanto extinta Klein Constantia Cycling Team, equipa que representou na última temporada.

"Movistar Team anuncia que o português Nuno Bico (Viseu, 1994) incorporar-se-á nas suas fileiras no próximo domingo, 1 de janeiro. Grande trepador e bom rolador, apto para provas por etapas e jornadas da mais alta exigência, o ex-campeão nacional sub 23 - conquistou o seu título, en Braga, en 2015 - aterra no WorldTour, após três temporadas na Rádio Popular, do seu país, e mais uma na equipa de formação Klein Constantia", pode ler-se na página oficial do clube na internet, onde é igualmente apresentada a equipa completa, composta por 28 corredores.

São eles: Andrey Amador (CRC), Winner Anacona, Carlos Betancur, Dayer y Nairo Quintana (COL); Jorge Arcas, Carlos Barbero, Héctor Carretero, Jonathan Castroviejo, Víctor de la Parte, Imanol Erviti, Rubén Fernández, Jesús y José Herrada, Gorka Izagirre, Dani Moreno, Antonio Pedrero, José Joaquín Rojas, Marc Soler, Alejandro Valverde (ESP); Daniele Bennati, Adriano Malori (ITA); Richard Carapaz (ECU); Alex Dowsett (GBR); Nuno Bico e Nelson Oliveira (POR); Rory Sutherland (AUS); y Jasha Sütterlin (GER).

Fonte: Record on-line

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

“Pista junto ao rio Arade”

Câmara de Arouca quer construir ciclovia com 8 km

Por: Pedro Pereira

O presidente da Câmara Municipal de Arouca, Artur Neves, anunciou que a autarquia pretende construir uma nova ciclovia que irá permitir ligar o centro da cidade a várias freguesias do concelho. A ciclovia irá ficar localizada junto ao rio Arda, num percurso “quase todo plano”, apresentando “um declive médio de apenas seis por cento na zona do rio”, destacou o edil arouquense. A pista terá cerca de oito quilómetros de extensão e 2,5 metros de largura, de modo permitir a circulação simultânea de ciclistas e peões. Segundo Artur Neves, em declarações à imprensa local, a Câmara de Arouca pretende “incentivar o uso da bicicleta como meio de locomoção mais saudável e ecológico”.

Fonte: Transportes On-line

“43.ª Volta ao Algarve/Trek-Segafredo regressa ao Algarve já em 2017”

A Trek-Segafredo é a surpresa de última hora, juntando-se ao pelotão da 43.ª Volta ao Algarve, que vai realizar-se entre 15 e 19 de fevereiro.

A equipa oriunda dos Estados Unidos da América é a 12.ª formação do WorldTour a garantir a presença na corrida portuguesa, fazendo da Volta ao Algarve uma das competições com melhor pelotão fora do WorldTour, uma vez que conseguiu atrair dois terços das formações de primeira divisão, ou seja, 12 das 18 existentes.

As recentes alterações no calendário internacional ajudaram a criar as condições para que a Trek-Segafredo pedisse um convite à organização da Volta ao Algarve, que o endereçou hoje mesmo.

A participação de 25 equipas fará com que o pelotão possa contar com 200 corredores, o máximo permitido em provas de estrada. Será um desafio acrescido em termos de segurança, que a organização irá enfrentar com o máximo de rigor, de modo a que o espectáculo desportivo seja acompanhado pelas melhores condições oferecidas a toda a caravana.

Equipas participantes

WorldTour: Astana (CAZ), Bora-hansgrohe (GER), Cannondale-Drapac (EUA), Dimension Data (RSA), FDJ (FRA), Katusha-Alpecin (SUI), Lotto NL-Jumbo (NED), Lotto Soudal (BEL), Movistar (ESP), Quick-Step Floors (BEL), Team Sky (GBR) e Trek-Segafredo (EUA).

Continental Profissonal: Caja Rural-Seguros RGA (ESP), Cofidis (FRA), Gazprom-RusVelo (RUS), Manzana Postobón (COL), Roompot-Nederlandse Loterij (NED) e Wanty-Groupe Gobert (BEL)

Continental: Efapel, LA Alumínios-Metalusa, Louletano-Hospital de Loulé, RP-Boavista, Sporting-Tavira e W52-FC Porto (POR), e Rally Cycling (EUA)

Percurso

15 de fevereiro – 1.ª Etapa: Albufeira – Lagos, 180,3 km

16 de fevereiro – 2.ª Etapa: Lagoa – Fóia (Monchique), 189,3 km

17 de fevereiro – 3.ª Etapa: Sagres – Sagres (C/R Individual), 18 km

18 de fevereiro – 4.ª Etapa: Almodôvar – Tavira, 203,4 km

19 de fevereiro – 5.ª Etapa: Loulé – Malhão, 179,2 km

Fonte: FPC

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

“Portugal ainda é exportador”

Há regressos, mas também há quem continue a deixar o pelotão nacional para vingar lá fora

Por: Ana Paula Marques

Foto: José Moreira

Os regressos de Sérgio Paulinho (para a Efapel), Domingos Gonçalves (Rádio Popular-Boavista) e Fábio Silvestre (Sporting-Tavira) ao pelotão nacional, bem como o abandono de Bruno Pires, pode entender-se como o início do fim da era dourada dos portugueses a competir no estrangeiro. Mas bem vistas as coisas, Portugal mantém-se um país exportador, pois continua a haver atletas a deixarem as estradas nacionais para tentar vingar lá fora. É o caso, por exemplo, de Rafael Reis, que vestiu a camisola da W52-FC Porto em 2016, e que na próxima temporada vai competir na equipa espanhola da Caja Rural, do 2º escalão da UCI, um acima das equipas nacionais.

Do pelotão profissional nacional sai também Daniel Silva. Um dos rostos dos últimos anos da Rádio Popular tem acordo com a brasileira da Funvic (2ª divisão), equipa que só competirá em fevereiro devido a estar suspensa por doping. A formação recebeu aval para estar no 2º escalão da UCI, mas há dúvidas nesta altura quanto à viabilização financeira do projeto.

De Portugal saem ainda os gémeos Oliveira. Ivo e Rui, ainda sem ‘percurso profissional’ no nosso país, aventuram-se no estrangeiro com apenas 20 anos. Vão correr na Axeon, de Axel Merckx, equipa que tem por base ‘formar’ futuros campeões. Exemplo disso mesmo é um português, Ruben Guerreiro, que dá o salto em 2017 para o pelotão principal.

World Tour

Guerreiro, 22 anos, é então uma das novidades no World Tour, no que aos portugueses diz respeito. O ciclista do Montijo vai correr na Trek, para onde se transferiu André Cardoso, este oriundo também de uma equipa do pelotão da 1ª divisão, a Cannondale. Os dois portugueses vão ter como chefe-de-fila o espanhol Alberto Contador.

Quem também dá o salto para a 1ª divisão é José Gonçalves. Após quatro anos em equipas de escalões inferiores – dois na LA Pomme e outros dois na Caja Rural –, o irmão gémeo de Domingos Gonçalves vai vestir a camisola da Katusha de José Azevedo e onde se mantém Tiago Machado.

Com o regresso a Portugal de Sérgio Paulinho, após 12 épocas no World Tour, Rui Costa (desde 2009) e Tiago Machado (2010) passam a ser os mais antigos portugueses a correr no estrangeiro. Em 2017, vão ser oito no principal escalão e três no segundo, sendo que os restantes dividem-se pela 3ª divisão (Continental) – o mesmo escalão das equipas portuguesas – e ainda por equipas de clube, ditas amadoras.

Fonte: Record on-line

domingo, 25 de dezembro de 2016

“A 11ª edição de BTT Rota dos Besouros está a chegar”

29 Janeiro 2017

Pelo 11º ano consecutivo, a vamos levar a cabo a "Rota dos Besouros". Uma vez mais, o grupo pretende mostrar aos muitos participantes esperados as paisagens e trilhos que habitualmente percorre.

Conseguimos melhorar as condições de banhos, duplicamos a capacidade da água quente e disponibilizamos 5 balneários.

Voltamos a oferecer a opção de Meia Maratona (Apro. 30 Km) com classificação geral e Maratona (máximo 50KM) com classificação por escalões.

Podem ainda optar pelo passeio marcado sem classificação.

Estamos sensíveis aos custos de participação pelo que lançamos o desconto de “grupo” com oferta de 1 inscrição para grupos de 11 elementos.

Organização: Rota dos Besouros

Local do evento: Sepins - Junto à saída da A1 na Mealhada / Cantanhede

Concentração: Campo de Futebol

Encerramento das inscrições a 25/01/2017

Almoço: Leitão á Bairrada.

Passeio Marcado    20kms                       

XCM 50Km   50kms            Dific. Média 

 Meia Maratona        30kms            Dific. Média 


Pagamento por transferência bancária:

NIB - 0045 3400 4028 5157 4732 5 – Rota dos Besouros

Mais informações em: https://www.facebook.com/bttbesouros

“Ciclismo: Calendários do Minho para 2017”

No ano de 2017, a Associação de Ciclismo do Minho promoverá mais de 40 provas das diversas vertentes de ciclismo, BTT e Ciclismo de Estrada.

O regresso do Grande Prémio do Minho para a categoria de juniores, a organização de seis provas da Taça de Portugal (Ciclocrosse, Maratonas, Cross Country e de ciclismo de estrada para Cadetes, Juniores e paraciclismo) e um Encontro Inter-Regional de Escolas de Ciclismo são algumas novidades do calendário desportivo da Associação de Ciclismo do Minho (ACM) para a época de 2017.

A Associação de Ciclismo do Minho (Instituição de Utilidade Pública e abrangida pelo Estatuto do Mecenato) é a maior associação regional de ciclismo do País em termos de praticantes clubes e atletas, representando nos distritos de Braga e Viana do Castelo a Federação Portuguesa de Ciclismo.

Além dos Campeonatos do Minho de BTT (Cross Country, Down Hill e Maratonas) e da Taça do Minho de Ciclismo de Estrada e de BTT Cross Country, os calendários de btt e estrada também surgem com novidades. A ACM dedicará também especial atenção em 2017 à preparação dos Campeonatos do Mundo de Ciclismo Universitário de 2018, à criação do Centro de BTT de Souto Santa Maria (Guimarães) e a temas como o dirigismo desportivo voluntário, combate ao doping, policiamento de atividades desportivas na via pública, arbitragem, formação, promoção da utilização da bicicleta como opção de prática desportiva e de mobilidade sustentável e ainda a promoção, implementação e homologação de percursos cicláveis e centros de BTT.

Os principais palcos das atividades de 2017 serão os concelhos de Amares, Arcos de Valdevez, Barcelos, Braga, Fafe, Felgueiras, Guimarães, Melgaço, Monção, Paredes de Coura, Ponte de Lima, Póvoa de Lanhoso, Viana do Castelo, Vila Nova de Famalicão e as localidades de Armil e Golães (Fafe), Creixomil (Barcelos), Padim da Graça e Palmeira (Braga), Pousada de Saramagos e Avidos (Vila Nova de Famalicão), Rendufe (Amares), Roriz e Fragoso (Barcelos), Santa Marta de Portuzelo e Vila Franca (Viana do Castelo), Sendim (Felgueiras), Souto Santa Maria, Mesão Frio, Gondar, São Torcato e Penha (Guimarães).

A época desportiva arrancará no dia 22 de janeiro, em Melgaço, com a realização da última e decisiva prova da Taça de Portugal de Ciclocrosse que também atribuirá os títulos de Campeões do Minho desta vertente do ciclismo.

Com créditos firmados no panorama nacional do BTT, o Campeonato do Minho de BTT XCO - MAPFRE | Seguros, o Campeonato do Minho BTT XCM - Raiz Carisma e o Campeonato do Minho de BTT DHI – Cision assumirão em 2017 figurino idêntico aos anos anteriores, com a realização de 21 competições. O calendário de XCO, destinado a todas as categorias e incluindo a “Taça do Minho” para os escalões mais jovens, integrará dez provas, o calendário de DHI contemplará seis e o de Maratonas cinco.

Com ligeiras novidades em termos regulamentares, nomeadamente, quanto às formas de pontuação, o Campeonato do Minho de BTT XCO - MAPFRE | Seguros começará com a realização do 5º BTT XCO de Fragoso (26 de fevereiro), disputando-se de seguida o 1º BTT XCO Tesouros do Ave (Póvoa de Lanhoso, 26 de março). Em abril o Minho acolherá uma etapa da Taça de Portugal de Cross Country Olímpico (XCO Vila Franca - Viana do Castelo, 9 de abril) prosseguindo o Campeonato do Minho com o 3º BTT XCO de Melgaço (23 de abril) e o 6º BTT XCO Paredes Coura (30 de abril).

No dia 6 de maio será a vez do 20º BTT XCO CNE - Gondar Jovem, integrando ainda o calendário do Campeonato do Minho de BTT XCO - MAPFRE | Seguros as seguintes provas: 11º BTT XCO de Felgueiras (16 de julho), 6º BTT XCO OS Braguinhas - Troféu Manuel Ferreira (3 de setembro), 14º BTT XCO de Creixomil (10 de setembro), 19º BTT XCO ACRAP (24 de setembro) e o 3º BTT XCO de Souto Santa Maria (15 de outubro).

O Campeonato do Minho BTT XCM - Raiz Carisma começará com o 8º Raid do Facho BTT - Maratona XCM (19 de fevereiro), seguindo-se a 4º Maratona Limiana (5 de março) e a 2º Maratona BTT Vila de Melgaço (19 de março), esta última pontuável para a Taça de Portugal. Para o dia 4 junho está agendada a 3ª Maratona BTT Paredes de Coura, disputando-se a última prova desta vertente no dia 8 de outubro com a realização da 4ª Maratona BTT Berço do Alvarinho.

A competição de Down Hill, o Campeonato do Minho de BTT DHI – Cision, inicia-se em Armil no dia 12 de março com a disputa do 16º BTT DHI Freguesia de Armil – Fafe, prosseguindo a competição com o 4º BTT DHI Vila de São Torcato – Guimarães (14 de maio), 3º BTT DHI Moto Galos (18 de junho), 18º BTT DHI ACRAP (9 de julho), 8º BTT DHI da Penha (17 de setembro) e o 5º BTT DHI de Sendim (1 de outubro). Para o dia 2 de julho está agendado o 2º BTT DHU Paredes de Coura.

O calendário de ciclismo de estrada, para todos os escalões etários, arrancará a 11 de março, em Fafe, com um Prémio para o escalão de juniores, prova de Abertura - Zona A pontuável para a Taça do Minho de Ciclismo de Estrada - Arrecadações da Quintã. No dia 25 de abril, em Barcelos, será disputado o 15º Prémio ACR de Roriz pelos escalões de escolas, cadetes e juniores, estando o dia 29 de abril reservado para o 1º Grande Prémio Manuel Abreu – RSBikes (cadetes e juniores).

Em maio serão organizadas provas da Taça de Portugal de Cadetes (Prémio Junta de Freguesia de Golães - Troféu José Martins no dia 6 de maio) de juniores (15º Circuito de Palmeira - Prémio Peixoto Alves no dia 21 de maio) e o Encontro Regional de Escolas de Ciclismo / 20º Prémio Viana do Castelo Fica no Coração (28 de maio) que também integra a Taça de Portugal de Paraciclismo.

O 29º Circuito de Avidos está agendado para o dia 10 de junho, realizando-se também nesse mês o 61º Circuito de Santo António - Amares (dia 11) e o 10º Troféu Carlos Carvalho (dia 17).

Em Julho, antes do Grande Prémio do Minho, a ACM organizará o Prémio Festas da Cidade de Fafe no dia 8, para as categorias de cadetes e juniores. Em 2017, o Grande Prémio do Minho assumirá um modelo organizativo que se afigura mais adequado à realidade da ACM, dos seus clubes e atletas, destinando-se à categoria de juniores. A competição por etapas decorrerá de 28 a 30 de julho, estando confirmado que a o final será em Melgaço.

O 16º Prémio de Ciclismo de Rendufe dará continuidade ao calendário de ciclismo de estrada no dia 12 de agosto, enquanto o 32º Prémio Cidade de Barcelos e o 42º Circuito de Santa Marta de Portuzelo estão marcados, respetivamente, para 13 e 15 de agosto.

Para Setembro está previsto o Prémio “Fafe - Sala de Visitas do Minho” (dia 9) e o Prémio Junta de Freguesia de Mesão Frio (23 de setembro).

A 9ª edição do Passeio de Bicicleta Dia Um de Portugal – a grande festa do ciclismo de lazer do Minho – será realizada como habitualmente em Guimarães no dia 24 de junho, destacando-se ainda no calendário de lazer o Passeio de Bicicleta da Família (14 de maio), o Passeio de Bicicleta "Guimarães à noite", o 3º José Mendes Bike Day e o VIII Bike Tour Tiago Machado, estes últimos em datas a indicar.

A Gala de Encerramento da Época Desportiva de 2017 será realizada no dia 25 de novembro, em local a indicar.

A ACM representa nos distritos de Braga e Viana do Castelo a Federação Portuguesa de Ciclismo (única entidade detentora do Estatuto de Utilidade Pública Desportiva), competindo-lhe, nos termos da legislação, regular, organizar e fiscalizar a realização de eventos desportivos da respetiva modalidade, exercendo, em exclusivo, os poderes regulamentares, disciplinares e outros de natureza pública, estando assim incumbida de averiguar/fiscalizar se, em acontecimentos desportivos de ciclismo organizados por entidades independentes, se cumprem, entre outras, as regras de segurança mínimas e são respeitadas a verdade e a éticas desportivas.

De igual modo, em eventos realizados na via pública (no todo ou em parte) devem ser tidas em consideração as normas em vigor, entre as quais aquelas em que as federações desportivas devem emitir parecer sobre as atividades para efeitos, por exemplo, da emissão da autorização pelas autarquias.

As competências e poderes que, por força da lei e do estatuto de utilidade pública desportiva, assistem à FPC, impõem a esta instituição o dever, e não apenas o direito, de atuar em relação a eventos desportivos que não cumpram os normativos legais, tratando-se, portanto, do exercício dos poderes públicos que a lei reconhece às federações com estatuto de utilidade pública desportiva. Acresce que a entidade que promover eventos desportivos sem o cumprimento, entre outros, dos citados requisitos, incorre em sanções previstas na legislação.

Os organizadores de atividades de ciclismo de competição nos distritos de Braga e Viana do Castelo deverão assim contatar a Associação de Ciclismo do Minho para proceder à oficialização das suas atividades.

Fonte: ACM

“Quintana confirma que vai disputar o Giro e o Tour”

O ciclista colombiano sonha em vencer as duas míticas provas
Em entrevista ao 'El Tiempo', Nairo Quintana, líder da Movistar confirmou que vai disputar duas das provas mais importantes por equipas em todo o mundo: O Giro e o Tour.
O ciclista colombiano quer fazer a dobradinha, no entanto, a prioridade é vencer a prova francesa.
"O objetivo é o Tour, mas vamos disputar o Giro com muito caráter e com uma grande equipa. Vamos tentar fazer uma boa prova, mas o objetivo é sair em boas condições na prova francesa".
Confirmada a presença do ciclista colombiano, a 100ª edição do Giro conta com um contingente de peso: Vinzenzo Nibali, Fabio Aru, Mikel Landa, Esteban Chaves, Steven Kruikswijk e o francês Thibout Pinot.

Fonte: SAPO Desporto

“43.ª Volta ao Algarve”

FDJ na máxima força

A FDJ, equipa francesa de categoria WorldTour, promete ser protagonista na 43.ª Volta ao Algarve, que vai disputar-se entre 15 e 19 de fevereiro de 2017, tendo em conta os oito corredores que inscreveu para a corrida portuguesa.

É de esperar que a equipa possa discutir a camisola amarela com o atual campeão francês de contrarrelógio, terceiro no Tour de 2014 e quarto classificado na Volta ao Algarve de 2016, Thibaut Pinot. O chefe-de-fila da FDJ tem na prova lusa um importante teste no início de uma época em que mudará de objetivo principal, apostando na luta pela classificação geral na Volta a Itália.

O suíço Sébastien Reichenbach, lugar-tenente de Pinot nas provas por etapas – em 2016 foi quarto no Tirreno – Adriático e ficou no topo 15 no Tour, na Romandia, no País Basco e no Algarve – será a outra referência da equipa para a classificação geral.

A formação francesa será ainda, certamente, protagonista nas etapas ao sprint. Para isso conta com Arnaud Démare, vencedor do “monumento” Milão-Sanremo, em 2016. O velocista estará acolitado na Volta ao Algarve por três dos seus lançadores de confiança, o compatriota Marc Sarreau, o italiano Jacopo Guarnieri e o campeão lituano de contrarrelógio, Ignatas Konovalovas. O coletivo da FDJ para a Volta ao Algarve completa-se com o francês William Bonnet e com o sueco Tobias Ludvigsson.

A forte representação da FDJ junta-se ao bloco da Katusha-Alpecin, que inscreveu um coletivo em que se destacam o alemão Tony Martin, os portugueses José Gonçalves e Tiago Machado e o esloveno Simon Spilak.

Equipas presentes

WorldTour: Astana (CAZ), Bora-hansgrohe (GER), Cannondale-Drapac (EUA), Dimension Data (RSA), FDJ (FRA), Katusha-Alpecin (SUI), Lotto NL-Jumbo (NED), Lotto Soudal (BEL), Movistar (ESP), Quick-Step Floors (BEL) e Team Sky (GBR).

Continental Profissonal: Caja Rural-Seguros RGA (ESP), Cofidis (FRA), Gazprom-RusVelo (RUS), Manzana Postobón (COL), Roompot-Nederlandse Loterij (NED) e Wanty-Groupe Gobert (BEL)

Continental: Efapel, LA Alumínios-Metalusa, Louletano-Hospital de Loulé, RP-Boavista, Sporting-Tavira e W52-FC Porto (POR), e Rally Cycling (EUA)

Percurso

15 de fevereiro – 1.ª Etapa: Albufeira – Lagos, 180,3 km

16 de fevereiro – 2.ª Etapa: Lagoa – Fóia (Monchique), 189,3 km

17 de fevereiro – 3.ª Etapa: Sagres – Sagres (C/R Individual), 18 km

18 de fevereiro – 4.ª Etapa: Almodôvar – Tavira, 203,4 km

19 de fevereiro – 5.ª Etapa: Loulé – Malhão, 179,2 km

Fonte: FPC

“Melanie Bronze dos Santos assina pelo Benfica”

Jovem, de 21 anos, vincula-se às águias por quatro temporadas

Por: Fábio Lima

O Benfica anunciou através do seu site oficial, ter assinado com a jovem Melanie Bronze dos Santos um contrato válido para as próximas quatro temporadas, que visará, naturalmente, o próximo ciclo olímpico para os Jogos de Tóquio'2020. Uma nova aventura para a jovem, de 21 anos, que até agora representava o Alhandra Sporting Club.
"É um grande desafio. Ainda por cima, o Benfica é um grande clube e será uma responsabilidade não o deixar ficar mal. Será um desafio conseguir atingir os meus objetivos e ao mesmo tempo representar bem o Benfica", começou por dizer, em declarações à BTV, reproduzidas pelo site oficial das águias.

"Este último ano tem corrido muito bem, tenho alcançado os meus objetivos e subido na minha carreira. Tenho conquistado novos lugares no estrangeiro e isso traz uma enorme responsabilidade e um grande orgulho ao mesmo tempo, por ter conseguido atingir os meus objetivos. Espero que estes quatro anos sejam ainda mais desafiantes", desejou a triatleta, que olha com otimismo para o futuro, nomeadamente para a presença nos Jogos de 2020.
"Há uns anos tinha esse sonho, hoje tenho essa ambição. Quero mesmo chegar lá e, quem sabe, daqui a quatro anos não conseguirei", acrescentou.

Fernando Tavares recorda Vanessa

Destacando a aposta feita em Melanie Santos, Fernando Tavares, o vicepresidente encarnado para as modalidades, aproveitou o momento para recordar a aposta que as águias têm feito no triatlo, lembrando Vanessa Fernandes.
"É uma aposta que já não é recente, e a aposta na Melanie é uma aposta no talento e no futuro. É uma jovem atleta com 21 anos, mas já medalhada em termos europeus. Depositamos imensa esperança no seu desempenho neste ciclo olímpico. O que fizemos com a Vanessa Fernandes há 12 anos, estamos agora a fazer com a Melanie. É a nº1 do ranking feminino em Portugal e uma das melhores do mundo. É uma enorme satisfação poder contar com este enorme talento, que nos próximos quatro anos vai vestir a camisola do Benfica", enalteceu.

Fonte: Record on-line

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

“Cicloturismo em retrospetiva”

2016 Cheio de muita pedalada

Texto: José Morais      

Fotos: Arquivo Notícias do Peddal

Com 2016 a chegar ao fim, e 2017 aproxima-se a largos passos, resta-nos fazer o balanço em retrospetiva, do que foram as pedaladas cicloturistas do ano que agora vai terminar. Num ano onde as dificuldades ainda se fizeram notar, com eventos de tradição a não serem realizados, equipas a acabarem por falta de apoios, tanto dos patrocinadores, como dos próprios ciclistas que possuíam, a não poderem suportar as despesas, uns no desemprego, outros por certas dificuldades da vida atual, mas que mesmo assim existiram alguns eventos novos que surgiram, e outros muito positivos, alguns não com numero de participantes de outros tempos, mas motivado em parte pela dita crise, ou ainda a diversidade de eventos que existiram no mesmo dia, o que acabava por dividir os participantes, já que muitos optaram pelo passeio mais próximo de onde residiam, o que em parte é positivo pela grande oferta e diversidade.

Ao longo de 2016 estivemos em vinte e nove eventos, dos quais, vinte cinco passeios, e quatro eventos relacionados com a bicicleta, iniciamos assim o calendário oficial da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), com o tradicional Primeiro Passeio do Ano, realizado logo no dia 3 de janeiro, onde cerca de duas centenas e meia de amantes da bicicleta deram as boas vindas ao novo ano, num passeio marcado por más condições climatéricas, mas que não fez desistir os participantes. Ainda neste mesmo mês, se realizou mais uma Assembleia Geral da FPCUB, com mais um ano a provar a sua boa gestão que nos tem habituado ao longo destes anos.

O mês de fevereiro foi de descanso, e preparação de mais uma época que teve início em março, no dia 6, com a realização do primeiro passeio do Desportivo de Monte Real, em Tires, Cascais, um passeio que marcou, com uma excelente organização, que possui sem dúvida pernas para continuar, que apesar de ter tido alguns períodos onde a chuva marcou presença, os cerca de 200 participantes terminaram muito satisfeitos.

Neste mesmo mês, o Pinhal Novo recebeu o 28º passeio, onde cerca de 450 cicloturistas pedalaram num evento de tradição. Mas mesmo nos primeiros dias de março a dois, algo que tem a ver com a bicicleta, foi aprovada em Lisboa a “Rota da Costa Atlântica” em Portugal. A European Cyclist’s Federation aprovou a extensão de vias cicláveis na Rota da Costa Atlântica em Portugal, desde Sagres até Caminha, a já existente rota Eurovelo 1, denominada de Rota da Costa Atlântica, que em Portugal, liga Sagres a Vila Real de Santo António, passando assim a rota n.º1 da rede EuroVelo a contar com mais de 9.000 km de extensão, a qual vem desde a Escandinávia até Portugal.

O Mês de abril iniciou-se a três, com mais um tradicional passeio, o Penteado/Moita, recebeu mais um passeio de bicicleta, no seu 12º passeio, juntou mais de duzentos participantes, este ano com homenagens muito especiais a dois antigos dirigentes, e cicloturistas do pelotão nacional.

Mas neste mesmo mês, a dez, Fátima recebeu mais uma vez a tradicional Bênção Nacional dos Ciclistas, mais um ano as más condições climatéricas estiveram presentes, que acabaram por fazer desistir muitos participantes, mas mesmo assim, uma grande multidão resistiu, e mesmo á chuva fez questão de participar. Mas o mês terminou com mais uma bonita pedalada, desta vez na Freguesia de Santa Clara em Lisboa, nas comemorações do 25 de Abril, 180 participantes pedalaram pela capital, com um ciclista muito especial a acompanhar, o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina.

Mesmo no final de abril, e a entrar em maio, realizou-se de 29 a 1, o 13º Congresso Ibérico “ A Bicicleta e a Cidade”, em Vila Nova de Gaia, no Parque Biológico, sobe o lema, “Cidades Cicláveis, Cidade Inteligentes 20 Anos”, a organização esteve a cargo da Federação Portuguesa de Cicloturismo e Utilizadores de Bicicleta (FPCUB), com o apoio da ConBici (Coordinadora en Defensa de La Bici).

Maio continuou no dia 8 com o 17º passeio do Brogal, um evento de tradição, este ano também marcado pelas más condições climatéricas, mas onde 137 fortes amantes das pedaladas, fizeram questão de dar alegria às estradas por onde passaram. E continuamos a pedalar logo no dia 15, desta vez em Lisboa, onde al Alvalade, cerca de 400 participantes estiveram nos dois passeios realizados pelo NCA-Escolinha da Bicicleta, um para os mais preparados, e um para os iniciantes, o tradicional passeio, avós, pais e netos. E fomos terminar em Marinhais, mais um grande passeio, onde no dia 28, quase 300 cicloturistas alinharam á partida, num passeio de grande tradição.

Entramos em junho, e logo no dia 5, fomos até á zona centro, Vila Nova de Cernache, Coimbra, onde 150 cicloturistas participaram em mais um passeio da Associação local, cheio de muita animação, um convívio muito bom, e momentos de homenagem de recordação, de elementos que já não se encontram entre nós. No mesmo dia Lisboa junta 400 pessoas a pedalar em mais uma edição da clássica Lisboa Antiga de Bicicleta. Mas, logo no dia 12, Lisboa recebe mais um grande passeio, do Vitória Clube Lisboa, duas centenas e meia pedalam por uma capital, num verdadeiro passeio de bicicleta. E no dia 19, o Crato, mais propriamente Gáfete organiza o seu 24º passeio, em terras alentejanas, estiveram duas centenas e meia, com um ciclista muito especial que apadrinha este evento já alguns anos, Cândido Barbosa, mas neste mesmo dia, novamente em Lisboa, os Pecadores da Musgueira pedalaram pela capital com quatrocentos e sessenta e cinco participantes. E acabamos o mês na Costa da Caparica, na comemoração do CCL-Clube de Campismo de Lisboa, dos seus 75 anos de existência, cerca de 300 cicloturistas comemoraram as bodas de diamante.

Entramos em julho, e logo no dia 3 fomos até Setúbal, no 2º Passeio Respeite o Ciclista, um passeio de sensibilidade juntou cerca de uma centena de participantes, onde temos de salientar que cerca de 20% dos participantes eram femininas. E até Mafra/Gare fomos a 10, mais um bonito passeio, apesar do trajeto acidentado motivados pela zona geográfica onde fica situado, o passeio foi excelente, e juntou cerca de duzentos participantes. E fomos terminar este mês em Pombal, terra de tradição, fizemos um dos mais belos eventos, e mais longos do calendários, as 14 horas a pedalar em Pombal, 400 participantes masculinos e femininos, 11 equipas, que iniciaram as pedaladas às 22 horas de sábado, terminando às 12 horas de domingo, uma forte pedalada cheia de muita animação, um dos mais bonitos passeios que participamos.

Entramos em agosto, férias, passeios reduzido, Volta a Portugal, mais ainda espaço para umas pedaladas, as primeiras foram no Afonsoeiro a 21, juntou 330 participantes, que mesmo com algum calor, promoveram um excelente passeio organizado pelo Afonsoeiro. E fomos terminar o mês na zona de Mafra, mais propriamente em Montemuro, a 28 com mais uma Rota do Queijo, duas centenas pedalara, num trajeto de sobe e desce, mas superado por todos.

Entramos em setembro, e no dia 18, cerca de 1500 amantes da bicicleta participarem na “Bicla Festa/Lisboa Ciclável, um evento inserido na Semana da Mobilidade, que evadiu Lisboa com bicicletas. E no dia 21, estivemos em mais uma entrega do Premio Nacional Mobilidade em Bicicleta, a forma de reconhecer publicamente o contributo de determinadas entidades ou pessoas individuais que tenham promovido a utilização da bicicleta nas suas múltiplas vertentes, através da criação ou melhoria de condições e facilidades em Portugal, ou da divulgação de iniciativas fomentadoras do uso deste veículo não motorizado.

Entramos em outubro, e nos últimos eventos, e logo no dia 2 fomos até a zona de Santarém, onde em Alcanhões, participamos no primeiro passeio o Cantinho do Avô, um passeio que juntou 200 participantes, e onde o resultado foi muito positivo, e onde este passeio vai ter sem dúvida penas para continuar. E terminamos em mais uma grande passeio, o Mega Passeio Lisboa/Santarém, este anos mais uma vez prejudicado pelas más condições climatéricas, mas mesmo assim junto 900 participantes, numa das melhores edições realizadas, e cheio de muita adrenalina.

Entramos em novembro, com apenas dois eventos realizados, e a encerrar o calendário oficial da FPCUB, e logo no dia 13, Lisboa foi novamente evadida por mais de 800 ciclistas, em mais uma edição da Bicicleta Solidária, um passeio muito bonito, muito participativo, num excelente dia de sol, onde os participantes apenas teriam de levar géneros alimentícios, distribuídos depois pelos mais necessitados. E terminamos o mês e o calendário de 2016 na Amadora, em mais uma edição a Prova da Castanha, realizou-se no dia 19, juntou centena e meia de participantes, num passeio noturno, que acabou com um excelente magusto, onde a tradicional castanha e a água-pé, animaram a noite após os 25 quilómetros de pedaladas.

Estes os melhores momentos que ao longo de 2016 trouxemos aos nossos leitores sobre cicloturismo, um pouco por esse país, em muitos mais gostávamos de estar presentes, mas nem sempre é possível, 2017 aproxima-se a bom ritmo, e a agenda já se começa a preparar, esperando no próximo podermos estar em mais locais, e novos passeios, e podermos continuar a divulgar a modalidade como o temos feito regularmente até aqui, por agora pouco mais para dizer, apenas desejar desta equipa, um Feliz Natal e um Prospero Ano, cheio de muitas e boas pedaladas, nós prometemos voltar em breve, já no próximo domingo 8 de janeiro, nas tradicionais primeira pedaladas de 2017, até lá, ficam os votos de bons passeios, boas pedaladas.


 

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

“Granfondo Lisboa 2018”

Depois de Nova Iorque, Londres, Berlim e Roma, a capital portuguesa também vai ter um Granfondo. Lisboa vai receber, pela primeira vez, esta prova a 22 de Abril de 2018, numa organização da Podium Events.

​Sendo uma prova de ciclismo não profissional, o Granfondo Lisboa vai proporcionar a qualquer participante, mais ou menos preparado, a vivência de um grande evento de ciclismo.

​O percurso de aproximadamente 120 km será definido estrategicamente para assegurar uma forte componente turística. Brevemente serão disponibilizadas mais novidade.

2018 Chega rápido, Prepare-se.

Fonte: Podium

“Nova edição Ciclismo a Fundo”

Já se encontra numa banca perto de si, mais uma edição da Revista Ciclismo a Fundo, agora com um novo grafismo, apresenta uma edição cheia de muitas notícias, procure já, e fico por dentro das últimas novidades. 

“Atualização do Canal NP-TV com o “Vídeo Festival Bike.2016”

A Revista Notícias do Pedal acaba de atualizar o seu canal de televisão “Notícias do Pedal-TV” no YouTube e no MEO/KANAL com o “Vídeo Festival Bike.2016”.
Para ver o vídeo no MEO/KANAL, quem possuir MEO, pode aceder carregando na tecla verde do comando, inserir o código 531450, e ver no MEO/KANAL este e outros filmes, podendo consultar toda a programação. Podem ver ainda através do seguinte link: https://kanal.pt/lista-canais/comunicao-social/lisboa/vila-franca-de-xira/?display=grid&order=updated 
Desejamos que passem e recordem bons momentos.