quarta-feira, 15 de novembro de 2017

“Festa do Triatlo e Gala Fé no Triatlo – Sines, 2 de Dezembro de 2017”

A época do Triatlo Nacional está a chegar ao fim. Marcada de histórias, momentos e protagonistas, chega a esperada hora de celebrar os grandes campeões nacionais de 2017.

Este ano decidimos aproveitar o momento festivo para homenagear não só quem subiu ao lugar mais alto dos pódios nacionais como, também, aqueles que têm marcado a diferença na nossa modalidade. Nesse sentido, irão existir dois momentos distintos que assinalarão o encerrar da época de 2017: a Festa do Triatlo e a Gala “Fé” no Triatlo.

Durante a tarde de sábado, dia 2 de Dezembro, a Festa do Triatlo irá celebrar os campeões por Escalão e Grupo de Idade, dos vários campeonatos do calendário desportivo 2017 e preencherá o Pavilhão dos Desportos de Sines com a energia e paixão que marcam a família do Triatlo Nacional.

À noite, a partir das 19h00, terá lugar a Gala “Fé” no Triatlo onde clubes, homenageados e demais entidades serão convidados para um Jantar onde serão celebrados os Campeões Nacionais Individuais e Coletivos de 2017. Esta Gala, inspirada no David Vaz e na sua enorme paixão pelo Triatlo, pretende homenagear as personalidades que mais se destacaram na modalidade no ano de 2017, nomeadamente Treinador do ano, Organizador do ano, Espírito Desportivo, Atleta do ano e Personalidade do ano, Prémio Carreira, além de outras homenagens.

Sendo esta uma grande oportunidade para homenagear os que mais se destacaram no presente ano e de, mais uma vez, fazer parte da nossa intrínseca família de amantes da modalidade, esperamos encontrar em Sines o maior número possível de clubes, atletas, espectadores e demais entidades que tornaram possível a época de 2017.

Detalhes do Evento:

Festa do Triatlo

 Local: Pavilhão dos Desportos de Sines

 Hora: 14:30 às 18:00

 Entrada: Livre

Gala “Fé” no Triatlo

 Local: Centro de Artes de Sines

 Hora: 19:00 às 23:00 (Inclui jantar)

Entrada: Custo de 20€ para acompanhantes. Os premiados na Gala terão convite para acesso gratuito.

Fonte: FTP

“António Carvalho renova com a W52-FC Porto para 2018”

«Queremos começar a vencer em fevereiro e parar só em setembro»

Por: Lusa

Foto: Filipe Farinha

António Carvalho renovou esta quarta-feira com a W52-FC Porto para a época desportiva de 2018 e apontou como objetivo manter o espírito vencedor do ano de 2017, quer a nível nacional, quer a nível internacional.

"Queremos começar a vencer em fevereiro e parar só em setembro", declarou ao site do FC Porto António Carvalho, de 28 anos, considerando um orgulho continuar a representar o clube.

António Carvalho, natural de São Paio de Oleiros, tem como melhores resultados os sextos postos da classificação geral conseguidos na edição de 2015 da Volta a Portugal (na então W52-Quinta da Lixa-Jetclass) e em 2017 (na W52-FC Porto).

Neto de Joaquim Carvalho, que foi ciclista do FC Porto durante três temporadas, e sobrinho de Fernando Carvalho, vencedor da Volta a Portugal em 1990, António Carvalho garantiu que tudo irá fazer para retribuir a confiança depositada em si por Nuno Ribeiro, diretor desportivo.

A renovação com António Carvalho surge apenas um dia após a W52-FC Porto ter anunciado a contratação, para a época de 2018, dos ciclistas César Fonte (ex-LA Alumínios) e José Fernandes (ex-Liberty Seguros).

Os reforços César Fonte e José Fernandes, mais António Carvalho, juntam-se a Raúl Alarcón, Rui Vinhas, Gustavo Veloso, Samuel Caldeira, Ricardo Mestre e João Rodrigues, que recentemente renovaram contrato com a equipa vencedora das últimas edições da Volta de Portugal.

Fonte: Record on-line

“César Fonte e José Fernandes reforçam W52-FC Porto”

Ciclistas chegam da LA Alumínios e Liberty Seguros, respetivamente

Por: Lusa

César Fonte (ex-LA Alumínios) e José Fernandes (ex-Liberty Seguros) vão representar na próxima temporada a W52-FC Porto, anunciou o clube azul e branco no seu site oficial.

Os dois ciclistas juntam-se a Raúl Alarcón, Rui Vinhas, Gustavo Veloso, Samuel Caldeira, Ricardo Mestre e João Rodrigues, que recentemente renovaram contrato com a equipa vencedora das últimas edições da Volta de Portugal.

César Fonte, que completa 31 anos em dezembro, correu na época passada pela LA Alumínios, depois de ter representado a Efapel e o RP-Boavista, tendo sido décimo no Nacional e 15.º na Volta a Portugal.

Em 2012, César Fonte alcançou a primeira vitória numa etapa da maior competição velocipédica nacional e agora vai integrar aquele que aponta como "o projeto mais forte a nível nacional", "que envolve patrocinadores fortes e um dos clubes mais prestigiados do país".

"Venho para ajudar o grupo, tentar torná-lo ainda mais forte para que a nova época seja ainda melhor do que as anteriores", disse o ciclista, consciente de que vai integrar uma equipa que o vai obrigar "a trabalhar ainda mais para alcançar bons resultados".

José Fernandes, de 22 anos, é uma das promessas do velocipedismo português. Na época passada, ao serviço da Liberty Seguros, venceu a Volta a Portugal do Futuro, a prova mais importante para corredores sub-23 do ciclismo nacional, e na mesma categoria sagrou-se campeão nacional de contrarrelógio, revalidando um título alcançado em 2015.

O jovem natural do Alentejo quer "continuar a evoluir e a mostrar o que tem vindo a mostrar" nos últimos anos. "E se tiver a oportunidade de ganhar corridas, quero aproveitá-la ao máximo", acrescenta, sem esconder a ambição de poder participar na Volta a Portugal e de mostrar o seu valor no Nacional de contrarrelógio.

Fonte: Record on-line

“INVESTIGAÇÃO SOBRE DOPING NO CICLISMO BRITÂNICO TERMINA SEM ACUSAÇÕES”

O caso centrou-se no conteúdo de uma mala médica da Sky e da seleção britânica.

A investigação sobre a existência de doping no ciclismo britânico, levada a cabo pela Agência Britânica Antidopagem, terminou hoje sem acusações formuladas, embora tenham sido expressas “preocupações” sobre uso do medicamento Fluimucil, um descongestionante das vias respiratórias.

O caso centrou-se no conteúdo de uma mala médica da Sky e da seleção britânica, enviada de uma instalação partilhada pelos dois organismos em Manchester e entregue a Bradley Wiggins, vencedor da Volta a França em 2012 e oito vezes medalhado olímpico, no Dauphiné Liberé de 2011.

Apesar de não ter produzido acusações, por ter sido “impossível confirmar ou refutar a possibilidade de a mala entregue à Sky conter Fluimucil” – descongestionante das vias respiratórias -, a agência britânica diz que a “falta de registos médicos” prejudicou a investigação e é “uma preocupação séria” sobre a federação.

A investigação poderá ser reaberta se surgirem novas provas, sendo que o processo afetou com mais veemência a carreira de Wiggins, que acabou por se retirar, e cuja reputação ficou afetada pelo caso.

“Este período tem sido um inferno na Terra para mim e a minha família, cheio de suposições e especulações. Pareceu nada menos do que uma caça às bruxas maliciosa”, afirmou o antigo ciclista, que refutou as acusações e acrescentou que o processo deveria ter culminado na proferição da sua inocência.

O inquérito parlamentar pretende produzir um relatório até final do mês, sendo que Damian Collins, chefe do comité, afirmou existirem “sérios e preocupantes problemas” no ciclismo britânico.

A falta de provas ou registos relacionados com a presença da substância, utilizada para limpar muco nasal, levou a que o inquérito não pudesse provas utilização indevida, ainda que a Sky tenha admitido que a substância estava na mala.

A Sky, criada em 2009 por Dave Brailsford, conseguiu resultados inéditos no ciclismo britânico, desde logo a primeira vitória no Tour, com Wiggins, e mais quatro desde então, com Chris Froome.

Brailsford trabalhava simultaneamente nos dois organismos até 2014, quando se afastou da federação.

“A relação entre os dois desenvolveu-se rapidamente e resultou num esbater das fronteiras entre um e outro”, disse hoje o chefe executivo da federação inglesa, Julie Harrington.

A Sky não mencionou o problema dos registos médicos, mas disse, em comunicado, que tem “cooperado completamente com a Agência Antidopagem no último ano”.

Fonte: Sapo on-line

“SHIMANO VAI ASSEGURAR AOS ATLETAS O SERVIÇO DE APOIO NEUTRO AO PROGRAMA ITALIANO DE CORRIDAS RCS SPORTS”

Por: Nuno Candeias

Os ciclistas nos eventos Giro d’Italia, Strade Bianche, Tirreno Adriatico, Milano Sanremo, Gran Piemonte, Milano Torino, Giro di Lombardia vão receber apoio nas corridas por parte da Shimano.

A Shimano Itália e a RCS Sport  fecharam um acordo de parceria para 3 anos para assegurar o serviço de apoio neutro em corridas do World Tour, incluindo o Giro d'Italia.

A equipa de apoio neutro Shimano Itália está formada para assegurar que os ciclistas  possam continuar  e terminar com sucesso o seu evento mesmo depois de enfrentar problemas mecânicos. Assim como as equipas de apoio neutro existente em Espanha e nos paises baixos , os mecânicos em carros ou motos providenciam apoio técnico na estrada, enquanto que os mecânicos  nas zonas de apoio neutras em pontos selecionados ao longo do percurso ajudam e assistem os atletas.

Eduardo Roldan, Director da Shimano Itália disse: “

O nosso objectivo para o apoio neutro é  criar um parceiro útil nos eventos. Trazendo um valor acrescentado a todos os ciclistas. Queremos garantir que todos os ciclistas participem em segurança, e vamos assegurar que os ciclistas recebam apoio para que as suas bicicletas estejam a funcionar eficientemente. De modo a garantir o sucesso do serviço convidamos todos os ciclistas e corredores a participar nos nossos workshops no evento ou a ligar para as equipas de suporte.”

Paolo Bellino, Director Geral da  RCS Sport disse:

“Estamos muito satisfeitos por termos assinado este acordo com a Shimano, trazendo de volta um parceiro de longa data. A sua experiência e profissionalismo, adquirida com o apoio técnico a tantas centenas de corridas, significa que eles sabem exactamente o que é necessário  para manter uma corrida no rumo certo, e a satisfação dos corredores que podem continuar em segurança e os fãs que podem apreciar o maravilhoso espectáculo dos eventos da RCS Sport.”

Na foto:

 Paolo Bellino, Director geral na RCS Sport e Eduardo Roldan, Director da Shimano Itália  com o troféu Giro d’Italia.

Fonte: sociedade comercial vouga