quarta-feira, 21 de junho de 2017

“Ao lado de Vítor Norte e Alexandre Silva em mais um ‘episódio’ do Portugal de Lés-a-Lés”

Helena Costa prepara novela ‘A Herdeira’

com aventureira travessia do País à moda antiga

De fulgurante carreira iniciada na série juvenil ‘Morangos com Açúcar’, Helena Costa é nome em crescendo no panorama da ficção nacional, com participação em séries como ‘Doce Fugitiva’, Anjo Meu’, Mundo ao Contrário’, ‘Água de Mar’ ou ‘Santa Bárbara’ e apaixonada motociclista. Agora, em tempo de preparação para as filmagens da novela ‘A Herdeira’ que a TVI apresenta a partir de setembro, a atriz cumpriu sonho de longa data, participando na 19.ª edição do Portugal de Lés-a-Lés, passeio moto turístico organizado pela Federação de Motociclismo de Portugal. Ligação à ‘moda antiga’ entre Vila Pouca de Aguiar e Faro, ao longo de quatro dias com paragens no Fundão e Elvas, percorrendo as mais espetaculares estradas nacionais e municipais, em viagem que revelou um País praticamente desconhecido, de paisagens assombrosas e marcantes pontos de interesse histórico.

Juntamento com os ‘experientes’ Vítor Norte e Alexandre Silva, já com vários ‘Lés-a-Lés’ no currículo e fazendo equipa com o ex-deputado do PSD Rodrigo Ribeiro, Helena Costa apreciou “cenários únicos, de incrível beleza e imponência, relaxando antes das filmagens que aí vêm”. Encantada com “o fantástico ambiente e com o muito engraçado e pedagógico road-book”, a atriz cumpriu desejo de “descobrir algumas das maravilhas mais escondidas de Portugal” aos comandos da grande KTM 1090 Adventure depois de “redescobrir a paixão pelas motos numa viagem até à Rússia, à pendura, atravessando 22 países em 22 dias”.

 “Sem receios, mas sempre com muita concentração na condução”, a passagem do banco do passageiro para o do condutor “foi um pequeno passo, aproveitando experiência desde os tempos de miúda, interrompida aos 18 anos, com a carta de carro, e retomada há uns anos com uma 125 cc”. Divertida, garante que “voltar ao Lés-a-Lés é uma certeza e por mais de uma vez”, reconhecendo que foi uma experiência importante “até pelo facto de servir como excelente treino para outras viagens sonhadas, no estrangeiro. E ajudou a reconhecer a importância da gestão de esforço na condução, já que no primeiro dia, devido ao muito calor e cansaço, os últimos 50 quilómetros foram dolorosos. Mas tudo melhorou nos dias seguintes…”.

Mas houve outros nomes conhecidos entre a multidão de ‘anónimos’ que durante quatro dias cruzou as estradas de um País diferente e pouco conhecido, numa edição que foi a mais longa de sempre, com 1164 quilómetros em estreia de formato marcada por recorde de participantes, com mais de 1800 motociclistas em 1650 motos. E que foi assolada por enorme vaga de calor, com temperaturas que ultrapassaram os 45.º centígrados em vários locais, mas que não ‘derreteu’ o entusiasmo na descoberta das maravilhas de um País ímpar que agradou a novatos como aos mais conhecedores dos argumentos do Portugal de Lés-a-Lés. Como o recordista de triunfos em provas nacionais de ciclismo, Cândido Barbosa, que ‘acolheu’ as estreias do mais galardoado nadador português, Nuno Laurentino, e de Miguel Farrajota, o multicampeão de Motocrosse, Supercrosse, Enduro, Supermotard e Todo-o-Terreno, que trocou as motos que valeram inúmeros títulos pela mais confortável e rápida scooter BMW C650 Sport.

Estreantes foram também o ex-presidente da Câmara Municipal de Lisboa e apaixonado motociclista, Carmona Rodrigues, o secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, e o juiz Rui Teixeira, com os deputados da bancada parlamentar do PCP João Oliveira e Miguel Tiago a fazerem as ‘honras da casa’ em evento que começou com um recorde de peso, com todos os participantes a participarem no Arrastão da Grande Pedra, recuperando tradição milenar ao rebocar maciço bloco granítico com quase 13 toneladas de peso, ao longo de 250 metros na Estrada Património N2, às portas de Vila Pouca de Aguiar.

Fonte: Gabinete de Imprensa 19.º Portugal de Lés-a-Lés/Parceria Notícias do Pedal
 




“Sagan e Majka são as apostas da Bora-hansgrohe”

104.ª edição da Grande Boucle disputa-se entre 1 e 23 de julho

Por: Lusa

Foto: EPA

O eslovaco Peter Sagan, bicampeão do mundo de fundo, e o polaco Rafal Majka, vencedor da montanha em 2014 e 2016, são as apostas anunciadas esta quarta-feira pela equipa alemã Bora-hansgrohe para a Volta a França.

Num elenco sem o português José Mendes, a Bora-hansgrohe vai procurar o sexto triunfo consecutivo de Sagan na classificação por pontos, enquanto Majka deverá cobiçar a geral, além da classificação dedicada aos trepadores.

"Vamos para o Tour com uma equipa muito forte, os desempenhos nas últimas semanas permitem-nos pensar em alcançar objetivos elevados no Tour", advertiu o diretor desportivo Enrico Poitschke ao site da equipa, na antevisão à 104.ª edição da Grande Boucle, a disputar entre 1 e 23 de julho.

Sagan venceu a classificação dos pontos na Volta à Suíça e Majka a geral da Volta à Eslovénia.

Fonte: Record on-line

“Katusha-Alpecin confirma Tiago Machado na Volta a França”

Português já participou em oito grandes voltas

Por: Lusa

Foto: Filipe Farinha

O português Tiago Machado vai disputar a Volta a França em bicicleta, anunciou esta quarta-feira a equipa Katusha-Alpecin, que vai contar ainda com o sprinter norueguês Alexander Kristoff e o contrarrelogista alemão Tony Martin.

O corredor de Famalicão regressa à Grande Boucle, cuja 104.ª edição será disputada entre 1 e 23 de julho, depois de já ter terminado a prova duas vezes no 72.º lugar, em 2014 e 2015.

Nas suas oito presenças nas grandes voltas, Tiago Machado tem como melhor desempenho o 19.º lugar na Volta a Itália, em 2011, tendo ainda merecido destaque na estreia no 'Tour', em 2014. Após ter sido dado como desistente depois de uma queda, quando seguia em terceiro da geral, concluiu a décima etapa fora de controlo e foi repescado pelo colégio de comissários.

Entre os 'eleitos' da equipa que tem José Azevedo como diretor geral e que conta ainda com José Gonçalves, destaca-se, além de Kristoff, candidato a vitórias ao sprint, e Martin, pretendente da primeira liderança, no 'crono', em Dusseldorf, a presença do estreante alemão Rick Zabel, filho de Erik Zabel, que conquistou seis vezes a camisola verde da corrida, entre 1996 e 2001.

A equipa da Katusha-Alpecin: Tony Martin (Ale), Alexander Kristoff (Nor), Marco Haller (Aut), Reto Hollenstein (Sui), Robert Kiserlovski (Cro), Maurits Lammertink (Hol), Tiago Machado (Por), Nils Politt (Ale) e Rick Zabel (Ale).

Fonte: Record on-line

“Nelson Oliveira procura quarto triunfo seguido nos Nacionais de estrada”

Decorrem de sexta-feira a domingo em Santa Maria da Feira e Gondomar

Por: Lusa

Foto: Filipe Farinha

Nelson Oliveira, que procura um quarto título consecutivo, constitui um dos destaques dos Nacionais de ciclismo de estrada, que decorrem de sexta-feira a domingo em Santa Maria da Feira e Gondomar.

Depois de dois anos em Braga, os Nacionais dividem-se em 2017 entre Santa Maria da Feira, para os contrarrelógios, e Gondomar, para as provas em linha.

No domingo, a prova de fundo, em que José Mendes (Bora-hansgrohe) defende o título conquistado no Sameiro, contará com um circuito de 17,7 quilómetros, com dez passagens pela meta, que terá como favoritos os ciclistas 'todo o terreno' do pelotão de elite, num percurso que começa e acaba na Avenida Mário Soares.

José Gonçalves (Katusha-Alpecin), recente vencedor do Ster ZLM, na Holanda, é um dos corredores confirmados e candidato à vitória, num pelotão que terá vários nomes em bom plano, como César Fonte (LA Alumínios-Metalusa BlackJack) ou o vencedor da Volta a Portugal Rui Vinhas (W52-FC Porto).

A prova de fundo das 'esperanças' corre-se no sábado, a partir das 15:00, no mesmo circuito gondomarense e ao longo de 159,3 quilómetros, menos uma volta que na elite.

Antes das provas de linha, os Nacionais arrancam na sexta-feira, em Santa Maria da Feira, com o crono de 33,9 quilómetros, marcado para as 15:30, em que Nelson Oliveira procura o quarto triunfo seguido e o quinto da carreira.

O ciclista da formação espanhola tem no ainda campeão de fundo José Mendes, bem como Rafael Reis (Caja Rural-Seguros RGA), Sérgio Paulinho (Efapel) ou Ricardo Vilela (Manzana Postobón), os principais opositores.

Nos sub-23, Gaspar Gonçalves (Liberty Seguros/Carglass) vai tentar revalidar o título conquistado em 2016, em Braga, enfrentando a oposição do colega de equipa José Neves e de Jorge Magalhães (Miranda/Mortágua), principais candidatos à vitória.

Programa:

- Sexta-feira, 23 jun:

11:00 - Contrarrelógio sub-23, 22,6 km.

15:30 - Contrarrelógio elites, 33,9 km.

- Sábado, 24 jun:

15:00 - Prova de fundo sub-23, 159,3 km.

- Domingo, 25 jun:

11:30 - Prova de fundo elites, 177 km.

Fonte: Record on-line

“EFAPEL nos campeonatos nacionais de ciclismo”

Equipa representada em Portugal e em Espanha

A equipa EFAPEL vai estar em competição durante o fim-de-semana num formato diferente do habitual. Com a realização dos campeonatos nacionais de estrada, a equipa vai participar em provas em Portugal e em Espanha. Dos nove ciclistas da formação de Ovar, sete vão entrar em acção. António Pereira Barbio, Álvaro Trueba, Bruno Silva, Daniel Mestre, Henrique Casimiro, Rafael Silva e Sérgio Paulinho são os corredores que vão competir com as cores da EFAPEL.

Os primeiros a entrarem em acção são António Pereira Barbio e Sérgio Paulinho. Os dois ciclistas vão participar na prova de contra-relógio individual (CRI) que se realiza em Santa Maria da Feira. Os participantes começam a correr às 15h30 e vão por-se à prova num percurso com 33,9 quilómetros de extensão.

No dia 25, os seis corredores portugueses da EFAPEL que participam nos campeonatos nacionais pedalam em conjunto na prova de estrada. A Barbio e Paulinho juntam-se, assim, Mestre, Casimiro e os dois Silva, Rafael e Bruno. Num formato diferente dos anos anteriores, em que todas as provas se realizavam na mesma localidade, desta vez, quem faz o CRI corre em Santa Maria da Feira e a corrida em linha é feita em Gondomar. São 177 quilómetros com partida e chegada no mesmo local. O arranque está marcado para as 11h30 de domingo.

Em simultâneo com a corrida em Portugal, Álvaro Trueba vai competir nos campeonatos nacionais de Espanha. O corredor espanhol vai estar à partida da prova em linha que se realiza em Cocentaina, na região de Alicante. A organização definiu um circuito com 32,4 quilómetros, o qual é percorrido por seis vezes, num total de 194,4 quilómetros. A partida está marcada para as 10 horas locais, nove em Portugal Continental.

DeBorla associa-se à equipa EFAPEL

A equipa de ciclismo vai contar com mais um parceiro. A rede de lojas especializadas em decoração, DeBorla, passa a integrar a rede de apoio do projecto EFAPEL, tanto na vertente profissional como na formação. Este é mais um reconhecimento do trabalho desenvolvido pela formação de Ovar que não só promove a modalidade como garante retorno aos patrocinadores e apoiantes.

Nome da prova

Campeonatos nacionais de estrada em Portugal e Espanha

Data

23 a 25 de Junho de 2017

Director desportivo

Américo Silva

Ciclistas

António Pereira Barbio (Contra-relogista/Rolador)

Álvaro Trueba (Contra-relogista/Trepador)

Bruno Silva (Trepador)

Daniel Mestre (Sprinter)

Henrique Casimiro (Trepador)

Rafael Silva (Rolador/Sprinter)

Sérgio Paulinho (Completo)

Fonte: Efapel