sábado, 21 de abril de 2018

“CARLOS BARBERO VENCE PRIMEIRA ETAPA DA VOLTA A CASTELA E LEÃO”

Mario González (Sporting-Tavira) foi 8.º e Samuel Caldeira (W52-FC Porto) 10.º

Por: Lusa

Foto: EPA

O ciclista espanhol Carlos Barbero (Movistar) venceu esta sexta-feira a primeira etapa da Volta a Castela e Leão, com o espanhol Mario González (Sporting-Tavira) no oitavo lugar e Samuel Caldeira (W52-FC Porto) em 10.º.

Numa chegada em sprint reduzido, Barbero, de 26 anos, foi o primeiro a cortar a meta ao fim de 4:35.29 horas, após uma ligação de 182,4 quilómetros entre Alba de Tormes e Salamanca.

O pódio ficou completo com dois espanhóis da Euskadi-Murias, Jon Aberasturi, segundo, e Eduard Prades, terceiro.

O espanhol González foi o melhor representante das equipas lusas, sendo que o oitavo lugar conquistado na etapa vale o 10.º posto na geral, com Caldeira em 12.º.

Ricardo Vilela (Manzana Postobon) foi 23.º, enquanto Daniel Mestre foi o melhor ciclista da Efapel, no 33.º lugar, sendo que Sérgio Paulinho abandonou e desfalca a equipa lusa para as duas etapas restantes.

Da parte da Liberty Seguros-Carglass, foi César Martingil o melhor posicionado no final do dia, em 48.º lugar, já fora do primeiro grupo, a 12 segundos do vencedor.

Joaquim Silva (Caja Rural-Seguros RGA) terminou em 35.º lugar, melhor que o colega Rafael Reis, que foi 92.º, já a mais de 16 minutos, um posto à frente de Nuno Bico (Movistar).

No sábado, os ciclistas enfrentam uma ligação entre Valladolid e Palencia, de 178,3 quilómetros, com três contagens de montanha de terceira categoria.

Fonte: Record on-line

“Vuelta Castilla y Leon /EFAPEL na fuga e lidera metas volantes com Marcos Jurado”

           Marcos Jurado lidera classificação das metas volantes

          Daniel Mestre voltou a fechar com os melhores

          Formação muito activa esteve na fuga e lutou pelo triunfo

A Equipa EFAPEL destacou-se de duas formas na segunda etapa da Vuelta Castilla y Leon. A equipa esteve na discussão da vitória com Daniel Mestre, que fechou na nona posição com o triunfo a sorrir a Mihkel Raim. Além disso, esteve na fuga do dia, com Marcos Jurado. O espanhol venceu uma meta volante e duas contagens de montanha. Com estes feitos, lidera a primeira classificação e está em segundo na segunda.

O pelotão da XXXIII Vuelta Ciclista Castilla y Leon percorreu 183,3 quilómetros entre Valladolid e Palencia. Na primeira parte da etapa, constituiu-se uma fuga em que Marcos Jurado foi um interveniente activo. Começou por passar em primeiro na contagem de montanha do Alto de Cevico. Depois, venceu a meta volante de Palencia. Voltou a ser primeiro no Alto de Mau e também no de Hornillos para ser segundo na meta volante de Baltañas. Com estes resultados, o jovem ciclista da EFAPEL evidenciou-se nas duas classificações em questão.

No final da etapa, e já com a fuga anulada, foi a vez dos mais velozes discutirem o triunfo. Aí, Raim foi mais forte e Daniel Mestre voltou a estar entre os melhores. Com este resultado, o alentejano é o melhor representante da Equipa EFAPEL na classificação geral individual. É 19º, a 13 segundos de Carlos Barbero, que mantém a amarela.

Amanhã realiza-se a última etapa da Vuelta Castilla y Leon. O pelotão vai correr de Segovia a Ávila, num total de 165,6 quilómetros. Há duas metas volantes em disputa e, ainda, quatro contagens de montanha, duas de terceira e outras tantas de segunda categoria.

 

Classificação na primeira etapa

    Mihkel Raim            Israel Cycling Team            4h14m10s

    Jon Aberasturi        Euskadi/Murias            m.t.

    Enrique Sanz            Euskadi/Murias            m.t.


    Daniel Mestre        EFAPEL                m.t.

47º    Jesus del Pino        EFAPEL                m.t.

72º    Bruno Silva            EFAPEL                m.t.

76º    Henrique Casimiro        EFAPEL                m.t.

95º    David Arroyo        EFAPEL                m.t.

107º    Marcos Jurado        EFAPEL                a 27s

 

Classificação geral

    Carlos Barbero        Movistar Team            8h49m26s

    Jon Aberasturi        Euskadi/Murias            a 1s

    Enrique Sanz            Euskadi/Murias            a 9s


19º    Daniel Mestre        EFAPEL                a 13s

37º    Henrique Casimiro        EFAPEL                a 19s

48º    Jesus del Pino        EFAPEL                a 25s

91º    Bruno Silva            EFAPEL                a 16m14s

106º    David Arroyo        EFAPEL                m.t.

110º    Marcos Jurado        EFAPEL                a 16m36s

Fonte: Efapel

“Atualização do Canal NP-TV com o “Vídeo do 14º Passeio do Penteado.2018”

A Revista Notícias do Pedal acaba de atualizar o seu canal de televisão “Notícias do Pedal-TV” no YouTube e no MEO/KANAL com o “Vídeo do 14º Passeio do Penteado.2018”


Para ver o vídeo no MEO/KANAL, quem possuir MEO, pode aceder carregando na tecla verde do comando, inserir o código 531450, e ver no MEO/KANAL este e outros filmes, podendo consultar toda a programação. Podem ver ainda através do seguinte link: https://kanal.pt/lista-canais/comunicao-social/lisboa/vila-franca-de-xira/?display=grid&order=updated 

sexta-feira, 20 de abril de 2018

“LANCE ARMSTRONG PAGA 5 MILHÕES DE DÓLARES PARA ARRUMAR PROCESSO”

Por ter defraudado os Estados Unidos da América ao usar suplementos ilegais

Por: Diogo Barreto

Foto: Reuters

O ex-ciclista profissional Lance Armstrong acordou, esta quinta-feira, pagar 5 milhões de dólares (4,04 milhões de euros) para arquivar as queixas de ter defraudado os Estados Unidos da América por ter usado suplementos ilegais que melhoravam a sua performance no ciclismo enquanto era patrocinado pelos Serviços Postais dos EUA.

O acordo foi anunciado pelo advogado do ex-atleta, Elliot Peters, citado pelo jornal 'The New York Times'. Durante anos, a defesa de Armstrong e o governo norte-americano estiveram em litígio sobre se os Serviços Postais haviam sofrido com as ações do atleta ou não.

Armstrong negou durante vários anos ter recorrido a suplementos ilegais mas, em 2013, admitiu ter usado substâncias não permitidas nas sete Voltas à França que venceu entre 1999 e 2005. Durante as primeiras seis vitórias, o norte-americano foi patrocinado pelos Serviços Postais. Mas, em 2012, Armstrong perdeu todos os títulos por a Agência Antidoping norte-americana ter descoberto que tanto Armstrong como os seus colegas de equipa haviam tomado substâncias ilícitas para quem competia.

Em declarações ao NYT, o advogado disse: "Continuamos a ter as mesmas ideias sobre este caso que tivemos desde o início: são acusações ridículas porque os Serviços Postais nunca foram prejudicados".

Caso Armstrong tivesse perdido a causa em tribunal poderia ter de pagar uma compensação no valor de 100 milhões de dólares por ter infringido o False Claims Act. Os Serviços Postais garantem que não teriam patrocinado a equipa caso soubessem do doping de Armstrong.

O caso de Armstrong foi denunciado por um antigo colega de equipa, Floyd Landis, a quem prometeram que poderia receber uma parte do dinheiro que o governo recuperaria. Vai receber uma fatia 1,1 milhões de dólares, segundo o advogado de Armstrong. O ciclista terá ainda de pagar 1,65 milhões de euros para cobrir a defesa legal do denunciante.

Landis foi também vencedor de uma Volta à França, mas perdeu a medalha por doping.

Fonte: Record on-line

“Bombarralense Vence Novamente”

Nos dias 14 e 15 de Abril, o Sport Clube Escolar Bombarralense, com a sua equipa júnior, a Sicasal / Liberty-Seguros / Bombarralense, marcou presença no Troféu José Poeira. 

A equipa marcou presença com Ricardo Sousa, Rafael Costa, Bruno Valentim, Guilherme Simão, Francisco Guerreiro e João Macedo. Pela frente um troféu constituído por duas etapas, ambas pontuáveis para a Taça de Portugal.

O 1º dia foi marcado pelo contra-relógio individual de 23, 4 quilómetros. A fasquia estava alta e os atletas ficaram um degrau abaixo do esperado, no entanto, destaca-se o 10º lugar de João Macedo e o 15º de Bruno Valentim, num esforço individual ganho por Guilherme Mota (Alcobaça C C / Crédito Agrícola).

129 quilómetros era a extensão da etapa decisiva do Troféu. Com percurso acidentado no último terço da corrida, a fuga só se deu nessa mesma altura, com Francisco Guerreiro inserido na mesma, na perspetiva de João Macedo fazer a ponte mais adiante. Antes, o Bombarral trabalhou para manter os seus líderes em boas condições. O Sporting - Tavira trabalhou no grupo dos fugitivos até à fuga se fracionar nos últimos 5 quilómetros. Restando apenas 3 dos 7 elementos iniciais, Francisco Guerreiro atacou nos últimos 500 metros para chegar à meta isolado. Em nova vitória do Bombarral nesta época, João Macedo finalizou no 13º lugar. Afonso Silva (Sporting / Tavira / Formação Eng. Brito da Mana) levou o Troféu José Poeira para casa, enquanto o seu colega de equipa, Diogo Ribeiro, lidera a classificação da Taça de Portugal onde Francisco Guerreiro é 4º e João Macedo 8º.

 A equipa volta à estrada no dia 1 de Maio, por ocasião do 32º Circuito Vila Chã de Ourique. Até lá, quer a equipa júnior, quer a equipa sub-23 terão um estágio de modo a preparar os desafios que se seguirão na época.

Fonte: Sport Clube Escolar Bombarralense

“THIBAUT PINOT CONQUISTA VOLTA AOS ALPES”

Última etapa foi ganha por Mark Padun

Por: Lusa

Foto: Facebook Thibaut Pinot

O ciclista francês Thibaut Pinot (Groupama-FDJ) conquistou esta sexta-feira a Volta aos Alpes, ao controlar os adversários na quinta e última etapa, ganha pelo ucraniano Mark Padun (Bahrain-Merida).

Padun, de 21 anos, venceu isolado a derradeira etapa, uma ligação de 164,2 quilómetros entre Rattenberg e Innsbruck, cortando a meta em 4:16.10 horas, à frente do neozelandês George Bennett (LottoNL-Jumbo), que já tinha sido segundo na quarta etapa, e do checo Jan Hirt (Astana).

Pinot, que em 2017 tinha sido segundo classificado e tinha ganho no último dia, soube desta feita controlar os adversários e segurar até final a liderança, impedindo ataques de monta nas várias subidas da tirada e lançando ele próprio uma ofensiva que lhe valeu o sexto posto na etapa.

No circuito de Innsbruck, por onde vai passar os Mundiais da presente temporada, o francês confirmou as suas credenciais antes da Volta a Itália, um dos objetivos para o corredor de 27 anos.

O francês atacou na última subida, com o italiano Domenico Pozzovivo (Bahrain-Merida) e o colombiano Miguel Ángel López (Astana), o trio que acabou por terminar no podio da classificação final.

O ataque foi neutralizado por um grupo que seguia em perseguição, no qual estava o jovem Padun, que se isolou a quatro quilómetros da meta.

O único português em prova, Amaro Antunes (CCC Sprandi Polkowice), acabou por abandonar na derradeira etapa, depois de ter combatido uma gripe durante a prova.

Fonte: Record on-line

“PISTA DE XCO VAI SER UMA REALIDADE NA CURIA”

Câmara de Anadia e Federação de Ciclismo vão celebrar protocolo

A construção da Pista de Cross Country Olímpico (XCO), na Curia, vai ser uma realidade dentro de pouco tempo, graças à aprovação, em reunião de executivo, de um acordo de colaboração a celebrar entre o Município de Anadia e a Federação Portuguesa de Ciclismo, no qual são definidos os termos em que o processo irá decorrer.

 A pista, que vai ficar implantada nos terrenos do antigo Parque de Campismo de Curia, servirá como extensão do CAR - Centro de Alto Rendimento de Anadia / Velódromo Nacional, sito em Sangalhos, e contribuirá para enriquecer o conjunto de infraestruturas desportivas do concelho de Anadia. Será também uma peça fundamental para a candidatura do CAR a centro satélite do centro mundial de ciclismo da União Ciclista Internacional (UCI), e uma mais-valia para a candidatura de Anadia a Cidade Europeia do Desporto em 2020. O investimento camarário deverá rondar, na sua totalidade, os 200 mil euros.

Depois de concluída, esta infraestrutura reunirá todas as condições necessárias para acolher grandes competições internacionais, assim como estágios de diferentes equipas e seleções. Por outro lado, a pista ficará dotada de condições para a iniciação/formação em ciclismo, podendo receber jovens praticantes desde o escalão etário do primeiro ciclo.

O projeto de construção da pista de XCO foi elaborado de acordo com os regulamentos da UCI e demais normativas internas da Federação Portuguesa de Ciclismo. De acrescentar ainda que a localização e o traçado obtiveram parecer prévio favorável do Instituto do Desporto de Portugal.

A Câmara Municipal de Anadia, presidida por Maria Teresa Cardoso, considera que as sinergias resultantes da proximidade e da concentração dos equipamentos, nomeadamente o CAR e a Pista de BMX, em Sangalhos, o Anadia Sports Centre, em Anadia, e a Pista de XCO, na Curia, podem trazer “um enorme benefício” para o concelho, reforçando a mútua utilização coletiva e garantindo, assim, a partilha de espaços de apoio comuns.

De salientar que o XCO é uma vertente do ciclismo que está em franco crescimento a nível internacional, sobretudo desde que obteve o estatuto de modalidade olímpica. Neste sentido, a pista da Curia reveste-se de grande interesse nacional, potenciando, de forma decisiva, o desenvolvimento do alto rendimento da especialidade olímpica do BTT e a promoção do XCO em Portugal.

Uma das pretensões da Câmara Municipal de Anadia é dotar o concelho das infraestruturas e das valências necessárias para o desenvolvimento de todas as disciplinas olímpicas do ciclismo. De sublinhar que um dos propósitos fundamentais do atual executivo é fomentar a prática desportiva, numa clara afirmação de Anadia como Município do Desporto.

Fonte: Câmara Municipal de Anadia

“CARLOS BARBERO VENCE PRIMEIRA ETAPA DA VOLTA A CASTELA E LEÃO”

Mario González (Sporting-Tavira) foi 8.º e Samuel Caldeira (W52-FC Porto) 10.º

Por: Lusa

Foto: EPA

O ciclista espanhol Carlos Barbero (Movistar) venceu esta sexta-feira a primeira etapa da Volta a Castela e Leão, com o espanhol Mario González (Sporting-Tavira) no oitavo lugar e Samuel Caldeira (W52-FC Porto) em 10.º.

Numa chegada em sprint reduzido, Barbero, de 26 anos, foi o primeiro a cortar a meta ao fim de 4:35.29 horas, após uma ligação de 182,4 quilómetros entre Alba de Tormes e Salamanca.

O pódio ficou completo com dois espanhóis da Euskadi-Murias, Jon Aberasturi, segundo, e Eduard Prades, terceiro.

O espanhol González foi o melhor representante das equipas lusas, sendo que o oitavo lugar conquistado na etapa vale o 10.º posto na geral, com Caldeira em 12.º.

Ricardo Vilela (Manzana Postobon) foi 23.º, enquanto Daniel Mestre foi o melhor ciclista da Efapel, no 33.º lugar, sendo que Sérgio Paulinho abandonou e desfalca a equipa lusa para as duas etapas restantes.

Da parte da Liberty Seguros-Carglass, foi César Martingil o melhor posicionado no final do dia, em 48.º lugar, já fora do primeiro grupo, a 12 segundos do vencedor.

Joaquim Silva (Caja Rural-Seguros RGA) terminou em 35.º lugar, melhor que o colega Rafael Reis, que foi 92.º, já a mais de 16 minutos, um posto à frente de Nuno Bico (Movistar).

No sábado, os ciclistas enfrentam uma ligação entre Valladolid e Palencia, de 178,3 quilómetros, com três contagens de montanha de terceira categoria.

Fonte: Record on-line

“EFAPEL desafia as dificuldades na Vuelta Castilla y Leon”

          Daniel Mestre chegou com o tempo do vencedor

          Prova marcada pela alta velocidade no final da etapa

          Duas etapas exigentes pela frente

A Equipa EFAPEL acabou a primeira etapa da Vuelta Castilla y Leon com Daniel Mestre integrado no primeiro grupo e mais dois ciclistas ligeiramente destacados dos que cortaram a meta com o vencedor. O primeiro dia de competição ficou marcado pelo ritmo muito alto imprimido pelos ciclistas ao longo dos 187,4 quilómetros entre Alba de Tormes e Salamanca, em particular na última fase da etapa.

A alta velocidade fez com que o pelotão se desfizesse e a luta pela vitória aconteceu entre pouco mais de 30 corredores. Daniel Mestre foi um dos nomes que cruzou a meta juntamente com o vencedor, Carlos Barbero. Henrique Casimiro chegou muito perto, mas na classificação do primeiro dia acabou por ceder seis segundos para o ciclista espanhol que vai equipar de amarelo na etapa de amanhã.

“O resultado é melhor do que poderíamos pensar após uma primeira análise. A corrida disputou-se de forma muito rápida, especialmente nos últimos quilómetros. As mudanças de temperatura repentinas fizeram que quem sofre de alergias tenha sentido isso de forma mais forte. O Sérgio Paulinho acabou mesmo por desistir por isso. Apesar das condicionantes, fizemos uma boa etapa e sabemos que vamos ter dois dias exigentes em que o vento pode deixar a sua marca e a última etapa vai ser dura”, afirmou o director desportivo da Equipa EFAPEL, Américo Silva.

Realizada a primeira etapa, os ciclistas preparam-se para mais uma jornada de competição. Amanhã, o pelotão vai pedalar entre Valladolid e Palencia. São 178,3 quilómetros com duas metas volantes e três montanhas de terceira categoria.

 

Classificação na primeira etapa

    Carlos Barbero        Movistar Team            4h35m29s

    Jon Aberasturi        Euskadi/Murias            m.t.

    Eduard Prades        Euskadi/Murias            m.t.


33º    Daniel Mestre        EFAPEL                m.t.

34º    Henrique Casimiro        EFAPEL                a 6s

41º    Jesus del Pino        EFAPEL                a 12s

88º    Marcos Jurado        EFAPEL                a 16m01s

98    Bruno Silva            EFAPEL                m.t.

113º    David Arroyo        EFAPEL                m.t.

NT    Sérgio Paulinho        EFAPEL                NT

 

Classificação geral

    Carlos Barbero        Movistar Team            4h35m16s

    Jon Aberasturi        Euskadi/Murias            a 7s

    Eduard Prades        Euskadi/Murias            a 9s


33º    Daniel Mestre        EFAPEL                a 13s

34º    Henrique Casimiro        EFAPEL                a 19s

41º    Jesus del Pino        EFAPEL                a 25s

88º    Marcos Jurado        EFAPEL                a 16m14s

98    Bruno Silva            EFAPEL                m.t.

113º    David Arroyo        EFAPEL                m.t.

Fonte: Efapel

quinta-feira, 19 de abril de 2018

“Granfondo da Póvoa de Lanhoso”

O Granfondo da Póvoa de Lanhoso, organizado pelo Boavista Ciclismo Clube, realiza-se no dia 27 de maio e reunirá alguns nomes sonantes do ciclismo nacional, com especial destaque para a região norte. As inscrições podem ser efetuadas online.

O dorsal “número um” do  Granfondo da Póvoa de Lanhoso, que tem o apoio da Associação de Ciclismo do Minho, será atribuído a Rui Sousa, ex-ciclista da Radio Popular - Boavista e vencedor da etapa que, no ano transato passou no alto da Pedra Sentada, um dos locais por onde a prova passará.

Para além de Rui Sousa e da equipa de ciclismo da Radio Popular - Boavista, marcarão presença Tiago Machado, Joaquim Andrade, Celestino Oliveira, Marco Morais, Célio Sousa e nomes importantes ligados ao escalão master, nomeadamente, Luís Machado, Humberto Xavier, António Moreira e Ricardo Lameiras, entre outros.

Num percurso de sonho e mítico, em pleno coração do Minho verdejante, o Granfondo da Póvoa de Lanhoso decorrerá num itinerário de 115 quilómetros cuidadosamente escolhido, equilibrado e acessível. Com uma passagem por um dos lugares de sonho da Volta a Portugal, o Alto da Pedra Sentada (Fafe), o percurso apresenta-se sem grandes troços montanhosos, estradas amplas e sem grande trânsito rodoviário, durante o qual os participantes terão oportunidade de exprimir as suas capacidades: espaços para roladores, trepadores e até para quem gosta de descer.

A partida e chegada serão na Póvoa de Lanhoso (Avenida 25 de Abril), apresentando o percurso um acumulado de 2069 metros e a inovação de três contagens de Prémio de Montanha: em Salto, no final da subida de Cabeceiras para Fafe e no Alto da Pedra Sentada.

As inscrições para o Granfondo da Póvoa de Lanhoso podem ser efetuadas online mais informações: www.acm.pt

ACM: FPC

“CORPO DE TRIATLETA ENCONTRADO NA ÁFRICA DO SUL"

David Bellet-Brissaud estava desaparecido desde sábado

Por: Lusa

O corpo do atleta amador francês, desaparecido na madrugada do passado sábado, véspera de uma prova de triatlo em Port Elizabeth, foi descoberto, anunciou esta quinta-feira a polícia daquela cidade do sul da África do Sul.

A porta-voz da polícia, Priscilla Naidu, revelou que o corpo de David Bellet-Brissaud, que vivia no Gabão, foi encontrado numa área do porto da cidade, "com um pneu preso ao tornozelo com uma corda".

A descoberta do corpo foi possível após terem sido visionadas novas imagens captadas pelas câmaras de videovigilância na zona portuária de Port Elizabeth.

A polícia tem a tese de que David Bellet-Brisaud, de 48 anos, se suicidou.

O atleta estava hospedado conjuntamente com a mulher num hotel de Port Elizabeth, tendo deixado a unidade na noite de 12 para 13 de abril, sem documentos nem telemóvel.

Uma câmara de videovigilância captou o francês a sair do hotel e a dirigir-se para outra artéria.

A mulher deu pela falta dele mais tarde, durante a madrugada de sábado.

A família chegou a oferecer uma recompensa de 12.000 rands (800 euros) por toda a informação que conduzisse a polícia sul-africana a descobrir o paradeiro do atleta amador de triatlo, inscrito na prova que decorreu no domingo.

Fonte: Record on-line

“LUIS LEÓN SÁNCHEZ VENCE ETAPA NA VOLTA AOS ALPES”

Thibaut Pinot conservou a liderança da classificação geral

Por: Lusa

Foto: Lusa

O ciclista espanhol Luis León Sánchez (Astana) venceu esta quinta-feira a quarta etapa da Volta aos Alpes, com o francês Thibaut Pinot (Groupama-FDJ) a conservar a liderança da classificação geral.

Sánchez, de 34 anos, cumpriu os 134,3 quilómetros da ligação entre Chiusa e Lienz em 3:19.59 horas, à frente de dois ciclistas da LottoNL-Jumbo, o neo-zelandês George Bennett, segundo a seis segundos, e o holandês Koen Bouwman, que fechou o pódio a 11.

O ciclista espanhol, que já tinha sido segundo classificado na primeira etapa, deu à Astana a terceira vitória em quatro etapas nos Alpes, depois do compatriota Pello Bilbao, no arranque, e do colombiano Miguel Ángel López, no segundo dia.

Na classificação geral, Pinot continua na liderança, com 15 segundos de vantagem para o segundo classificado, o italiano Domenico Pozzovivo (Bahrain-Merida) e para López, com o britânico Chris Froome (Sky) no quarto lugar a 16.

Amaro Antunes (CCC Sprandi Polkowice), único corredor luso em prova, terminou o dia na 90.ª posição, caindo quatro lugares para a 49.ª posição da geral, já a mais de 32 minutos do líder.

Na sexta-feira, os ciclistas enfrentam a quinta e última etapa, entre Rattenberg e Innsbruck, em solo austríaco, numa ligação de 164,2 quilómetros.

Fonte: Record on-line